Tamanho do texto

Igor Galli é considerado a pessoa mais viajada do mundo da sua idade e é colunista do iG Turismo. Nesta semana, ele conta como foi conhecer os estados russos que estão na fronteira da Ásia e da Europa

O Cáucaso – uma região da Europa oriental e da Ásia ocidental – sempre foi um local bem conturbado por ter povos minoritários dominados por outros mais autoritários, formando assim divisões populacionais e territoriais. Por causa disso, várias guerras ocorreram na região, principalmente com a Rússia, que quer manter o controle desses estados.

Igor conta como foi a aventura pelos estados da Rússia
Arquivo pessoal
Igor conta como foi a aventura pelos estados da Rússia


Leia também: Histórias de um viajante: um dia para escalar maior montanha do Sudeste da Ásia

Meu propósito nunca foi visitar somente todos os países do mundo, mas também todos os estados. Então, em julho de 2015, resolvi viajar pelos estados europeus da Rússia (são cerca de 50). Nessa parte é que estão localizados os estados do Cáucaso.

Lugares perigosos

Dos lugares russos mais perigosos que já fui, destaco o Daguestão e a  Chechênia , lugares temidos por causa de recentes guerras; e a Ossétia do Sul, que é uma região que pertencia a Geórgia , mas que perdeu o controle por ajudar os  russos em um conflito. Hoje, esse estado tenta ser um país, mas ainda não é reconhecido pela ONU.

Mesmo eu falando o básico de russo, não me atrevi visitar essa região sozinho, mas como queria muito conhecer esses estados convenci uma amiga de Moscou a fazer essa viagem comigo.

Conhecendo os estados

Chegamos primeiramente a  Makhachkala , capital do Daguestão. Estávamos bem apreensivos e assustados no início, mas aos poucos fomos ficando mais tranquilos. Mais ao sul está localizada a cidade de Derbent , um lugar que recomendo por ter uma antiga fortaleza que proporciona uma bela vista para o mar Cáspio.

Grozny, capital da Chechênia
Arquivo pessoal
Grozny, capital da Chechênia


O próximo ao destino que visitamos foi a Chechênia . Por ter sido quase devastada durante conflitos, a capital Grozny foi totalmente modernizada, graças a um acordo pós-guerra. A maioria dos habitantes é mulçumana e bem receptiva com os turistas. Hoje, é considerado um lugar seguro para visitar e atrai turistas por possuir uma população acolhedora.

Leia também: Histórias de um viajante: Como foi encarar a estrada da morte de bicicleta

O último estado que visitamos antes de sair do território Russo foi a Ossétia do Sul . Atualmente o estado está praticamente fechado para turistas devido aos recentes conflitos, só os russos podem entrar.

Namorados por uma viagem

Nessa ocasião, eu e minha amiga fingimos ser namorados e tentamos conhecer a região. O único lugar de acesso é por Vladikavkaz , capital da Ossétia do Norte.

O viajante só conseguiu entrar na região porque fingiu que era namorado da amiga
Arquivo pessoal
O viajante só conseguiu entrar na região porque fingiu que era namorado da amiga


Pegamos um ônibus, e ao chegar à fronteira, fiquei mais de uma hora parado por conta da burocracia russa. Realmente só consegui passar porque fingi que estava namorando com a minha amiga. Eu estava muito feliz por ter adentrado aquele território. A região é montanhosa e a paisagem é lindíssima.

Carona com muita emoção

Para voltar da Ossétia do Sul, quis me aventurar e peguei uma carona de volta para a capital. Bom, não foi uma boa ideia, a pessoa que me deu carona era literalmente louca. O sujeito era policial e dirigia a 160km/h numa estrada pequena e montanhosa, num carro velho, enquanto ouvia música alta, fumava, bebia e falava ao celular, tudo ao mesmo tempo.

Sem contar que toda hora ele virava a cabeça para ao lado para conversar comigo e eu falava para ele olhar para estrada. Senti muito medo, foi uma das vezes que mais orei na vida. Vi a morte na minha frente.

Depois de passar medo com a carona que pegou, Igor chegou bem a Ossétia do Sul
Arquivo pessoal
Depois de passar medo com a carona que pegou, Igor chegou bem a Ossétia do Sul


Fingi que estava dormindo só para ele não conversar comigo e prestar mais atenção na estrada. Depois dessa aventura, chegamos bem na Ossétia do Norte. Depois, segui viagem para a Geórgia.

Além de ter tido um passado bem turbulento, o Cáucaso Russo é um lugar admirável pela quantidade de diferentes povos que nele habitam. Cada região dessa parte da Rússia encanta pela cultura, culinária, língua e pelos costumes que faz você querer vivenciar tudo de perto. Fui e amei a viagem. Para ver mais histórias do viajante, acompanhe a coluna de Igor Galli  no iG Turismo.