Tamanho do texto

Confira os resultados da pesquisa feita pelo site Viajala; Pará está em alta

O Pará está em alta com os viajantes brasileiros. É o que mostra uma pesquisa do site Viajala: o número de buscas de passagens aéreas para Santarém aumentou 54% este ano. Segundo os organizadores do levantamento, parte desse crescimento tem a ver com Alter do Chão, vila que vem ganhando destaque pelo mundo.

Leia também: O que fazer em Santarém, o "Caribe do Norte"

Alter do Chão, Santarém arrow-options
Divulgação
Alter do Chão, Santarém

O estudo analisou cinco milhões de buscas entre janeiro e setembro de 2019 a partir dos aeroportos de São Paulo e Rio, os mais movimentados do país . Segundo a pesquisa, a procura dos paulistas por Santarém subiu 90% no primeiro semestre de 2019. Já a partir da capital fluminense, a procura aumentou 200%.

"Mais do que um belo destino, o viajante brasileiro procura hoje por experiências mais autênticas", afirma Eduardo Martins, diretor nacional do buscador de voos Viajala .

Alter do Chão entrou na lista de destinos de férias dos brasileiros nos últimos anos. Desde 2017, o turismo na região vem crescendo cerca de 30% ao ano, segundo o Ministério do Turismo. Em 2018, mais de 200 mil passaram pela vila de sete mil habitantes, que tem praias de água do Rio Tapajós e areia branca e é por vezes também chamada de "Caribe brasileiro".

Leia também: Cruzeiro paradisíaco mescla encantos do Caribe e região amazônica

O aumento na ocupação injeta dinheiro na economia da cidade (foram quase R$ 180 milhões em 2018), mas também tem criado preocupações em relação à sustentabilidade.

"Alter do Chão é dotada de uma capacidade ecoturística acentuada e tem no turismo sustentável a possibilidade de crescimento da movimentação turística com impacto positivo na experiência dos visitantes", avalia o turismólogo Rafael Arantes Maciel, que estuda a atividade na região.

O lugar é ideal para aproveitar o ‘verão amazônico’, que ocorre entre os meses de agosto a dezembro. De janeiro a julho, a ilha que se torma em maio ao rio e tornou a vila famosa praticamente desaparece.

Como ser um turista sustentável

Para o diretor do Viajala, todas as ações de responsabilidade precisam ser acompanhadas também pelos visitantes. "Não basta ter projetos de sustentabilidade se os turistas não fizerem a sua parte, sabendo os limites que a natureza exige na hora da selfie, dando espaço aos animais, não interferindo no meio-ambiente, ou seja, agindo também como fiscais da fauna e da flora"

Veja alguns hábitos simples que podem contribuir para a preservação dos pontos turísticos naturais e para a manutenção da vida nativa.

1. Não interfira no cenário das belezas naturais que visita

Por mais que pedras, conchas, corais, flores sejam lindos, retirá-los pensando em levar uma lembrancinha para casa não é recomendável, já que qualquer interferência humana pode trazer consequências ao meio ambiente.

2. Não deixe nada para trás

Não jogue lixo em espaços públicos, respeite as políticas de separação de resíduos e evite o uso de plásticos como sacolas, canudos, talheres, bandeja e copos. Ao visitar praias, cuidado para não derrubar nada no mar.

3. Respeite o espaço dos animais

Peixes, pássaros, lagartos, tartarugas… dê espaço aos animais, mantenha uma distância segura. Não os alimente e, caso veja algum animal ferido, chame as autoridades.

Leia também: Tudo o que você deve saber para comprar passagem aérea com milhas e economizar

4. Pratique o consumo responsável

Opte por comprar produtos de pequenos produtores e artesãos da comunidade visitada para fortalecer a economia local.