Tamanho do texto

O inverno é capaz de render atividades divertidas e momentos inesquecíveis

Esqueça a praia, o calor e a cerveja gelada. A neve também pode ser cenário de férias divertidas. E é justamente essa a proposta do inverno em alguns destinos na América do Sul. Para aqueles que se aventuram numa viagem gélida ao destino em questão, atividade é o que não falta.

Mulher com roupa de inverno em ambiente cercado de neve
Divulgação
Estações de esqui nos arredores de Santiago são perfeitas para passeios no estilo bate e volta e até mesmo hospedagem

Leia também: Os 10 melhores lugares para visitar na América do Sul

Passar o inverno em destinos na América do Sul tem sido uma tendência. “Para os brasileiros, principalmente os moradores de regiões mais quentes e tropicais, a neve e o frio são novidades, já que não são lugares comuns em nosso país. Por isso, esse tipo de viagem atrai tantos interessados", afirma Vanessa Leal, especialista do  buscador de viagens Almundo.

A especialista ainda traz dicas aos turistas: "Levar na mala roupas bem quentes como casaco mais pesado, gorros, meia-calça e luvas para proteger as mãos de queimaduras do frio. Para quem vai praticar esportes na neve, siga todas as orientações do instrutor e use o equipamento adequado para proteção".

Levando em conta que a América do Sul não deixa a desejar quando o assunto é curtir a neve, listamos cinco destinos da região que são muito procurados pelos fãs da estação mais fria.

Destinos na América do Sul para se divertir na neve #1: Santiago - Chile

Santiago
Divulgação
Santiago, um dos destinos na América do Sul que fazem a alegria dos turistas apaixonados pelo inverno

O Chile é um dos principais destinos na América do Sul para quem almeja aproveitar uma viagem de inverno. Santiago, a capital do país, tem sido um dos pontos mais visitados por brasileiros, principalmente na temporada de neve, que acontece entre junho e setembro. 

No entanto, durante o inverno, a atenção dos visitantes é voltada justamente aos arredores de Santiago, onde as cadeias montanhosas que cercam a cidade fornecem momentos na neve. Estações de esqui, por exemplo, são o verdadeiro destaque. A principal delas é Valle Nevado, que atrai turistas tanto para um bate e volta, quanto para uma hospedagem mais parruda.

Valle Nevado
Divulgação
Valle Nevado, principal resort de esqui da América Latina, oferecendo acesso à maior quantidade de pistas de neve

"O Chile é um destino para mais de uma viagem , pois são muitas as opções culturais e naturais no país. Quem vai pela primeira vez, pode começar com Santiago, conhecendo seus arredores, uma boa vinícola e alguns dias no Valle Nevado, no coração da Cordilheira dos Andes. É, sem dúvida, uma experiência incrível", aponta Rubiana Turelli, gerente de vendas do Valle Nevado.

  • O que fazer: além das montanhas em seus arredores e das estações de esqui, Santiago se destaca por várias atividades e pontos turísticos, como o edifício Sky Costanera, La Chascona (uma das casas do poeta Pablo Neruda) e o Centro Histórico. Para os boêmios, a visita aos bairros Lastarria e Bella Vista para desfrutar gastronomia local é indispensável.
  • Trajeto: O voo de São Paulo a Santiago dura aproximadamente 3h30. Já a passagem aérea de ida e volta na classe econômica custa de R$ 1200 a R$ 2000*.

Destinos na América do Sul para se divertir na neve #2: Bariloche - Argentina

Bariloche
Divulgação
Montanhas arborizadas, lagos de cores lindas, atividades na natureza e boa gastronomia e a neve se destacam em Bariloche

Bariloche fica no Sul da Argentina. Por estar próxima do Chile, muitas pessoas aproveitam para conhecer também algumas cidades chilenas na mesma viagem. Embora a cidade ofereça atividades para serem feitas em todas as estações, a maioria esmagadora dos turistas acaba visitando durante o inverno, para curtir a neve e o esqui.

"As estações de esqui de Bariloche estão entre as mais famosas da América do Sul, destaque para a estação de Cerro Catedral, com teleféricos e 4 pistas de esqui que atendem as expectativas tanto de esquiadores experientes quanto dos iniciantes", afirma Vanessa Leal.

Além disso, Vanessa ainda completa: "A subida ao topo de Cerro Catedral é uma experiência inesquecível, a vista é impressionante! Você vê a Cordilheira, a cidade, o lago, todos cobertos de neve no inverno".

  • O que fazer: além dos esportes invernais, como esqui, snowboard e randonée, em Bariloche também é possível fazer um passeio pela cidade por meio do Circuito Chico. O Cerro Otto e o Cerro Catedral são dignos de visitação e oferecem a inesquecível paisagem. O Museu do Chocolate também faz a alegria dos visitantes.
  • Trajeto:  O voo de São Paulo a Bariloche dura aproximadamente 7h. Já a passagem aérea de ida e volta na classe econômica custa de R$ 2500 a R$ 4000.

Leia também: 7 viagens rápidas para aproveitar destinos da América do Sul em 3 dias

Destinos na América do Sul para se divertir na neve #3: Ushuaia - Isla Grande

Ushuaia
Divulgação
Ushuaia fica na Isla Grande de Tierra del Fuego, que divide a Argentina e o Chile, e atrai os turistas que gostam de neve

Localizada em uma ilha dividida entre Argentina e Chile chamada Isla Grande de Tierra del Fuego, Ushuaia é um dos destinos de esportes de inverno e ecoturismo mais procurados da América do Sul. Embora também seja um destino familiar, também é muito procurado por jovens e aventureiros. 

Além disso, Ushuaia conta com uma ampla estrutura turística de bares e restaurantes, além de opções culturais, como os museus e diversos passeios.

  • O que fazer: durante o inverno, Ushuaia é um excelente lugar para esquiar e praticar snowboard, como no Cerro Castor. Outras atividades muito procuradas em Ushuaia são os passeios de barco pela região como a navegação pelo Canal de Beagle e a observação dos pinguins na Isla Martillo.
  • Trajeto: normalmente, o voo acontece por meio de uma conexão em Buenos Aires. Contando com essa escala, a duração do trajeto a partir de São Paulo é de aproximadamente 12h. A passagem de ida e volta na classe econômica custa cerca de R$ 1500.

Destinos na América do Sul para se divertir na neve #4: La Paz - Bolívia

Bolívia
shutterstock
Perto da capital boliviana La Paz, o Monte Chacaltaya é um passeio perfeito para quem ama neve

A Bolívia também é um dos destinos na américa do Sul repletos montanhas nevadas. Normalmente, os turistas se concentram no centro da cidade, que pode ser percorrida a pé com facilidade. La Paz ainda permite que o viajante use a cidade de base para conhecer atrações das mais diversas em seus arredores.

O Monte Chacaltaya é o mais famoso e mais acessível para quem está em La Paz. O vantajoso é que não é preciso ser nenhum perito em alpinismo para chegar até lá. Entretanto, a estação de esqui do Chacaltaya, além de ser a mais alta do mundo, é muito íngreme. Vale a paisagem, no final das contas. O monte Huayna Potosí também faz a alegria de quem gosta de escalar.

  • O que fazer: além das montanhas nevadas, o lago mais alto do mundo e até uma descida dos Andes à floresta de Yungas podem fazer parte do roteiro do turista. As principais atrações de La Paz são a Praça Murillo Congresso, o Palácio Quemado e a Catedral. 
  • Trajeto: a duração do trajeto aéreo entre São Paulo e La Paz é de aproximadamente 5h. A passagem de ida e volta na classe econômica custa cerca de R$ 1800 a R$ 2000.

Destinos na América do Sul para se divertir na neve #5: San Martin - Argentina

Estação com neve e árvore
shutterstock
Chapelco, localizada próxima a San Martín de los Andes, província de Neuquén, Argentina

À beira das águas azuis do Lago Lácar, San Martin de Los Andes é um destino argentino para toda a família. É uma região muito menor e menos badalada que Bariloche. Destaca-se pela arquitetura em pedra e madeira, além das atividades da temporada de neve - quando a maior parte dos turistas passa a visitar a região.

  • O que fazer: o Cerro do Chapelco é o maior destaque da região. Além do aluguel de equipamentos e escola de esqui e snowboard, o resort ainda conta com snow park e uma área dedicada ao esqui freestyle. Além disso, é possível obter uma visão impressionante do vulcão Lanín. O visitante também pode  passear pela Rota dos Sete Lagos.

Leia também: Saiba quais são as 5 praias da América do Sul mais recomendadas por turistas

  • Trajeto: San Martin não é dos mais acessíveis destinos na América do Sul . É necessário fazer uma conexão em Buenos Aires para chegar até o lugar. Com essa escala, o trajeto dura aproximadamente 15 horas. Já a passagem de ida e volta na classe econômica custa cerca de R$ 1700.

*Os preços das passagens foram apurados em 26 de abril de 2019, e podem sofrer alterações