A Península de Maraú, na Bahia, ganhou a fama de “polinésia baiana” e tem atraído muitos turistas e celebridades. Projetada como uma das seis tendências de viagem no país para este ano – segundo levantamento do Hotel Urbano – o município entrou na lista de dicas para conhecer do iG Turismo .

Leia também: 10 motivos para conhecer a Praia do Forte

Juntando todos os privilégios do Nordeste: beach clubs, piscinas naturais, ilhas, cachoeiras e trilhas, Maraú encanta os visitantes e deve bombar em 2020. O iG Turismo juntamente com o Hurb – Hotel Urbano montaram um roteiro de 4 dias para você que pensa em visitar o local num dos feriados prolongados do ano. Confira!

Como chegar até Maraú?

Maraú arrow-options
Reprodução/ Hotel Urbano
Maraú, na Bahia, está na lista dos destinos que irão bombar em 2020

Localizado no Sul da Bahia , chegar ao município de Maraú pode ser um pouco difícil. Há duas opções para acessar a Península: via marítima ou terrestre. O percurso pode ser feito todo de carro, ou parte de carro e parte de lancha. Confira cada uma das opções abaixo:

Transporte Marítimo: Do Aeroporto de Ilhéus (IOS) ou do Aeroporto de Salvador (SSA) saem transportes terrestre que levam a Camamu, no porto da cidade. De Camamu partem regularmente, de manhã e à tarde, lanchas rápidas que custam em torno de R$ 40 por pessoa. Elas te deixarão no porto de Barra Grande, a alguns metros da vila principal, onde fica Maraú.

Transporte Terrestre: Na rodovia estadual, BA-001, o acesso para Maraú fica entre Valença e Itacaré. Quando ingressar na via, tenha cuidado, porque a estrada de terra é pouco sinalizada e sem iluminação. Na BR-030, é recomendado somente a viagem durante o dia, com risco de atolamento se tiver chovido. O trecho final de acesso à península pela BR-030 fica a 19 Km depois de Itacaré e é obrigatório a partir de qualquer região da Bahia, seja Ilhéus, Itacaré ou Salvador.

O que fazer em Maraú?

Dia 1: Pôr do Sol na Ponta do Mutá e centrinho de Barra Grande

pôr do sol da praia de mutá arrow-options
Reprodução/ Hotel Urbano
O pôr do sol na Praia da Ponta do Mutá é um dos mais bonitos do Brasil

Quando chegamos num destino é normal nos sentirmos cansados, por isso, escolha passeios leves após a chegada. Uma boa opção é passar a tarde na piscina da pousada/hotel em que esteja hospedado.

No fim de tarde, assista ao sol se pôr na Praia da Ponta do Mutá. A praia tem mar calmo, areia clara e bons bares. No entardecer ela se torna um dos maiores atrativos de Maraú e abriga o pôr do sol mais famoso da Bahia.

À noite, vá ao centrinho de Barra Grande para conhecer as lojas de moda praia e as barraquinhas dos artesãos locais. Para o jantar, há diversas opções de bares, restaurantes e lanchonetes. O Restaurante e Pizzaria Cavalo Marinho é a pedida certa para quem quer comer bem sem pagar tão caro por isso. O Restaurante Donana tem um espaço ao ar livre delicioso, pratos fartos e um arroz de polvo que é um dos carros-chefes do menu.

Dia 2: Piscinas naturais de Taipu de Fora e Praia do Cassange

maraú arrow-options
Reprodução/ Hotel Urbano
A Península de Maraú é um dos destinos mais procurados entre celebridades

Para o segundo dia prepare-se para conhecer a grande atração de Maraú: a Praia de Taipu de Fora. A maré baixa dá espaço às piscinas naturais, tornando o visual paradisíaco, e não é preciso lancha ou barco para acessá-las. É recomendado que leve snorkel e máscara de mergulho para poder observar os peixes coloridos.

Na hora do almoço, o Bar das Meninas é a sugestão do roteiro. Com estrutura rústica e localizado bem em frente às piscinas, o bar serve petiscos e pratos de frutos do mar.

Também é possível ver piscinas em outras praias, como a tranquila Praia de Algodões, que proporciona momentos de praia quase deserta. No mesmo dia é possível conhecer também a Praia e Lagoa do Cassange, localizadas em uma grande área com muitos coqueiros, excelente para fazer caminhadas e para ver o pôr do sol. À noite você pode conhecer um dos beach clubs da região, como o Buda Beach em Taipu de Fora.

Importante! Ao chegar à pousada/hotel, peça a tábua de marés para consultar os melhores horários para visitar as piscinas naturais. Nas luas nova e cheia, a maré atinge seu nível mais baixo por aproximadamente 3 horas.

Dia 3: Passeio de barco na Baía de Camamu

bahia arrow-options
Reprodução/ Hotel Urbano
Baía de Camamu tem diversas ilhas que encantam os turistas

O passeio de barco pela Baía de Camamu é um dos pontos obrigatórios da visita à Maraú. Facilmente contratado nas agências em Barra Grande, o passeio oferece uma versão mais simples e outra mais completa, durando cerca de seis ou sete horas. A primeira é o Passeio das 5 Ilhas, passando pelas ilhas: Grande, Pedra Furada, Goió, Sapinho e Campinho. Preço médio: R$ 50 por pessoa.

A segunda alternativa é o 5 ilhas + Cachoeira do Tremembé, onde o plus é visitar a única cachoeira do Brasil que deságua direto no mar. Preço médio: R$ 135 por pessoa. O tempo de permanência nas ilhas é de 40/50 minutos.

Atrações das ilhas

No cardápio de atrações, prepara-se para se encantar com a Ilha da Pedra Furada. Para visitar o interior da ilha é cobrado taxa de R$5. Na Cachoeira do Tremembé, o ponto forte é a entrada do barco debaixo da cachoeira. Além da linda vista, dá para tomar banho na junção de água doce do rio com água salgada do mar.

Já na Ilha do Campinho, as águas são calmas, ideais para a prática de mergulho. A Ilha do Sapinho tem restaurantes de frente para o mar com opções de moquecas, camarões e peixes frescos. A Ilha do Goió apresenta uma paisagem deslumbrante com águas cristalinas e areia fina e branca. A Ilha Grande possui uma pedra encantadora com formato de coração e é gostosa para explorar a pé.

Dia 4: Rio Carapitangui

rio arrow-options
Reprodução/ Hotel Urbano
O rio Carapitangui é bom para a prática de esportes como stand up paddle e kitesurf

Depois de visitar algumas das mais belas praias do país, que tal tomar um banho de água doce no Rio Carapitangui?  Com águas calmas, o rio é perfeito para a prática de esportes como stand up paddle e kitesurf.

Para driblar a fome, o famoso Bar da Rô tem bela vista e o menu é recheado de opções que vão desde paella valenciana, polvo com batatas ao murro, risoto de camarão ao bolinho de bacalhau e casquinha de siri. O bar também dispõe de espreguiçadeiras e almofadas.

Não deixe de atravessar o rio no fim do dia para assistir ao pôr do sol. A ideia é relaxar, admirando o encontro do mar com o rio, onde o contraste com o azul das águas e verde dos coqueirais modelam essa paisagem única. O mar calmo é ideal para crianças e há toda uma infraestrutura para atender o turista: mesas e cadeiras pela orla, além de bares e restaurantes.

Qual a melhor época para conhecer Maraú?

maraú arrow-options
Reprodução/ InteressanteSaber
A Península de Maraú, no Sul da Bahia, vista de cima

O Nordeste é lindo e acolhedor durante todo o ano, mas como a estação de chuvas pode influenciar no volume das piscinas naturais, é importante ficar atento na melhor época para conhecer Maraú.

O município no Sul da Bahia tem suas maiores temperaturas registradas entre dezembro e março (mínima de 23ºC e máxima de 29ºC), já entre junho e setembro as temperaturas ficam entre 21ºC e 24ºC. Em relação às chuvas, o período com menor índice de chuvas é entre setembro e fevereiro.

Dicas importantes!

Para quem for viajar até Maraú nas férias, é importante ficar atento a algumas dicas:

  • Não tem caixa eletrônico, nem banco na Península de Maraú, somente em Camamu. Então, leve dinheiro!
  • Alugue um quadriciclo para visitar as praias mais distantes da península ou utilize o transporte oficial da região: as jardineiras (veículos 4 x 4).
  • Filtro solar, boné e óculos de sol são sempre bem-vindos.

Leia também: Conheça Prado, a cidade baiana que é o "Caribe Brasileiro"

Gostou do roteiro e das informações sobre a Península de Maraú ? Pretende visitar o município em algum momento do ano? Comente abaixo o que achou do paraíso baiano.

    Veja Também

      Mostrar mais