Tamanho do texto

Evitar cartão de crédito, fazer os passeios a pé e fugir de lugares "pega-turista" são formas de não gastar mais do que o planejado na viagem

A sua viagem internacional está se aproximando, o dólar continua em alta e você já começou a se preocupar com a possibilidade de gastar mais do que o esperado. Não se desespere! É possível fazer alguns ajustes no roteiro e adotar técnicas para economizar na viagem dos sonhos.

Leia também: Vai viajar para o exterior? Saiba qual o melhor período para comprar dólar

mulher com dólar arrow-options
shutterstock
Planejamento é o segredo para conseguir economizar em uma viagem internacional com o dólar em alta

Para te ajudar nessa missão, o iG Turismo conversou com dois especialistas no assunto sobre como economizar na viagem mesmo com o dólar em alta. Selecionamos as melhores dicas para você curtir o destino sem sair do orçamento. Confira:

1. Compre dólar ainda no Brasil

A melhor coisa que você pode fazer é comprar dólar ainda no Brasil. Segundo José Marques da Costa, CEO da Câmbio Store, a possibilidade de fazer isso no destino é menor. “Ele até pode sacar do cartão de crédito, o que não é legal, pois pagará IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) muito mais caro”, fala.

2. Evite cartão de crédito

“As compras no cartão de crédito internacional devem ser evitadas na viagem, por causa do IOF que é alto, e principalmente pela taxa de câmbio que só será descoberta no fechamento da fatura”, explica o especialista. Isso significa que uma compra pode chegar com um valor mais alto no dia do fechamento da fatura do cartão, o que pode fazer você gastar bem mais do que o esperado.

3. Compre ingressos de atrações com agências brasileiras

Marcella Paccas, especialista em turismo do blog Segredos de Viagem, dá a dica de comprar ingressos de atrações em agências brasileiras. Assim, você consegue parcelar os custos e pagar em reais.

Leia também: Dicas para aproveitar a primeira vez em Nova York sem passar perrengues

4. Não se empolgue no início da viagem

É comum se empolgar e comprar coisas por impulso, principalmente no inicio da viagem, quando o viajante está com mais dinheiro. Cuidado! Faça um planejamento de gastos diário para não chegar ao fim da viagem sem nada. “A recomendação é segurar a grana e gastar somente com o necessário”, diz José Marques da Costa.

5. Prepare sua própria refeição

“Jantar em restaurantes e provar o tempero de um chef local pode ser mais agradável durante uma viagem. Porém, em tempos de dólar alto , a dica é ser criativo para baratear uma refeição”, fala Marcella. Ela sugere comprar produtos locais no supermercado e jantar em algum espaço publico atraente. “Pode ser na frente da Torre Eiffel, em Paris, vendo o pôr do sol no mar, ou em qualquer outro 'cenário' agradável de sua preferência”, recomenda.

6. Faça os deslocamentos a pé

“Algumas cidades são bem convidativas para serem exploradas a pé. A dica é planejar geograficamente as atrações que você quer visitar e se deslocar entre elas a pé”, sugere Marcella. Dessa forma, gastos desnecessários com transporte são evitados, além de você se exercitar e conhecer melhor os lugares que passa.

Leia também: 7 destinos pelo mundo que são ótimos para fazer passeios turísticos a pé

7. Fuja dos lugares “pega-turistas”

Os moradores com certeza tão dicas de bons lugares para conhecer. Que tal conversar com eles e fugir dos lugares “pega-turistas”? “Com certeza você vai viver experiências mais autênticas e menos doloridas para o bolso”, comenta a especialista em turismo.

8. Evite lojas em aeroportos

“O viajante também deve evitar as lojas dos aeroportos, muita gente chega ao destino e já sai comprando o que vê pela frente, isso é um erro grave, já que os itens nos aeroportos costumam ser mais caros que o comum”, recomenda José Marques da Costa. 

Leia também: Comida, cultura e badalação: roteiro de 48 horas por Lima, no Peru

9. Esteja preparado

Para finalizar, Marcella fala para evitar resolver problemas de última hora na viagem, desses que te deixam vulnerável e te obrigam a aceitar pagar um valor mais alto por falta de opção. “Planeje sua viagem com antecedência e reserve os serviços indispensáveis. Pesquise também o valor médio das atividades que deseja fazer para não chegar totalmente despreparado”, diz.