Ninguém sabe como a igreja no topo do Pilar Katshk, na Geórgia, foi construída
Reprodução
Ninguém sabe como a igreja no topo do Pilar Katshk, na Geórgia, foi construída

Há anos, uma incógnita tem rondado o Pilar Katshk, situado na Geórgia. Isso porque, no topo do monte, foi construída uma igreja, mas ninguém sabe quem a colocou lá. A lenda que circula a região é que a misteriosa estrutura seria o “pilar da vida” e um “símbolo da verdadeira cruz”, em que Jesus foi crucificado. 

Assim como Stonehenge ou as pirâmides do Egito, os historiadores ainda estão investigando as condições que levaram o templo a ser erguido no topo do monte de pedra. Não se sabe muito sobre a igreja sagrada, exceto que ela foi abandonada até que um montanhista e sua equipe escalaram a estrutura natural em 1944.

Estudos mais recentes datam a igreja do século 9 ou 10: isso significa que as primeiras fundações da igreja surgiram, provavelmente, há mais de 1000 anos. No entanto, os visitantes estão proibidos de visitar a estrutura impressionante, porque a subida do pilar é considerada muito perigosa.

A capela está situada a cerca de 200 km da capital da Geórgia, Tbilisi. Quem deseja se aventurar, pode realizar uma peregrinação que é feita a pé e consiste numa caminhada antes de chegar à base do pilar de pedra. O mosteiro na parte inferior da estrutura foi dedicado a Máximo, o Confessor, um monge nascido em 580 d.C. No pé do pilar ainda existe uma cripta, uma adega, três celas eremitas e uma pequena fortificação.

Na década de 1990, a vida religiosa no topo da coluna foi revivida e, em 2005, o mosteiro foi reconstruído. Por 20 anos, o padre Maxime Qavtaradze viveu na igreja e só deixava o pilar dois dias por semana. Foi o líder espiritual da Igreja Ortodoxa da Geórgia, Patriarca Ilia II, quem fechou o templo para turistas. Hoje, apenas monges têm permissão para entrar no local.

“O Patriarca aprovou uma ordem declarando que apenas os monges podem entrar na igreja no topo do pilar. Até que ele anule essa ordem, não podemos deixar nenhum visitante subir”, disse Ilarion, líder do mosteiro, à CNN.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários