Tamanho do texto

De mar sujo até escassez de água: confira 6 dicas para evitar perrengues durante sua estadia nestas duas praias do Litoral Norte de São Paulo

Não existe nada mais frustrante do que planejar uma viagem, chegar ao destino e ele não ser exatamente como você imaginou. Essa situação acontece com muita frequência e como as férias de fim de ano estão se aproximando, seria incrível se alguns destinos tivessem dicas sobre o que não fazer (para evitar a fadiga).

Leia também: Conheça as praias paradisíacas para conhecer no litoral norte de São Paulo

Pensando nessa questão, o iG Turismo, juntamente com alguns viajantes, montou uma breve lista de o que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba , no litoral norte de São Paulo. As dicas podem te ajudar a se livrar de furadas e aprender a aproveitar os melhores pontos da viagem.

O que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba #1: aquário de Ubatuba

aquário de ubatuba arrow-options
Reprodução/ Facebook
O aquário de ubatuba pode ser uma das decepções na viagem até o litoral norte

O aquário de Ubatuba está na lista de quase todos os turistas que visitam a praia do litoral norte paulista. Porém, o passeio pode ser um pouco frustrante. Isso é o que diz a jornalista Bruna Vieira que já visitou o local várias vezes.

“A única coisa interessante [do aquário] são os pinguins. E os ingressos são caros para o que o aquário oferece. Já fui algumas vezes e nem sempre se vê todas as espécies que eles anunciam”, comenta.

Os ingressos de entrada para o aquário custam R$ 30,00 a inteira para adultos. A meia-entrada (R$ 15) contempla idosos, estudantes e pessoas entre 03 e 17 anos. Existem também quatro modelos de ingresso familiar: 2 adultos e 1 criança = R$ 70; 2 adultos e 2 crianças = R$ 85; 2 adultos e 3 crianças = R$ 100 e 2 adultos e 4 crianças = R$ 110.

O que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba #2: praias do centro

praia caraguá arrow-options
Reprodução/ YouTube
A praia do centro de Caraguá não é muito recomendada aos turistas por ser suja e cheia de buracos

Bruna, que passou alguns meses morando na cidade, também aponta que a praia central de Caraguatatuba não é um dos pontos turísticos mais desejados. “Ela é suja, cheia de buracos e apesar dos anúncios por fora, quem mora lá mesmo nunca frequenta ali”, opina.

O problema das praias sujas também foi indicado pela cabelereira Jéssica Dias, que todos os anos no mês de janeiro, viaja com a família para a cidade. “A grande maioria [das praias] são ruins. As únicas praias boas de lá são da Cocanha, Pedra da Freira e a praia de Martín de Sá”.

O que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba #3: excursão para Praia do Porto Novo

praia do porto novo arrow-options
Reprodução/ aluguetemporada.com.br
Apraia do porto novo é afastada do "agito" de Caraguatatuba e não é recomendada por moradores

Ex-moradora da região, a tatuadora Giovanna Santanna Seabra também aponta a decepção com uma tradicional excursão para a praia do Porto Novo, em Caraguatatuba. “Sem ondas e sujinhas, além de longe do centro e do agito”, comentou à redação do iG Turismo .

O que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba #4: ir de uma praia à outra de carro

trânsito arrow-options
Reprodução
rodovia Tamoios é a única via de acesso ao litoral norte de São Paulo e sempre está congestionada no fim do ano

O problema universal das praias do litoral paulista no fim de ano é o trânsito. Muitas turistas resolvem passar o período de festas nas praias mais badaladas e acabam deixando um caos nas ruas.

A dica da jornalista Larissa Sant’ana é evitar ao máximo o carro. “Quando é alta temporada, pegar o carro para conhecer as praias de Ubatuba pode não ser uma boa ideia. Já fiquei duas horas para chegar numa praia que sem trânsito chegaria em 15 minutos. A dica é se hospedar em uma praia legal e ficar por lá mesmo”, comenta.

Fazer o trajeto Caraguá – Ilha Bela também não traz muitas alegrias. “É difícil ir para Ilha bela que tem um trânsito muito intenso”, comenta Jessica.

O que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba #5: tomar banho muito tarde

chuveiro arrow-options
Reprodução
A água costuma acabar cedo durante a alta temporada e a solução é tomar banho cedo

Quem já viajou para o litoral em época de festas sabe que a multidão de turistas causa uma pane na estrutura das cidades com falta de água, falta de comida nos supermercados e etc. E essa é uma dica valiosa para não passar perrengue.

“Nos feriados e final de ano muita gente vai para Ubatuba e a estrutura da cidade não dá conta. A água acaba sempre e geralmente na hora que geral tá voltando da praia (19h). Então a dica é voltar um pouco antes para garantir o banho”, lembra Larissa.

O que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba #6: voltar para São Paulo cedo

carro arrow-options
undefined
Voltar para SP nos horários de pico é uma das coisas sobre o que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba

O acesso ao litoral norte de São Paulo é complicado. A Rodovia dos Tamoios é cheia de curvas e rodeada de árvores, o que causa, às vezes, deslizamentos de terra que chegam a fechar o caminho por muitas horas - a estrada há passou 80 horas bloqueada. Então o jeito é ter paciência.

“Quando vamos para Caraguatatuba tem um problema da decida que ainda é por uma via antiga. Estão fazendo uma obra para melhorar, porém tem um trânsito intenso, pois as obras ainda não terminaram”, lembra Jéssica.

Mas e se eu estiver lá embaixo? Seja esperto e fuja do trânsito. “Não pegue estrada para voltar para São Paulo durante o dia. Depois do almoço e final da tarde é a hora que todo mundo sai e a viagem pode demorar mais de 10h. Sempre saio de madrugada, umas 3h e não pego transito nenhum”, finaliza Larissa.

Leia também: 10 opções de praias em SP para fazer um bate e volta no fim de semana

Você pode se perguntar “Com tudo isso sobre o que não fazer em Caraguatatuba e Ubatuba , é tudo tão ruim assim?”. A resposta é não. Todo destino tem seus perrengues, assim como suas belezas, e saber quais sãos as furadas evita perder tempo e ajuda a aproveitar melhor a cidade.