Tamanho do texto

Atrasou no caminho para o aeroporto? Percebeu que tinha compromisso na data da viagem? Comprou na data errada? Saiba como agir e evitar estresse

Você já teve que cancelar o seu voo? Pagou uma multa por isso? Se sim, vai gostar de saber algumas dicas para fazer quando bate o pânico do "preciso cancelar minha passagem" e não pagar nada (ou o mínimo possível) por isso. 

Leia mais: Guia para a primeira viagem de avião

Cancelamento da passagem arrow-options
shutterstock
Muitas vezes, o cancelamento de passagens de avião pode dar reembolso total e não causar estresse.


Conversamos com o Procon e com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) para reunir dicas e te ajudar em diversos cenários em que pode surgir a dúvida "como cancelar minha passagem aérea". 

1. Assim que notar que não vai dar tempo de chegar na hora do voo, ligue entre em contato com a companhia aérea 

De acordo com o canal "Só se for voando", que faz parte das campanhas de conscientização da ABEAR, se você está num congestionamento e nota que não vai dar tempo de chegar ao aeroporto, o melhor é ligar logo para a companhia aérea avisando da situação. Isso evita que você pague a multa "No show"(não comparecimento).

Essa multa pode ocorrer no caso de o passageiro não se apresentar no voo e faz com que a passagem de volta também seja imediatamente cancelada, se você comprou na opção "ida e volta".

Entretanto, cada companhia aérea  tem uma política de reagendamento ou reembolso para situações que o cliente perde o voo. Veja o que dizem Gol, LATAM, Azul e Delta Airlines

2. Se possível, tente decidir sobre a desistência em menos de 24 horas depois da compra

Muitas vezes, no calor do momento, fazemos algumas confusões na compra. Se você notou que a passagem está marcando os dias ou meses errados em menos de 24 horas, saiba que você pode fazer o cancelamento gratuito. Mas cuidado: para o corte total de tarifas, deve haver um espaço de 7 dias entre a compra e a data de embarque. 

3. A remarcação gratuita também é uma opção

Antes de solicitar o reembolso, pense nisso: tenho alguma outra viagem para fazer? Se sim, você pode fazer a remarcação. Para que ela seja gratuita, também deve ter um intervalo de 7 dias entre a remarcação e a viagem, segundo informações da ABEAR.

Remarcar a passagem  é uma possibilidade tanto para voos nacionais quanto internacionais. No primeira opção, você deve esperar 30 minutos para fazer a remarcação. Já no segundo caso, ela pode ser feita depois de 1 hora.

Obs.: É importante verificar o tipo de tarifa comprada. Em tarifas promocionais e médias, pode ser que a remarcação resulte em multas ou no pagamento da diferença.

4. Serviços extras como bagagens ou assentos devem ser totalmente devolvidos

É isso mesmo! Para os que compraram serviços especiais como assentos nas melhores fileiras ou um espaço maior para a bagagem, o seu estorno está garantido. As companhias tem até 7 dias para reembolsar as compras feitas pelo cartão. Se o cliente preferir, pode ficar com crédito para voos futuros pela mesma companhia.

Leia mais: Por uma viagem mais tranquila: 5 dicas para relaxar e conseguir dormir no avião

5. Tarifas promocionais e básicas podem não ser reembolsáveis

Na hipótese da sua compra ter sido promocional, infelizmente pode ser que não dê para fazer o reembolso. As tarifas intermediárias costumam reembolsar entre 40 e 60% e as completas podem reembolsar de 95 até 100%!

A explicação para isso, segundo a ABEAR, é de que se você está comprando uma passagem em promoção, também está aceitando ter menos flexibilidade para trocas. A dica então é se programar o máximo possível, buscando ter certeza da sua disponibilidade para aquela data. Se você compra uma passagem na tarifa cheia, também chamada de TOP, em geral você tem total reembolso no cancelamento, ou seja, uma maior flexibilidade. 

É bom prestar atenção em situações que os passageiros trocam uma passagem em data muito requisitada para uma data menos requisitada ou vice-versa. Se você tem uma passagem marcada para um dia antes das festas de fim de ano, provavelmente existe muita demanda em relação à ela. Mas se a sua passagem foi comprada para um dia normal da semana, é esperado que não tenha muita gente assim na fila. 

O que pode acontecer nesses casos é: se o passageiro quer trocar de um dia de semana qualquer para o dia da véspera de Natal, é previsível que tenha que pagar a diferença entre uma passagem e outra. Mas a boa notícia é que o contrário também acontece. Se você desiste de viajar num período em que a passagem está mais cara e troca por um outro em que ela está mais barata, pode pedir a devolução da diferença.

6. Você pode desistir em até 3 horas antes do voo

Ok, não deu pra cancelar antes? Tudo bem, você pode fazer o cancelamento em até 3 horas antes do voo. Mas nesse caso, pode haver incidência de multa. Ainda assim, vale mais a pena perder uma parte da passagem do que ela inteira, né?

Leia mais: 7 dicas para evitar imprevistos nas conexões em uma viagem de avião longa

Dica bônus

Se algum cliente sentir que seus direitos foram violados em algum tipo de compra pela internet, é importante lembrar que existe uma regra mais geral do PROCON (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) que permite o cancelamento desse tipo de compras no prazo de 7 dias, sem custos. Para mais informações, é interessante entrar em contato com o PROCON pelo site ou telefone correspondente ao seu estado.