Tamanho do texto

Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos criou um guia para cruzeiristas

Conhecer vários lugares diferentes viajando em um cruzeiro é desejo de muitos brasileiros. Para quem vai realizar esse sonho, algumas dicas podem ser uma grande ajuda para que tudo ocorra bem durante o passeio.

Navio em alto mar
shutterstock
Para quem vai fazer um cruzeiro, todo cuidado é pouco, e algumas dicas de boas maneiras acabam sendo bem válidas

Leia também: Cruzeiros: tudo o que você precisa saber antes de embarcar

Pensando nisso, a  Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA Brasil) elaborou um guia interativo aos turistas de plantão com boas maneiras para serem colocadas em prática no cruzeiro . Entre tantas informações disponíveis, o iG Turismo separou algumas. Confira:

Boas práticas para cruzeiro #1: bagagens

Pessoa com sua mala
shutterstock
Uma das dicas a quem vai fazer cruzeiro é que as bagagens devem estar devidamente identificadas

O guia recomenda que a bagagem de mão (pequena mala ou mochila) comporte documentos relativos ao embarque, objetos frágeis ou de valor, além de uma troca de roupa e itens de higiene pessoal. Além disso, os turistas são orientados a identificar as bagagens para evitar que sejam extraviadas. Os itens estão sujeitos a cães farejadores.

Boas práticas para cruzeiro #2: documentação

Pessoa com passaporte em maõs
shutterstock
Passaporte, RG ou documento de identificação com foto é necessário para a realização do cruzeiro

Para cruzeiros nacionais, brasileiros devem levar passaporte, RG ou outro documento com foto em bom estado de conservação. Estrangeiros residentes no Brasil devem levar passaporte junto com o RNE (Registro Nacional de Estrangeiros).  Estrangeiros que não moram no Brasil devem levar, ainda, tarjeta de entrada no Brasil carimbada pela imigração.

Já para os cruzeiros por países integrantes do Mercosul ou internacionais de travessias atlânticas, os brasileiros precisam apresentar, além do RG e o passaporte, a tarjeta de Imigração devidamente preenchida, em duas vias.

Leia também: O que fazer nos navios da Costa Cruzeiros e Oceania Cruises? Veja as atrações

Boas práticas para cruzeiro #3: crianças

Crianças vestidas de marinheiro
shutterstock
O guia de boas práticas traz algumas dicas para quem vai levar crianças para o cruzeiro

Ao viajar com crianças, os cuidados são redobrados. Os pequenos precisam ter, no mínimo, seis meses completos no dia do embarque para cruzeiros de até nove noites. Para casos de cruzeiros que sejam mais longos, é preciso que tenham um ano completo.

Em caso de crianças com menos de um ano, o guia orienta que os responsáveis levem ao médico um pouco antes da viagem e apresentem, no check-in, um atestado médico confirmando que a criança está bem.

Boas práticas para cruzeiro #4: gestantes

Mulher grávida na praia
shutterstock
Gestantes devem levar atestado quando forem fazer um cruzeiro, de acordo com o guia

As gestantes devem apresentar atestado médico confirmando o estágio da sua gravidez e não poderão embarcar com 23 semanas ou mais de gestação. Se estiver viajando para o exterior com menores desacompanhados do pai e/ou da mãe, o guia de boas práticas orienta a levar, também, uma autorização de viagem com firma reconhecida.

Leia também: 3 países em uma só viagem: quais as vantagens de um cruzeiro pelo Mediterrâneo?

Boas práticas para cruzeiro #5: check-in

Pessoa fazendo check-in
shutterstock
O guia aponta que o check-in termina duas horas antes da partida do navio

A recomendação é que o check-in seja feito online para economizar tempo. O check-in se encerra duas horas antes da partida do navio. Sendo assim, a CLIA aconselha a verificar os horários de chegada e saída do cruzeiro

Além disso, todos os hóspedes que portarem pertences, ou dinheiro em espécie superiores ao teto de R$ 10 mil deverão preencher uma Declaração Eletrônica de Bens do Viajante (e-DBV).