A Authentic Brands Group (ABG), empresa que recuperou os direitos patrimoniais de Elvis Presley em 2013, estaria exigindo a cobrança de US$ 20 mil ao ano, às capelas.
Divulgação
A Authentic Brands Group (ABG), empresa que recuperou os direitos patrimoniais de Elvis Presley em 2013, estaria exigindo a cobrança de US$ 20 mil ao ano, às capelas.


A Authentic Brands Group (ABG), empresa que recuperou os direitos patrimoniais de  Elvis Presley  em 2013, enviou no mês passado requerimentos exigindo a suspensão das atividades de dezenas de capelas temáticas de Elvis em Las Vegas, até que elas fiquem em dia com suas obrigações sobre o uso da imagem do 'rei do rock'.

Os requerimentos geraram uma forte resistência por parte dos imitadores, donos de capelas e inclusive da prefeita de Las Vegas, Carolyn Goodman. 

"Elvis Presley foi durante muito tempo residente em Las Vegas e seu nome virou sinônimo de casamento em Las Vegas", declarou à AFP Jason Whaley, presidente da Câmara de Casamentos da cidade.

"A Câmara de Casamentos de Las Vegas compartilha as preocupações de muitas capelas e imitadores, cuja sobrevivência está em jogo, já que muitos deles ainda lutam por se recuperar economicamente das dificuldades provocadas pelos fechamentos relacionados com a covid", explica.


Cobrança de franquias anuais

Na última quarta-feira (1), o site do Las Vegas Review-Journal informou que a sociedade ABG propôs às capelas continuar com suas atividades mediante "associações" financeiras, como franquias anuais.

"Sua solução consiste em pagar US$ 20 mil ao ano para continuar fazendo o que fazemos há nove anos", disse Kayla Collins, coproprietária do site LasVegasElvisWeddingChapel.com e da capela Little Chapel of the Hearts.

Esta oferta "não estava sobre a mesa há alguns dias. Sinceramente, acho que levar o tema para a praça pública os fez refletir", avaliou.

Segundo a Câmara de Casamentos de Las Vegas, a indústria arrecada cerca de US$ 2,5 bilhão anuais.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários