Tamanho do texto

Muito criticada e alvo de xingamentos, garota afirmou que fotos poderiam ter sido feitas em outro lugar, mas não negou que posou seminua em Pripyat

Ninguém resiste a uma selfie ao viajar, e alguns fazem questão de ousar nos seus cliques, seja em  vagões de trem sem janelas ou em penhascos prestes a ceder . Mas a usuária "nz.nik" decidiu levar as coisas para outro nível ao postar no Instagram o resultado de um ensaio sensual feito supostamente em Pripyat, cidade vizinha à usina de Chernobyl.

Na esquerda, a jovem posa seminua em frente ao prédio; na direita, ela posa seminua sentada na janela de um prédio
Reprodução/Instagram/@nz.nik
A ideia de fazer um ensaio fotográfico em Chernobyl não colou com os usuários do Instagram, que ficaram indignados

Embora não tenha sido a única a fazer isso (uma busca rápida por  #pripyat no Instagram revela mais de 100 mil fotos, várias delas tiradas por turistas que visitaram a região), a jovem foi a que mais chamou a atenção dos usuários por fazer topless na cidade ucraniana evacuada logo após o desastre de 1986. Abaixo está o primeiro de três posts, cada um com duas fotos, do polêmico ensaio em Chernobyl :

Mas a ideia de postar fotos em Chernobyl não foi um sucesso estrondoso, como as curtidas poderiam sugerir. Dos mais de 8,7 mil comentários no primeiro post, inúmeros deles criticavam a falta de sensibilidade da jovem.

"É uma falta de respeito com todos os que deram suas vidas para que esta catástrofe não tivesse sido pior", protestou um dos usuários que viu as fotos do Instagram dela.

Outro não poupou palavras para criticar a ideia da jovem, e perguntou se ela fazia ideia de que dezenas de milhares de pessoas morreram devido ao desastre nuclear nos anos 80. "É, de fato, muito assustador que em nosso tempo haja pessoas como você", concluiu.

Por fim, um dos participantes dos comentários disse que não tinha "nenhum problema com as pessoas que desejam visitar locais de interesse histórico e tirar fotos como prova de terem ido neles", mas reforçou que achou a foto publicada pela jovem um ato de desrespeito. 

Leia também: Já é possível visitar Chernobyl, mas é preciso respeitar uma série de regras

Um ensaio fotográfico, muitas infrações de segurança

Mas ela não desrespeitou apenas as pessoas que morreram na tragédia. Ao ficar seminua e encostar em objetos da Zona de Exclusão, ela quebrou as  regras de segurança  da Agência Estatal Ucraniana para Gerenciamento de Zonas de Exclusão.

De acordo com as regras estabelecidas pelo órgão, é obrigatório o uso de roupas que cubram o corpo inteiro para poder entrar na área próxima à antiga usina nuclear. Além disso, é proibido se sentar ou deixar os pertences encostarem no chão, regra que ela infringiu.

Leia também: Passageira é barrada em voo por causa de traje "inapropriado"

"Mentira por todos os lados"

Criticada, a jovem usou o Instagram para se posicionar e criticar a atitude de pessoas que desejaram que ela "pegasse câncer, morresse por causa da radiação e desse à luz crianças com duas cabeças". 

Ela ainda criticou a exposição na mídia, acusando-a de mentir e ajudar a acrescentar mais "comentários sujos", e afirmou que ninguém pensou que ela poderia ter feito as fotos em um lugar e colocado a localização de outro. Ainda assim, ela não negou que fez um ensaio em Chernobyl e declarou que respeita a tragédia ocorrida em Pripyat, dando condolência àqueles que sofreram com o desastre nuclear.

    Leia tudo sobre: Instagram