Tamanho do texto

Melhor momento para reservar a cabine em um navio no Brasil é bem diferente do pico de busca tradicional, quando os valores ficam mais altos

Se o seu desejo é fazer um cruzeiro , mas há uma dúvida quanto às finanças, um mínimo de planejamento pode te fazer pagar até 30% menos num roteiro tradicional. Para se ter uma ideia, o frisson por um lugar “ao mar” se dá entre 120 e 90 dias anteriores ao embarque, reforçando a máxima que brasileiro deixa tudo para a última hora (o que chega a custar mais de R$ 1 mil de diferença por pessoa).

MSC Seaview arrow-options
Divulgação/MSC Cruzeiros
MSC Seaview é um dos navios da companhia para a temporada no Brasil


Leia também: 2.066 cabines: conheça o Seaview, maior navio da MSC para a temporada

Quem dá a dica é o diretor geral da MSC no Brasil, Adrian Ursilli. A empresa, uma das maiores do ramo, opera nesta temporada com navios como o Música e o Seaview. Quem vai aproveitar bem, pagando pouco, são os cruzeiristas que garantiram lugar no máximo até abril.

“O melhor momento de compra é um ano antes da saída do navio . É quando as tarifas saem de 20 a 30% mais baratas. Os preços sobem de acordo com o mercado e a verdade é que esses cruzeiros quase lotam seis meses antes”, explica o executivo, mostrando o motivo de ser natural as últimas vagas serem mais caras.

Para quem já é cruzeirista de carteirinha, essa lógica não é tão novidade assim. Segundo Ursilli, entre abril e agosto, praticamente 40% das vagas são ocupadas pelos clientes premium, ou seja, que já fizeram outras viagens antes e retornam a fazer negócios, garantindo compras com parcelamento da reserva.

O mercado de cruzeiros no Brasil, inclusive, levou empresas como a MSC a se adaptarem ao modo de consumo do brasileiro. Há cinco anos, todas as tarifas são negociadas em real, há a possibilidade de parcelar compras no cartão de crédito e faz-se pacotes até mesmo com aéreos para embarques fora do país. Antigamente, tudo era negociado em dólares, cuja cobrança no crédito é única.

Leia também: O que fazer nos navios da MSC? Tem boliche, MasterChef, Fórmula 1 e mais

Hoje, os maiores destinos de brasileiros saindo do país é para o Caribe e Ilhas Gregas, mas já há quem deixe o país para realizar cruzeiros nos Emirados Árabes, que se tornou alvo de grande procura. “Num feriado, por exemplo, a depender do tempo em que a reserva é feita e da quantidade de dias negociada, fica mais barato embarcar no navio do que ficar em São Paulo”, defende Ursilli.

É justamente por isso que as ofertas de novas viagens são anunciadas com tanta antecedência. O maior navio da MSC, o Grandiosa, que acaba de ser inaugurado em Hamburgo, na Alemanha, e tem a bordo dois espetáculos do Cirque du Soleil , só chega ao Brasil para uma temporada no final de 2020, mas já é possível fazer uma reserva. Os valores atuais partem de R$ 6 mil. Se a vontade de fazer for grande, você tem 30% mais razões para não achar que tem “tempo bastante” para começar a pensar nisso...