Tamanho do texto

Igor Galli é considerado a pessoa mais viajada do mundo da sua idade e é colunista do iG Turismo. Nesta semana, ele conta como foi visitar Se Pa, uma região desse país com costumes e tradições bem singulares

Localizada em uma região montanhosa no noroeste do Vietnã, Sa Pa é bem famosa pelas plantações de arroz em terraços e pelas variadas minorias étnicas. Quando visitei o local, em outubro de 2013, a região era um dos destaques turísticos do país.

Ao visitar o Vietnã, Igor se juntou a um grupo e para conhecer Sa Pa
Arquivo pessoal
Ao visitar o Vietnã, Igor se juntou a um grupo e para conhecer Sa Pa


Leia também: Histórias de um viajante: porque encarar uma trilha em Ilhabela pode ser difícil

Comecei o meu tour na capital do Vietnã, Hanoi . É de lá que grande parte dos turistas partem para Se Pa. O meu grupo era formado por seis turistas, todos europeus. Fomos de trem noturno, e na estação final, nossa guia local já nos aguardava.

Logo que desci da estação, senti como se estivesse em outro país. A fisionomia das pessoas era diferente e até os trajes usados eram bem típicos. Há oito grupos minoritários nessa região que visitei, a minha guia fazia parte do grupo Red Dao, reconhecido de longe pelo um pano vermelho que usam para cobrir a cabeça.

Detalhe do pano vermelho na cabeça do grupo Red Dao
Arquivo pessoal
Detalhe do pano vermelho na cabeça do grupo Red Dao


Conhecendo a cultura local

A guia nos levou diretamente para casa dela. Foram 40 minutos de caminhada pelas montanhas. Ela vivia com o marido, o filhinho, a irmã e os pais. Despois de descansarmos um pouco da viagem, fomos ajudá-la a preparar o almoço. Acendemos o fogo e cortamos verduras e legumes.

Leia também: Histórias de um viajante: como é conhecer os estados mais perigosos da Rússia

Tivemos um almoço bem tradicional, daqueles com toda família reunida. Rimos e trocamos informações culturais sobre nossos países. Quando perguntaram sobre o Brasil, falei do  futebol, dei uma palhinha de forró, samba e capoeira e expliquei um pouco sobre nossos costumes.

Desbravando o local

Em Se Pa, é possível encontrar diversas minorias étnicas
Arquivo pessoal
Em Se Pa, é possível encontrar diversas minorias étnicas


No outro dia, fizemos um trekking (trilha) por toda região. Conhecemos outros grupos minoritários, os terraços de arroz, fomos a um casamento típico e passamos mais tempo com a família da nossa guia.

A hora do banho foi uma das situações mais curiosas que passei por lá. Eles se limpam num barril, parecido com o do seriado de TV “Chaves”. A água é esquentada no fogo e depois colocada nele. 

Se Pa conta com vários terraços de arroz
Arquivo pessoal
Se Pa conta com vários terraços de arroz


O objetivo do tour era vivenciar e aprender mais da cultura local, e eu estava feliz por estar hospedado na casa de uma moradora local. A família foi hospitaleira e nos tratou muito bem. No final desta experiência, percebi e reafirmei a teoria de que o que traz a felicidade são as coisas simples.

Não é necessário ter muito para ser feliz, o importante é saber viver em comunidade. Essa é a lição que levei do Vietnã. Para ver mais histórias do viajante, acompanhe a coluna de Igor Galli  no iG Turismo .