Representação do RMS Titanic após o naufrágio
Reproduçã/NOAA
Representação do RMS Titanic após o naufrágio

Navios que um dia foram usados para transporte de carga, ou mesmo para cruzeiros luxuosos que levavam passageiros de alta classe ao redor do mundo, por diversos motivos vieram a naufragar e hoje atraem a curiosidade de muitas pessoas que adorariam visitar o local onde estão posicionados.

Muitas dessas embarcações se tornaram verdadeiros corais para a vida marinha e, sem dúvida, o mais famoso deles é o grandioso Titanic, que afundou após colidir contra um iceberg em abril de 1912. O Titanic, infelizmente, está em um local inacessível e tende a desaparecer completamente em alguns anos, devido ao desgaste.

Contudo, ao contrário do navio cuja a história rendeu adaptações para o cinema, muitos barcos naufragados se tornaram belos pontos turísticos que podem ser visitados. Conheça 10 deles aqui:

SS Oregon, em Nova York, nos Estados Unidos

O que um dia já foi o transatlântico mais rápido dos oceanos, o SS Oregon naufragou em 1886, a poucos quilômetros de Nova York, após atingir uma escuna não identificada. Após uma tentativa malsucedida de tampar o buraco no casco utilizando uma lona, o capitão ordenou que o navio fosse abandonado, embora só houvesse botes salva-vidas suficientes para a metade dos 852 passageiros do navio.

Por sorte, outro navio estava passando pela área e ajudou no resgate, evitando assim que houvesse vítimas. Hoje, o naufrágio é um local de mergulho popular no estreito de Long Island. Mesmo que o casco e o convés do navio tenham se desintegrado ao longo dos anos, o motor e as caldeiras permanecem entre os restos da embarcação.

SS Yongala, em Queensland, na Austrália

O Yongala afundou na costa de Queensland durante um ciclone em 1911.
shutterstock
O Yongala afundou na costa de Queensland durante um ciclone em 1911.

O Yongala afundou na costa de Queensland em 1911, durante a passagem de um ciclone. Entre as vítimas estavam 122 pessoas, um cavalo de corrida chamado Moonshine e um touro vermelho Lincolshire chamado Big Blue.

Hoje, o navio se encontra a 90 km ao sudeste de Townsville, a 10 km de Cape Bowling Green, incrustado de corais e abrigando raias manta, cobras marinhas, polvos, tartarugas, tubarões-touro, tubarões-tigre e cardumes de peixes. O local é constantemente visitado por mergulhadores que afirmam que o Yongala é o naufrágio mais bonito do mundo.

The Vasa, na Suécia

O Vasa está em perfeitas condições no Museu Vasa. O navio afundou após navegar cerca de 1.300 m.
shutterstock
O Vasa está em perfeitas condições no Museu Vasa. O navio afundou após navegar cerca de 1.300 m.

Ao contrário da maioria, o Vasa está atualmente dentro de um museu totalmente dedicado a ele, em Estocolmo. Esse navio sueco do século 17 naufragou já na viagem inaugural, em 1628. A embarcação voltou à superfície em 1961 e foi considerada, apesar de tanto tempo, ainda em boas condições graças a temperatura gelada das águas onde estava.

MV Captayannis, em River Clyde, na Escócia

Este navio grego que era usado para transportar açúcar, se tornou um grande lar para pássaros e e outros animais selvagens desde que afundou no rio Clyde, em 1974, depois de enfrentar uma grande tempestade e colidir com um petroleiro.

As águas rasas ao redor do naufrágio o tornam relativamente acessível, e é provável que o navio permaneça onde está, já que a identidade dos proprietários da embarcação é desconhecida até hoje.

(Continue a leitura logo abaixo)


Leia Também

HMS Vixen, nas Bermudas

Turistas se aproximam do HMS Vixen parcialmente submerso
shutterstock
Turistas se aproximam do HMS Vixen parcialmente submerso

O HMS Vixen era uma canhoneira blindada que costumava ser usada como proteção para o estaleiro da Marinha Real nas Bermudas.

Depois de passar a ser usada como acomodação para os trabalhadores do estaleiro, o Vixen foi afundado em Daniel’s Head no ano de 1895, ficando em uma abertura estreita no recife de coral, com a proa logo acima da água.

Sorteios, em Ontário, Canadá

Um navio afundado na Península de Bruce, Tobermory, Lago Huron, Parque Marinho Nacional Fathom Five, Ontário
shutterstock
Um navio afundado na Península de Bruce, Tobermory, Lago Huron, Parque Marinho Nacional Fathom Five, Ontário

Esta escuna dos Grandes Lagos pesa cerca de 218 toneladas e mede mais de 36 metros de comprimento. A embarcação sofreu danos no casco em 1885 enquanto transportava carvão. O barco chegou a ser levado para o Big Tub harbor para reparos, mas acabou afundando, pois os custos do reparo seriam muito altos.

O porto canadense, a cerca de três horas de Toronto, tem mais de 20 naufrágios, e é possível fazer um passeio por lá em um barco com fundo de vidro.

MV Panagiotis, em Zakynthos, na Grécia

Praia de Navagio ao pôr do sol
Simon Dux/iStock/Getty Images Plus
Praia de Navagio ao pôr do sol

Os restos do Panagiotis estão na areia branca de uma enseada exposta na costa de akynthos, uma das ilhas Jônicas ao sul.

O navio desembarcou em 1980 em meio a uma tempestade e foi abandonado, criando uma atração turística e, ao mesmo tempo, dando à praia um novo nome, passando a se chamar Navagio (naufrágio em grego). Cercada por falésias rochosas, o local só pode ser acessado de barco.

Os destroços enferrujados do Panagiotis na Ilha de Zakynthos
shutterstock
Os destroços enferrujados do Panagiotis na Ilha de Zakynthos

SS Maheno, Ilha Fraser, Austrália

Este transatlântico também já foi um navio-hospital para a marinha da Nova Zelândia durante a Primeira Guerra Mundial. A embarcação estava a caminho de uma empresa japonesa de desmantelamento de sucata em 1935, quando se partiu após ser atingido por um ciclone.

O Giannis D, Mar Vermelho

Este navio no fundo do Mar Vermelho está dividido em três seções, com a proa amassada cerca de 10 metros abaixo da superfície. O navio estava carregado com madeira que teria como destino a Arábia Saudita e o Iêmen, no que foi a última viagem de Rijeka, Iugoslávia, em 1983.

Eduard Bohlen, Namíbia

Este naufrágio é incomum pelo fato de estar totalmente enterrado na areia - agora está encalhado a cerca de 400 metros da costa. Um navio de carga que pesava cerca de 2.270 toneladas que naufragou na costa do esqueleto da Namíbia em 1909 em meio a um forte nevoeiro, o navio se afastou tanto da água que agora está completamente soterrado em terra firme.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários