O uso recreativo e medicinal já é legalizado em diversos países
Redação
O uso recreativo e medicinal já é legalizado em diversos países

Tratada como um grande tabu no Brasil , a maconha já é vista com outros olhos em diversos países, tendo o seu uso recreativo e medicinal já liberados, como no Uruguai, Canadá e Estados Unidos .

Existem até mesmo empresas de turismo dedicadas aos adeptos do uso da cannabis, que fazem pacotes com rotas para que os usuários possam desfrutar com segurança ao mercado legalizado da cannabis. A cada ano, mais e mais países estão liberando o uso recreativo, criando todo um vasto mercado em que são produzidos diversos produtos com base na maconha, do fumo ao ramo medicinal e alimentício.

O iG Turismo conversou com Raone, um viajante brasileiro de 26 anos, morando em Miami há cinco anos: “Aqui em Miami é necessário ter a licença para usar, mas geralmente os seguros de saúde não cobrem essa 'despesa médica', então requer um custo para tirar a licença”, conta.

Para o uso recreativo, nos Estados Unidos , cada estado possui uma legislação diferente. Los Angeles é o mais popular pelo consumo, tendo como única exigência que o usuário seja maior de 18 anos. A venda é feita em qualquer lugar, não precisando de licença médica e o consumo recreativo pode ser feito em muitos ambientes.

Em Nova York, a cidade com maior potência econômica dos Estados Unidos, o uso ainda não foi legalizado. Já o estado do Colorado , é um dos mais famosos pelo consumo liberado da maconha. 

Na Europa tem países onde a lei é muito mais branda com relação ao consumo da cannabis: " Amsterdã , [Holanda], por exemplo, o uso é tão comum que, você encontra chocolates de maconha, produtos em geral feitos com a erva. Na minha vida itinerante como viajante, o lugar que é mais comum você passar por alguém que esteja fumando maconha é em Amsterdã. Lá a maconha é legalizada mesmo. É como fumar cigarro, por exemplo”, explica Raone. A maior restrição é para vendas em locais próximos a escolas, proibido desde 2017, e o uso é permitido apenas para adultos.

O viajante acredita que nos Estados Unidos é apenas questão de tempo para que o consumo seja realmente legalizado em todos os estados. Sobre a quantidade permitida, ele disse que cada cidade/país tem a sua legislação. Sendo bem variado de lugar para lugar. Mas geralmente, com a licença nas cidades em que pedem, você compra a quantidade prescrita.

"Nos que não precisam de licença, a venda é liberada. É como o cigarro: você pode comprar um maço ou quantos pacotes fechados você quiser", finaliza.

6 países em que o uso da maconha é legalizado - Uruguai

Erva mate com maconha, vendida no Uruguai
Divulgação CP
Erva mate com maconha, vendida no Uruguai

Um dos primeiros a legalizar o consumo, produção e venda da maconha dentro de suas fronteiras, tudo é controlado pelo governo uruguaio, desde o plantio até a venda em farmácia devidamente credenciadas. Apesar do uso ser restrito aos seus residentes, sendo proibida aos estrangeiros, o turismo canábico é bem popular no país, ocorrendo até mesmo eventos conhecidos como “Copa Canábica”, em que protutores levam suas plantas para uma “disputa de qualidade”, para explicar de forma bem resumida. No país se encontram diversos produtos fabricados com ela.

Você viu?

Chile

Assim como no Uruguai, as leis chilenas são mais brandas para o consumo, desde que em pequenas quantidades
iStock
Assim como no Uruguai, as leis chilenas são mais brandas para o consumo, desde que em pequenas quantidades

Em Santiago está localizada a maior feira de maconha do mundo, conhecida como “Expoweed”. O evento reúne cultivadores, especialistas e empresas que trabalham no ramo, para trocarem informações sobre o produto. O fumo é permitido por lei e o porte é de, no máximo, 25 gramas por pessoa.

Portugal

A capital portuguesa também é um ponto bastante procurado elos adeptos do turismo canábico
Pixabay
A capital portuguesa também é um ponto bastante procurado elos adeptos do turismo canábico

Em Lisboa o uso é liberado desde 2001, a capital portuguesa é um dos destinos mais procurados pelos turistas, sendo permitido o porte de uma pequena quantidade da erva. Apesar do centro de cultivo mais conhecido ser a região de Algarve, ao extremo sul de Portugal, a capital é de fato o destino mais popular. Lembrando que, apesar do uso ser permitido, as leis para o tráfico são bastante rígidas.

Jamaica

A Jamaica tem a erva como um de seus símbolos e realiza tours para que os turistas conheçam mais sobre a história da planta
Pixabay
A Jamaica tem a erva como um de seus símbolos e realiza tours para que os turistas conheçam mais sobre a história da planta

Apesar de ser um símbolo para a Jamaica, a maconha foi legalizada apenas em 2015, para uso medicinal e religioso. Usado por rastafaris, que acreditam que a erva promove elevação do espírito. A lei permite o porte de até 57 gramas por pessoa e o cultivo máximo de até cinco plantas. Algumas cidades oferecem tours por fazendas de cultivo, para que os turistas possam conhecer diferentes tipos da planta, além de aprender mais sobre sua história.

Holanda

Amsterdã tem alto fluxo de turistas por causa de maconha
Getty Images
Amsterdã tem alto fluxo de turistas por causa de maconha

Quando se fala em turismo canábico, a capital holandesa certamente é um dos primeiros lugares que se vem a mente. Com o consumo legalizado desde 1976, com direito a venda em varejo de menos de cinco gramas de maconha, nos conhecidos coffeeshops. O cultivo também é permitido, com um limite de até cinco plantas. A maior restrição é para vendas em locais próximos a escolas, que é proibido desde 2017, e o uso apenas para adultos.

Alemanha

Gorlitzer park, nesse parque acontece o que chamam de
Pixabay
Gorlitzer park, nesse parque acontece o que chamam de "Feira da Maconha", uma das paradas obrigatórias para os adeptos

Com o porte de até 15 gramas permitido para o uso pessoal, na Alemanha, desde 2015, pacientes têm a permissão de comprar a maconha em centros de saúde especializados. Uma das paradas mais procuradas pelos turistas adeptos da erva é a do parque Görlitzer, no bairro de Kreuzberg. Em 2019 se avaliava a liberação total da erva para uso recreativo, com produção controlada pelo governo, até então a venda é proibida.  

Canadá

Foto tirada em 2016, durante a celebração do
Chris Roussakis/AFP
Foto tirada em 2016, durante a celebração do "Dia da Maconha", em Ottawa, Canadá

No Canadá o uso recreativo é liberado há pouco mais de dois anos, qualquer pessoa acima dos 18 anos pode comprar e consumir a erva em uma quantidade máxima de até 30 gramas, sejam residentes do país ou turistas. Mas, assim como funciona para o cigarro convencional, há lugares em que o fumo é proibido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários