É difícil achar alguém que não goste de viajar. Infelizmente, devido à falta dede dinheiro, muita gente acaba deixando essa vontade de lado, imaginando que viajar requer gastar muito. Porém, hoje em dia existem muitas ferramentas e pessoas dispostas a darem dicas de como conhecer outros lugares com pouco dinheiro. Uma delas é Daniele Salla, de 31 anos, mochileira convicta, que dá algumas dicas para quem quer cair na estrada, mas não pode (ou não quer) gastando muito.

Daniele já conseguiu realizar um de seus sonhos: ver a Aurora Boreal, em Tromsø, na Noruega,
Instagram/@omundoforadasalla
Daniele já conseguiu realizar um de seus sonhos: ver a Aurora Boreal, em Tromsø, na Noruega,


Passagem e hospedagem


Em geral esses costumam ser os maiores gastos das viagens. Para economizar é essencial viajar fora de temporada. Dani usa aplicativos que avisam de promoções de passagem (Passagens Imperdíveis e Melhores Destinos) e pesquisa por passagens em vários sites (site das companhias aéreas, Skyscanner, Momondo, Kayak). Ela também é adepta dos programas de milhagem com os gastos do dia a dia. Assim consegue para poder pegar as passagens em troca de pontos, pagando apenas as taxas.

Para destinos nacionais possíveis de chegar por terra, a mochileira costuma ir de ônibus noturno. “Dependendo da época fica mais barato que o avião, economizo uma diária de hotel dormindo no bus e consigo otimizar meu tempo”, conta.

Sobre hospedagem, a dica de sempre de ficar em hostel ainda é extremamente válida para quem viaja só. Já em galera, muitas vezes compensa alugar uma casa no Airbnb. “Para descobrir o melhor preço pesquiso muito. Gosto muito de usar o Trivago, que mostra os sites mais baratos para reservar a hospedagem e uso vários outros sites. Em todos eu coloco o destinos, datas e faço a pesquisa, até achar o melhor preço”.

Você viu?

Outra opção para economizar em hospedagem é ficar em um camping. A viajante afirma que é possível achar diárias por R$ 20,00 num camping com banheiro, energia elétrica e cozinha.

A mochileira experiente diante na Laguna Parón, no Peru
Instagram/@omundoforadasalla
A mochileira experiente diante na Laguna Parón, no Peru


Alimentação

Comprar comida em mercados e preparar no hostel ou airbnb é uma ótima forma de economizar. Mas, para quem quer ter a experiência da gastronomia local, outra dica da Daniele é pedir recomendação de restaurantes locais aos moradores, porque costumam ser mais baratos que aqueles voltados para turistas. 

Passeios

Segundo Daniele, fugir de pacotes turísticos com guias é o melhor caminho. “Além de economizar ainda tenho mais liberdade. Também procuro tudo que for gratuito na cidade e busco promoções como cupons de desconto, 'compre um leve dois', sites de compras coletivas, pesquiso dias com entrada gratuita em museus e por aí vai”.

Pelas cidades, o esquema é esquecer a preguiça e andar a pé. Além da economia, é uma ótima forma de conhecer melhor o local e achar ótimos lugares para tirar fotos. Se a distância for muito grande o melhor é usar o transporte público. “Uber e táxi só quando não tenho opção, quando fica baratinho ou estou com amigos pra dividir”, finaliza.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários