Tamanho do texto

Escolher um cabine interna pode deixar sua viagem mais barata. Já a de varanda é mais cara, mas garante conforto na hora do descanso

Em uma viagem de navio, as atrações são diversas. Há shows, peças de teatro, cassino, piscinas, spa, academia, aulas de dança... Mas também vale a pena ter um pouquinho de conforto para descansar e se preparar para mais um dia de diversão. Escolher a cabine correta pode fazer toda a diferença. 

25 mil ovos e 10 toneladas de carne: como é a cozinha em uma viagem de navio

Cabine de varanda do MSC Preziosa
Aretha Martins/iG
Cabine de varanda do MSC Preziosa

Há três tipos básicos de cabine  nos navios de cruzeiro. Nossa editora, Aretha Martins, passou uma noite a bordo do MSC Presioza, e faz tours pelas acomodações. Assista ao vídeo e veja mais detalhes abaixo: 


Economia

Se você quer busca uma viagem mais barata, pense em uma cabine interna , a mais em conta na embarcação. A acomodação recebe de uma a quatro pessoas e tem esse nome por não ter janelas ou entrada de luz natural. É ideal para viagens em grupo de amigos. Se for esse caso, pode aproveitar ao máximo as atrações e festas do navio e dividir o mesmo quarto na hora de dormir. 

Aulas de culinária, rotina fitness e mais: o cruzeiro temático que é a sua cara

Entretanto, esse "quarto" é pequeno e pode ser um pouco claustrofóbico. São uma ou duas camas fixas (o navio só tem camas de solteiro. Se for um casal, basta pedir para unir duas camas) e para comportar até os quatro hóspedes, mais duas camas são abertas a partir de um compartimento no teto. No final, o local fica como um quarto pequeno com duas beliches. 

Cabine interna com as camas abertas
Divulgação
Cabine interna com as camas abertas

Meio termo

Se você busca um pouco mais de conforto, mas ainda não quer gastar muito, a ideia é escolher uma cabine externa . Ela tem uma janela ampla, mas que não abre. Também é a maior do que a acomodação interna. A ideia das camas é a mesma: uma ou duas de solteiro e mais duas suspensas no teto. 

Fique atento à localização do quarto. Alguns ficam na mesma altura que as embarcações salva-vidas presas na lateral do navio, e isso compromete completamente a visão pela janela.  

Vista para o mar

Conforto e o mar bem ali, ao seu lado. Essa é a ideia da cabine de varanda. Ela é mais ampla e, como o nome diz, conta com uma varanda aberta. Uma porta de vidro separa o quarto da área externa, que geralmente conta com uma mesa e cadeiras. Ótimo para quem quer ver o nascer do sol no conforto da acomodação. 

Entretanto, ela é a mais cara entre as listadas até aqui. Vale a pena para uma viagem em família. Há um sofá que vira cama e pode acomodar os filhos de um casal. 

Em algum casos, essa acomodação ainda pode ser "conjugada" com outra. Há uma divisória que, quando aberta, une duas cabines. Com isso, seis pessoas ficam bem confortáveis no local. 

Malas, documentos e passeios: prepare-se para encarar um cruzeiro sem problemas

Luxo

O navio MSC Precioza ainda possui uma parte destina a quem busca um cruzeiro de luxo, com atividades exclusivas e cabines maiores. Algumas tem até uma sala de estar. O valor também é maior e chegam a custar 40% a mais que a cabine de varanda. 

Veja mais fotos e conheça os detalhes do navio:

*editora viajou a convite da MSC