Tamanho do texto

De passeio de bicicleta e um tour completo pelo centro: brasileira que mora em Madri dá dicas de como curtir a cidade ao máximo

Planejando ir a Madri e conhecer, além dos pontos turísticos, aquilo que os guias geralmente não falam? Nada melhor do que uma brasileira que mora lá para todas as dicas. 

Leia mais: Cidade espanhola está na lista de destinos gastronômicos, veja mais 

Nesta semana, convidamos a professora Cristina Pacino para falar sobre Madri. Ela lista cinco ideias de passeio para aproveitar na cidade, mesmo se tiver poucos dias de viagem.

Veja o que descobriu depois de fazer as malas e se mudar para a Espanha:  

1. Dê um passeio na Gran Via

Cristina Pacino é professora de português, autora do blog 'Aqui se fala português' e escreve no  'Blogueiros de Madri'
Arquivo pessoal
Cristina Pacino é professora de português, autora do blog 'Aqui se fala português' e escreve no 'Blogueiros de Madri'

A Gran Vía foi a primeira avenida importante da cidade, e começou a época de glamour quando o rei Alfonso XIII iniciou as obras de modernização em 1910. Pouco depois, em 1929, uma rede de telefonia inaugurou o prédio que até hoje é emblemático no local. O prédio segue ativo e tem um espaço que recebe exposições muito bacanas. 

E uma atitude é quase obrigatória nessa avenida: entrar nas lojas pra ver se tem alguma promoção, ou alguma coisinha diferente pra alegrar o dia... Tem lojas para todos os bolsos e de todos os tamanhos para você gastar e se perder. 

Já para quem prefere as lojas menores e descoladas deve seguir para a Calle Fuencarral, que começa na esquina da Gran Via com o famoso prédio. 

Leia mais: Barcelona x Madri, descubra qual cidade espanhola é mais a sua cara

2. Encante-se pelo centro

Quando for ao centro, prepare a câmera fotográfica e aponte-a para cima.  Você vai se encantar com as várias aves migratórias e também com a arquitetura da cidade, um caso para curtir cada detalhe. 

Passeio obrigatório pela região começa pela Plaza de España. Depois, suba pela Gran Vía até a Plaza de Callao e desça pela Gran Vía até chegar a Calle Alcalá e entre no Circulo de Bellas Artes. Aproveite para ver e fotografar a vista da cidade. O tour continua e você pode atravessar a fonte de Cibeles e chegar até a Puerta de Alcalá. É lindo! São uns 2 km de percurso, mas tenho certeza que você não vai demorar menos de 1h30 em fazer, caso vá olhando a arquitetura e tirando fotos.

Detalhes das quádrigas no prédio da BBVA
Pinterest
Detalhes das quádrigas no prédio da BBVA


Para um outro dia, a alternativa é fazer o mesmo caminho até Callao e de lá descer pela Calle Preciados até Puerta del Sol, passar pela sede do BBVA, que tem uma estátua de uma quádriga no topo em tamanho real. Depois, pode voltar por qualquer rua dali sentido sol e se perder. Sinceramente, se perder é a melhor coisa porque o centro é pequeno e tem diversas ruazinhas que impressionam qualquer viajante.

3. Vá a Bicicrítica, uma festa sobre rodas

Se não morasse aqui não saberia que toda última quinta-feira do mês acontece uma manifestação de bicicleta a favor do uso da magrela. São dezenas de pessoas pedalando, em silêncio, por 5 km, entre 1 e 2 horas, com o propósito de chamar a atenção da população e do poder público para esse meio de transporte tão amigo do meio ambiente. O ponto de encontro é na Plaza de Cibeles, às 20h.

Na cidade há vários lugares para alugar bikes, inclusive tem bicicletas elétricas da prefeitura, em pontos muito bem localizados. 

Nesse passeio vale usar bicicleta, patinetes, patins. O importante é não esquecer os equipamento de segurança, como capacete, colete, luzes. Já fui a várias e o clima é bem gostoso, parece uma grande festa sobre rodas.

4. Experimente um café da manhã salgado

Se gosta de comer coisas salgadas de manhã, tenho uma sugestão: vá a um bar, peça um “café con leche y una barrita con tomate, aceite y jamon” (café com leite e uma tostada com tomate, azeite e presunto curado).  Depois me conte. Aposto que, quando voltar para o Brasil, vai passar a fazer em casa. 

Leia mais: Veja o que aproveitar na cidade sem gastar nada

5. Viva a cultura

A Casa de Granada é um bar e restaurante e também um lugar de encontro da cultura de Granada. Por lá acontecem eventos e até shows de flamenco, com preços bem acessíveis. O foco não são os turistas, então só vai quem conhece mesmo. Antes de ir, vale a pena conferir a programação (http://casadegranada.es/). 

Para aproveitar tudo isso, entre no prédio e suba até o 5º andar. O elevador demora um pouco, mas a espera será recompensada. A vista é tudo de bom e o pôr do sol é a coisa mais linda... De lá pode-se ver uma boa parte dos telhados do centro de Madri. 

Por do sol na Casa de Granada
Arquivo pessoal
Por do sol na Casa de Granada

_______________________________________________________________________________________________________

Roberto Rodrigues é colunista do iG Turismo
Arquivo pessoal
Roberto Rodrigues é colunista do iG Turismo

* Roberto Rodrigues é jornalista, empresário, bon vivant, adora viajar, conhecer lugares e pessoas. Apreciador da gastronomia e frequentador dos melhores botecos, pubs, bistrôs do mundo. Completamente apaixonado por Las Vegas, Miami, New York e Europa, ele divide aqui no iG suas experiências e dá dicas de como tirar proveito em viagens, seja no Brasil ou exterior.