Tamanho do texto

Gisella e Fernando De Borthole escrevem semanalmente no iG Turismo. Eles contam sobre a mesquita mais bonita do planeta

Assim, continuando nossa viagem por Abu Dhabi, nós não tínhamos como deixar de visitar essa mesquita que é considerada a mais bonita do mundo, a Sheikh Zayed Mosque. A mesquita foi tem esse nome em referência ao Sheikh que deu início ao processo de extremo desenvolvimento dos Emirados Árabes Unidos. Ele foi o primeiro presidente do país e responsável pelo rumo que o país tomou e por isso é muito adorado e respeitado por lá. Hoje, doze anos após sua morte quem comanda o país é seu filho Khalifa Bin Zayed, que é o sheikh de Abu Dhabi.

+ Ferrari World: Um lugar de muita diversão no meio do Deserto dos Emirados

Uma das fontes da entrada da mesquita a noite
Arquivo pessoal
Uma das fontes da entrada da mesquita a noite

Voltando a falar da mesquita , ela é considerada a mais bonita do mundo , mas não a maior, pois no islamismo a maior mesquita sempre será Mecca, que é o templo mais sagrado dessa religião. De qualquer forma a Sheikh Zayed detém o título de décima maior mesquita do mundo e já se tornou um dos símbolos de  Abu Dhabi , com o maior carpete do mundo e o terceiro maior lustre de cristal do mundo, com 15 metros de altura.

Construção

A mesquita Sheikh Zayed
Arquivo pessoal
A mesquita Sheikh Zayed

Sua construção foi iniciada em 1996 e ficou pronta no fim de 2007, custando mais de 500 milhões de dólares. Toda a mesquita foi construída principalmente com mármore da Itália e com outros materiais vindos de várias partes do mundo. A mesquita tem capacidade para mais de 40mil fiéis rezarem em sua imponência de beleza sem igual.

Localização

Sinalização está por toda parte
Arquivo pessoal
Sinalização está por toda parte

A mesquita fica a uns 20 minutos de carro do centro de Abu Dhabi e esse trajeto pode ser feito de taxi, Uber e ônibus. Ela está localizada mais ao sul da ilha onde está o centro da cidade. Eles estão ampliando algumas áreas e por isso tudo em volta está em construção, dificultando um pouco o acesso, mas nada que um bom GPS não resolva.

Regras para entrar na mesquita

A Gisella andando pela mesquita
Arquivo pessoal
A Gisella andando pela mesquita

Chegando lá já damos de cara com as placas de avisos das regras que devem ser seguidas para entrar na Sheikh Zayed. Para as mulheres, nada de mostrar os cabelos e qualquer parte do cormo que não seja as mãos e os pés. E para os homens bermudas abaixo do joelho ou calças são permitidos, e nada de camiseta sem manga. Mas, principalmente as mulheres, se não tem uma roupa com essas características (principalmente pelo fato de se fazer mais de 40˚C em Abu Dhabi) não precisa se preocupar! Eles tem um local logo na entrada da mesquita onde você pode pegar uma roupa típica local para se adequar às regras, uma Abaia.

Primeira etapa cumprida, nós dois já estávamos perfeitamente vestidos para a ocasião. A Gisella já havia comprado uma abaya (roupa local) e fez questão de usar com o véu cobrindo a cabeça para a visita. Logo que entramos já sentimos o impacto da beleza da mesquita. Mesmo não sendo dessa religião, é impossível não sentir algo a mais quando se está andando por ali.

Arquitetura

Dá facilmente para perceber que tudo foi pensado nos mínimos detalhes e impressiona qualquer pessoa. Andando pelos corredores, vemos os detalhes dos desenhos de flores decorando as colunas de mármore, ornando com as gravuras que estão espalhadas pelo chão, que também é de mármore. É difícil achar alguma diferença entre uma coluna e outra. É tudo perfeito.

Detalhes em ouro das colunas
Arquivo pessoal
Detalhes em ouro das colunas

Apesar de a mesquita estar repleta de turistas, o silêncio predomina pelos seus corredores, mostrando o total respeito que existe entre os visitantes. Para aqueles que gostam de fotos e filmes, não tem do que se preocupar, pois é permitido fotografar e filmar em praticamente todos os cantos da mesquita sem nenhuma restrição, claro, se isso for para uso pessoal.

Cultura

Assim como todas as mesquitas os horários de reza são sagrados, então 5 vezes ao dia eles chamam os fieis para rezar e quem não é dessa religião deve respeitar esse momento de oração tão importante na religião islâmica. Apesar dos horários das rezas não trazer nenhuma restrição para as visitas, há momentos que a mesquita está aberta somente para os fieis. De sexta-feira só é possível visitar após às 16h30, dia que, durante o período de Ramadã, a mesquita é fechada.

Todos os nomes de Alá. Bem no meio a placa sem nome
Arquivo pessoal
Todos os nomes de Alá. Bem no meio a placa sem nome

Quem tiver interesse em fazer um tour com um guia da mesquita, é possível fazer um agendamento pelo site e assim entender mais a fundo a história e costumes dessa religião em um belo cenário que é a Sheikh Zayed. Continuamos andando pela mesquita até uma área onde só é permitido mulheres. Na religião muçulmana homens e mulheres rezam em espaços diferentes e os homens não podem acessar o espaço reservado para as mulheres.

A Gisella resolveu conhecer um pouco essa área, enquanto o Fernando foi ver as lojinhas! Isso mesmo, existe uma área bem ao lado dos corredores de mármore e dos jardins onde se pode comprar algumas lembranças, entre elas roupas típicas locais e também parar para tomar um lanche!

Maior tapete do mundo

O maior carpete do mundo todo feito a mão
Arquivo pessoal
O maior carpete do mundo todo feito a mão

Depois de andar por mais de uma hora ao redor da mesquita, é hora de ver como é lá dentro e pisar no maior tapete do mundo. Mais uma regra deve ser seguida, a de tirar os sapatos, mas é muito simples, pois logo na entrada tem um armário gigante para colocar os sapatos. Passando pela porta automática, sentimos a diferença de temperatura! Pois é, a mesquita é climatizada e nem da vontade de sair de lá. Aquela imensidão de tapete realmente impressiona, um trabalho manual feito ali mesmo por mais de 1200 bordadores. Mas confesso que o tapete passa a ser um mero detalhe quando se olha em volta.

Um dos lustres com cristais Swarovski
Arquivo pessoal
Um dos lustres com cristais Swarovski

Todas as paredes são decoradas e os sete lustres de cristais Swarovski impressionam muito, assinando uma beleza e exuberância sem igual. Em uma parede mais ao fundo estão várias placas com diferentes formas de se escrever o nome de Alá em árabe em cada, que até então nós não sabíamos que tinham tantas, mas o que mais nos chamou a atenção foi uma dessas placas bem no meio que não tem nada escrito. Eles dizem que essa placa é reservada para uma forma que o homem nunca saberá como chamar Alá, que só o próprio saberia, por isso a placa está em branco.

Nós observando a mesquita
Arquivo pessoal
Nós observando a mesquita

Além de esplêndida, a mesquita está repleta de segredos e detalhes que fazem a visita valer muito a pena. Nós aconselhamos a passar por lá no final da tarde, pois além de não ser muito quente, você ainda pode ver uma beleza diferente a noite, com toda a mesquita iluminada formando um cenário diferente e maravilhoso. Nosso passeio termina de noite observando as cores das luzes que mudam, e aproveitamos para tirar nossas últimas fotos em frente ao conjunto de fontes que formam a entrada principal da mesquita Sheikh Zayed. Se tivéssemos que escolher uma palavra para definir essa visita e esse local com certeza seria PAZ.