Saiba como aproveitar a primavera no hemisfério sul
Reprodução
Saiba como aproveitar a primavera no hemisfério sul

A primavera chegou ao hemisfério sul trazendo a beleza e a mistura de cores tão característica que chamam a atenção, especialmente dos turistas. Com temperaturas mais amenas, a estação oferece condições agradáveis para conhecer outros países na América do Sul e desfrutar do que eles disponibilizam durante o período das flores.

Cada país tem suas próprias características e opções do que fazer, que vão desde caminhadas para admirar a vegetação local embelezada pela estação, até resorts e baladas para quem prefere agitação e atividades mais dinâmicas. Para todos os gostos, o hemisfério sul oferece alternativas durante a primavera para contemplar os turistas. 

1. Buenos Aires, Argentina


Durante a primavera, a cidade em si fica bem florida e as áreas verdes, espalhadas em grande quantidade, ainda mais exuberantes. As praças ficam cheias de moradores locais, além do aumento de movimento nas ruas. Uma das opções é visitar Delta Tigre, uma cidade charmosa a 30 km de Buenos Aires, acessível pelo trem que sai da Estação Retiro ou pelo barco que sai de Puerto Madero.

A cidade é perfeita para admirar a natureza e, por meio de um passeio pelo Rio Delta, à bordo de um catamarã, é possível admirar o Parque de La Costa, as casas à beira do rio e o MAT - Museu de Arte de Tigre. Além disso, durante esse passeio é possível conhecer o Mercado de Puerto de Frutos, um tipo de centro comercial onde dá para comprar artesanatos e produtos locais com bons preços. 


Outra opção é conhecer o Bioparque Temaikén, principalmente para quem viaja com as crianças. É uma área mais afastada da área turística, ou seja, mais calma, e as atividades são bastante interativas. O bioparque oferece a chance do turista conhecer a fauna e flora locais, além de expor fósseis de dinossauros. 

Como dito, as áreas verdes são espalhadas em abundância pela capital, e como Buenos Aires não possui praia, os moradores de lá aproveitam as praças como tal. Também há a Reserva Ecológica da Costanera Sur, onde é comum fazer piqueniques, tomar banhos de sol e fazer passeios com os pets .

2. Cochabamba, Bolívia


Por possuir um clima bastante agradável, principalmente por não chover muito e a temperatura permanecer em torno dos 20°C na maior parte do ano, Cochabamba é conhecida como a “cidade da eterna primavera”. Com 600 mil habitantes, ela é uma das cidades mais belas do país, fica a 2 mil metros acima do nível do mar e é muito usada como ponto estratégico para quem pretende ir a La Paz, que fica a 3600 metros do nível do mar, e deseja reduzir os efeitos de grande altitude. 

Mas, diferente da caótica La Paz, Cochabamba é uma cidade moderna e bastante organizada, com diversas opções de baladas e bares legais de visitar, principalmente fora da temporada de férias, porque existem muitas universidades por lá que atraem os estudantes brasileiros, por exemplo, e de outros países sulamericanos. Além disso, em Cochabamba é possível admirar uma estátua do Cristo no cume de um morro, maior do que a do Rio de Janeiro, chamada de "Cristo de la Concórdia". Ela fica no começo de uma das principais avenidas da cidade, a Avenida Las Heroinas. É dois metros maior do que o monumento do Rio, com 40,44 metros de altura. É acessível por uma escadaria ou por um teleférico. 

O Jardim Botânico também é uma opção, especialmente para quem deseja admirar a flora local. Ele está a 500 metros do Cristo de la Concórdia, então é possível emendar facilmente os dois passeios. O espaço conserva muitas espécies de plantas e mantém-se sempre bem cuidado; há, inclusive, um jardim exclusivo de cactus e um galpão que simula a flora de uma floresta tropical. A entrada é gratuita.

O passeio mais procurado, porém, é o Parque Toro-Toro, localizado na cidade de mesmo nome que é muito mais fácil de acessar a partir de Cochabamba. Além dos cânions e formas arqueológicas singulares, o parque é um dos mais importantes sítios arqueológicos do continente, onde foram encontradas milhares de pegadas e fósseis de dinossauros. Mesmo sendo um destino turístico famoso e muito procurado, o Toro-Toro é um dos locais mais econômicos de visitar na Bolívia.

É possível chegar até a cidade principalmente de ônibus, pois as principais cidades da Bolívia possuem linhas diretas para Cochabamba. Ao chegar, a rodoviária fica próxima ao centro, a parte mais movimentada da cidade. Já de avião, um dos mais modernos aeroportos da Bolívia fica em Cochabamba, com voos direto do Peru, Argentina e Brasil e fica a 3 km do centro. 

3. Santiago, Chile


O Chile possui estações do ano bem marcadas, e a capital, Santiago, fica ainda mais charmosa durante a primavera. No lugar da neve do inverno, quem reina é o verde e as pétalas das flores. Dentre o leque de possibilidades para aproveitar a cidade, há atrações especialmente procuradas durante a estação. 

O Valparaíso e Viña del Mar, por exemplo, é uma das melhores opções para turistar por lá. É possível visitar as duas cidades em um dia, pois há 20 minutos de distância entre elas. Com o fim do inverno, o litoral de Santiago fica com clima mais agradável e o sol se faz presente, tornando o passeio ainda melhor.

Valparaíso é uma cidade conhecida como joia do pacífico e considerada Patrimônio da Humanidade. Ela possui ruas coloridas que levam o visitante até o centro histórico, cheio de significados políticos e culturais. Os edifícios, praias e becos são uma atração à parte, além, é claro, do passeio de barco pelo porto. Já Viña del Mar é uma cidade mais moderna, conhecida como Miami do Chile. As praias são lindas e ficam cheias aos finais de semana. Além disso, vale muito a pena visitar o cartão postal de lá: o Relógio de Flores, construído para a Copa do Mundo do Chile em 1962, quando Viña del Mar foi uma das sedes.

A Casa Museu do Poeta Pablo Neruda, em Isla Negra, também é bastante procurada. O local, originalmente chamado de Las Gaviotas, foi rebatizada pelo poeta como Isla Negra devido à cor das rochas. Além disso, Neruda era amante do mar e de tudo o que se relaciona a ele, tanto que construiu uma casa como um navio, com tetos baixos, piso de madeira e corredores estreitos. 

Outro passeio imperdível é pelas vinícolas, principalmente na primavera, quando os vinhedos estão brotando e ficam mais verdejantes do que nunca. Desde as mais tradicionais (como Concha y Toro, Undurraga e Santa Rita) até as mais luxuosas (como Montes e Vik), visitar os vinhedos chilenos é o passeio certo para quem deseja saber mais sobre o mercado de vinho influente do país e aproveitar deliciosas degustações e harmonizações com alguns dos rótulos mais importantes.

4. Paraguai


Com temperaturas entre 17°C e 30°C e pouca chuva, a primavera é uma boa estação para conhecer o Paraguai. Com passeios desde os mais radicais aos mais familiares, o país oferece uma gama de opções, como as Cataratas, a apenas 9 km do microcentro de Ciudad del Este, por exemplo, que são muito procuradas. Com trilha e passeio de barco, os turistas sempre a incluem em seu roteiro. 

Falando em Ciudad Del Este, ela é muito bem abastecida com sorvetes e açaí, para quem não quer deixar o sabor brasileiro de lado. Outra característica encantadora dessa época do ano no país são os Lapacho (Ipês floridos). Uma opção que muitos não conhecem no país são os cassinos, como o Casino Acaray. O ambiente é bem decorado, muito colorido, bem iluminado e remete muito à energia de Las Vegas. O espaço conta, por exemplo, com máquinas de jogos e o famoso pôquer. Apenas maiores de 18 anos podem entrar.

A By Night Paraguai, promovida pela Combo Iguassu, é perfeita para quem tem interesse pela história e cultura do país e prefere passeios mais familiares. O roteiro inclui visitas pelos principais pontos turísticos, finalizando no shopping a céu aberto Plaza Jesuíta, onde muitos turistas aproveitam para fazer compras.

5. Uruguai


Durante a primavera, os dias são mais longos e quentes. A flora nativa do Uruguai é bem diversa e agradável de admirar, que vai desde o ornamental ao frutal e medicinal. Durante a primeira metade do século 20, o país recebeu a imigração japonesa, que se mantiveram principalmente na zona rural de Montevidéu e Canelones, dedicados à floricultura. Como testemunha dessa contribuição cultural, existe o jardim japonês de Montevidéu, no bairro de “Del Prado”. 

Além dele, durante a estação a Feira Floral da Paz também é bastante procurada em Canelones. No dia 9 de novembro, a festa é realizada e se caracteriza principalmente pelo intercâmbio cultural do povo japonês e uruguaio. O centro da feira são as flores e os floricultores expõem e compartilham os segredos de cada cultivo. Além disso, o evento também oferece apresentações de dança, gastronomia e outras exposições. 

Já na cidade de San Javier, no departamento do Rio Negro, há a “Festa do Girassol”, evento emblemático para os agricultores russos que chegaram ao país no século 20 e fundaram a colônia de San Javier. Desde sua chegada até hoje, eles são pioneiros na produção de azeite de girassol.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários