O cenário parecia perfeito para o analista de sistemas Augusto Carneiro, que escolheu o interior do Rio Grande do Sul para acompanhar a formatura de um amigo. O momento de tranquilidade, porém, foi afetado por alguns imprevistos na casa alugada pelo grupo: “Logo no primeiro dia, contamos 4 baratas que apareceram no banheiro”, diz. “Depois disso, outros sinais de sujeira apareceram, como roupas sujas pela casa e alimentos estragados na geladeira”. 

augusto arrow-options
Arquivo pessoal
Augusto e os amigos na formatura: viagem teve alguns perrengues por conta de problemas na casa alugada


Leia mais: Anúncio em quarto de hotel falso faz casal gastar R$49 mil à toa

O rapaz conta que os episódios não estragaram completamente o momento de lazer, mas que houve uma quebra no acordo com o anfitrião do imóvel, alugado pela plataforma Airbnb . “Todo mundo soube lidar com a situação já que estávamos lá, mas quando a gente aluga uma hospedagem, mesmo que não seja um hotel, esperamos que o local esteja nas condições de higiene corretas”, reclama ele, que disse não ter feito nenhuma denúncia ao site, mas enfatiza a presença da taxa de limpeza na reserva. 

Casos como o de Augusto não são frequentes, mas acontecem. De acordo com o Airbnb, plataforma online de aluguel e disponibilidade de acomodações - no qual os anfitriões podem disponibilizar as próprias casas para hospedagem - existem regras de higiene que reprimem “presença de animais que transmitem doenças” e “odores fortes”, por exemplo, mas acrescenta que “incidentes negativos são extremamente raros”.

Embora exista uma taxa de limpeza comum na maioria dos aluguéis, o serviço não é obrigatório, cabendo ao anfitrião informar sobre ela na hora da reserva. Ainda assim, as condições básicas de limpeza devem estar presentes em qualquer quarto ou apartamento disponível no site. 

Em caso de problemas, a orientação do site é de que “o hóspede que se sentiu lesado entre em contato com o Airbnb, que pode realocá-lo em outra acomodação com as mesmas características da reservada ou mesmo reembolsá-lo, conforme o caso”. O contato, porém, deve ser feito nas primeiras 24 horas de estadia. 

casa bagunçada arrow-options
shutterstock
Encontrou uma bagunça ou outro problema grave? O Airbnb pode até de realocar durante a sua viagem

A publicitária Gabriela Nascimento também diz ter sofrido uma decepção parecida com hospedagens desta natureza. De férias, Gabriela escolheu a praia de Pipa, no Rio Grande do Norte, para curtir com o então namorado. “Chegando lá, tudo estava ok com a casa, mas a localização era muito diferente do que acreditávamos e parecia perigosa de chegar”, recorda. 

Assim, as férias de Gabriela foram afetadas pelo medo ao entrar e sair do espaço - que, segundo ela, estava “num local deserto e sem iluminação” - quando a promessa era de que passaria duas semanas em uma vizinhança movimentada e com serviços à disposição.

Assim como Augusto, ela diz não ter feito qualquer denúncia após a viagem. “Na hora, a gente pensa que não cabe reclamação por ser uma casa comum, não um hotel ou pousada”. 

Para evitar casos com o dela - e outros tipos de perrengue - a orientação é ir sempre além da descrição feita pelo anfitrião. Conferir comentários e avaliações de outros usuários na plataforma e pesquisar o endereço desejado no Google Maps (para visualizar o entorno por satélite) são estratégias eficazes que ajudam em evitar surpresas desagradáveis. 

Caso o local quebre o acordo estabelecido, porém, o Airbnb possui uma política de reembolso ou reacomodação do hóspede . Para reembolso integral, a empresa orienta que o contato seja feito em até 24h após o check-in. Caso o problema surja no meio da estadia, cabe à plataforma avaliar o valor ou reacomodação de acordo com à natureza do problema. 

Leia também: Como escolher a hospedagem ideal para cada tipo de viagem e evitar dor de cabeça

Abaixo, confira a lista de situação sobre as quais a empresa assume a responsabilidade pela redução dos danos: 


Quando o anfitrião anfitrião não confirma ou não responde

O anfitrião cancela a reserva durante sua viagem, não responde ou não consegue resolver um problema no check-in.

Isso pode incluir:

  • O anfitrião cancela sua reserva faltando 24 horas ou menos para o check-in
  • O anfitrião altera sua reserva para outro anúncio sem seu consentimento
  • O anfitrião fornece uma senha errada para o cofre eletrônico e você não consegue entrar em contato com ele


Quando o local não está seguro ou limpo no momento da chegada

O espaço no momento do check-in apresenta um risco imediato de saúde ou segurança, requer um serviço profissional para resolver o problema ou parece não ter sido limpo entre uma estadia e outra.

O problema pode ser:

  • Reação alérgica grave
  • Presença grave de mofo no ambiente
  • Roupa de cama suja
  • Odores fortes
  • Animais conhecidos por transmitir doenças
  • Insetos venenosos e que picam
  • Pulgas ou parasitas
  • Quando a descrição do anúncio era impreciso
  • Os recursos essenciais que foram descritos para você no momento da reserva estão defeituosos ou não estão disponíveis.

Leia também: Por que você nunca deve levar o roupão de banho dos hotéis para casa?

Uma imprecisão pode ser:

  • Número incorreto de quartos ou camas
  • Faltam recursos de acessibilidade anunciados
  • Falta um detector de monóxido de carbono que aparece no anúncio

    Veja Também

      Mostrar mais