Algo que parece tão comum para os homens, viajar sozinha ainda é um enorme desafio para algumas mulheres. O medo de ser assediada, contratempos e alguns preconceitos assustam a mulher que deseja viajar sozinha, mas entre tantas dificuldades que podem ser enfrentadas, a experiência de fazer uma viajem desacompanhada é extremamente gratificante.

Leia também: Ouvido tampado e zumbidos? Saiba como ter menos incômodos durante o voo

Mulher lendo um livro enquanto viaja sozinha de avião arrow-options
shutterstock
Apesar das dificuldades, viajar sozinha pode ser uma experiência maravilhosa.

As irmãs influenciadoras Marcella e Mariana Pacca, que comandam o blog Segredos de viagem, além de relatar os desafios que uma mulher tem quando decide viajar sozinha , e também o quão recompensadora essa experiência pode ser, também dão algumas dicas para quem quer fazer a primeira viagem sem ninguém junto.

1. Esteja pronta para lidar com o preconceito

Mulher no aeroporto sozinha arrow-options
shutterstock
Viajar sozinha ainda é um tabu para muitas mulheres e suas famílias.

''Quando começamos a planejar uma viagem, optar por viajar sozinha já abre margem para os familiares serem os primeiros a indagar porque não levar um parceiro ou um amigo junto'', relatam as irmãs.

Esse preconceito age muitas vezes mascarado como preocupação que algo possa acontecer, tornando a barreira que muitas mulheres tem ao pensar em viajar sozinha ainda maior. ''As pessoas têm medo e zelam pelo viajante solitário e se, é mulher, a preocupação é muito maior'', continuam.

''Já perdi as contas de quantas vezes me perguntaram porque estou indo para uma viagem sozinha. Hoje que estou casada ouço ainda mais essa preocupação'', comenta Marcella. ''A gente sabe que a pessoa não faz por mau e usa esse pretexto para começar uma conversa ou se mostrar solidário”, completa.

2. Atenção na escolha do destino

mulher no aeroporto esperando o avião arrow-options
shutterstock
Escolher um destino mais tranquilo pode providenciar uma viagem sem perrengues.

Ao planejar uma viagem sozinha, a viajante deve estudar os destinos com ainda mais precaução . Recomenda-se que o local que for escolhido seja um destino mais amigável , que não seja tão hostil para aquela que viaja desacompanhada, ainda mais quando se trata das primeiras viagens solitárias. '

'Por mais que a viajante tenha interesse em quebrar padrões é importante, nas primeiras experiências, optar por destinos que sejam mais abertos ao fato de uma mulher estar viajando sozinha'', comenta Marianna, ''Portugal, Bali e Canadá são alguns dos destinos recomendados para explorar sozinha pela primeira vez'', recomenda.

Leia também: Manual de sobrevivência: 10 dicas do que não fazer durante uma viagem de avião

3. Saiba que há risco de assédio durante a viagem

homem encarando mulher arrow-options
Pixabay/divulgação
Infelizmente, o assédio ainda é um problema que as mulheres do mundo inteiro enfrentam todos os dias.

Apesar de tantas campanhas de conscientização e punições mais severas para quem pratica o crime, o assédio ainda é algo que a mulher combate todos os dias, independente do lugar onde vive, como comenta Marianna.

''Eu resido nos Estados Unidos, em Washignton DC, onde considero um local seguro para se viajar sozinha, mas sabemos que o assédio ainda existe em qualquer lugar e infelizmente não pode ser ignorado''.

A influenciadora ainda compartilha uma pesquisa feita pela Thomson Reuters Foundation, que teve como intuito listar os 10 piores países do mundo para as mulheres, com a Índia liderando a lista, e os Estados Unidos na décima colocação, o Brasil ficou fora da lista feita pela instituição.

''O mesmo cuidado que temos no Brasil, temos que ter fora, e usar de toda nossa intuição - que já está muito bem treinada pelo simples fato de sermos mulheres - para nos prevenirmos contra atos indesejados", completa a blogueira.

4.  Aproveite seu momento de autoconhecimento durante a viagem

Mulher com um mapa na mão viajando arrow-options
shutterstock
Viajar sozinha é uma experiência empoderadora para qualquer mulher, permitindo que ela possa se conhecer cada vez mais durante a viagem

Apesar de todas as dificuldades, uma viagem solitária pode ser uma experiência marcante na vida de qualquer mulher. ''Ao se planejar e se permitir viajar sozinha, o autoconhecimento antes, durante e após a viagem é enriquecedor'', comentam as irmãs.

Leia também: Paraíso Alagoano: Conheça as praias de São Miguel dos Milagres

Uma viagem desacompanhada pode ser uma experiência totalmente empoderadora para uma mulher, tendo em vista que ela que vai tomar todas as decisões do que fazer e de quando fazer, como dizem as blogueiras ''Apesar de alguns contras existiram, quando bem planejada, uma viagem sozinha pode ser o divisor de águas na vida de uma mulher e empoderá-la a tomar as rédeas da própria vida e se permitir mais''.

5. Percepções diferentes

mulher feliz em um carro arrow-options
Divulgação/CarroAluguel.com
Viajar sozinha é uma experiência única, onde a mulher pode vivenciar momentos únicos

Ao viajar acompanhada de amigos ou da família, a experiência que a mulher pode ter no destino é completamente diferente que ela pode ter quando viaja sozinha, como explicam as influenciadoras: ''Ao viajar sozinha (e isso vale tanto para homens e mulheres) estamos mais abertos a conhecer novas pessoas e experimentar coisas diferentes''. 

    Veja Também

      Mostrar mais