Tamanho do texto

Da troca de assentos até a intensidade da turbulência. Profissionais têm de responder questões as quais eles não tem controle e sofrem com isso

Trabalhar como comissária(o) de bordo pode ser muito mais estressante do que as pessoas pensam. Com a missão de manter os passageiros confortáveis e felizes durantes as viagens, os membros da tripulação às vezes passam por situações constrangedoras e desagradáveis.

comissária no aeroporto arrow-options
shutterstock
Comissária de bordo diz quais são as perguntas dos passageiros que a irritam durante um voo

Leia também:  Comissário de bordo revela item que passageiro não pode esquecer na viagem

Em entrevista ao jornal britânico The Sun , a comissária de bordo Sarah Steeger relatou algumas perguntas e pedidos que mais a aborrecem durante o seu trabalho como, por exemplo, pedir para mudar de assento no avião.

“Eu sei que não é divertido viajar separado de seus amigos e familiares, mas eu não tenho nenhuma autoridade para fazer as pessoas trocarem de lugar – ao menos que sejam passageiros com necessidades especiais, crianças pequenas ou idosos”, disse.

“Se você está me perguntando [sobre mudar de lugar] significa que você viu que o mapa de assentos estava cheio, não tentou trocar no portão e/ou os agentes já disseram que não podiam fazer nada. Se fosse fácil, já teriam feito, certo?”, comenta a comissária.

Apesar da irritação pela insistência dos passageiros, Sarah relatou ao jornal que é difícil dizer não para os tripulantes por parecer que eles estão “muito infelizes” com a distância dos parentes.

Leia também:  Estudo aponta que 4 a cada 10 comissários são abusados por passageiros

As reclamações e perguntas em voo são constantes e não é só Sarah que reclama. O funcionário de uma companhia aérea não identificada conversou com o Business Insider e deu uma dica aos passageiros estressados. “Não me pergunte se o avião vai se atrasar, porque eu não sei”.

É importante ressaltar que perguntar não é errado, mas diversas perguntas feitas aos comissários são incontroláveis por parte deles, já que estão ali apenas para servir os passageiros e não comandam o avião. A ex-aeromoça Belinda conta que se irritava quando lhe questionavam sobre turbulências.

“Por mais que eu goste de poder convocar os poderes da terra, eu não posso prever nem alterar o mau tempo acontecendo na atmosfera que no rodeia. Nós não sabemos quanto tempo a turbulência vai durar”, desabafa.

Leia também:  10 perguntas bizarras já feitas por passageiros a bordo de navios de cruzeiro

Então, uma dica para você que vai viajar de avião no futuro. Não incomode a comissária de bordo com questionamentos que elas não poderão responder.