Tamanho do texto

Apesar do avião ser seguro, muita gente ainda tem medo de voar; veja dicas para aliviar esse momento de tensão e fazer o trajeto com mais tranquilidade

É comprovado: pesquisas indicam que o  avião é um dos meios de transporte mais seguros que existem. No entanto, para quem tem medo de voar, essa informação parece não ter tanta importância. A prova disso? Basta a aeronave começar a balançar - ou apresentar uma turbulência mais forte  - para a tensão e o nervosismo virem à tona.

Para quem tem medo de avião, pensar em passar por uma turbulência chega a dar frio na barriga. Mas, afinal, é perigosa?
FreePik
Para quem tem medo de avião, pensar em passar por uma turbulência chega a dar frio na barriga. Mas, afinal, é perigosa?

De fato, estar a metros de distância do chão pode ser bastante assustador, principalmente para quem tem pavor de altura. Apesar disso, é realmente necessário ter medo da turbulência ? Ela é perigosa? Pode fazer o avião cair? Para responder essas e outras questões, a reportagem do iG Turismo conversou com dois especialistas em aviação.

Antes de tudo, é necessário entender o que é fenômeno. “É o movimento irregular do fluxo de ar que pode acarretar agitações ascendentes e descendentes sobre uma aeronave em voo”, explica Luiz Jether, engenheiro da Superintendência de Aeronavegabilidade da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Há três tipos de turbulência, sendo que a leve é mais comum. Ela ocasiona pequenas oscilações e suaves movimentações. A moderada, por sua vez, atinge velocidades mais altas e tem duração de, aproximadamente, 11 minutos. Já no caso Já no caso da severa, as consequências são mais perceptíveis. Nessa situação mais grave, a instabilidade pode chegar a até a sete minutos.

Além disso, os passageiros podem ser lançados de forma violenta de seus assentos e, diante disso, sofrer lesões pelo corpo ao colidir com algum objeto. Só de imaginar, a experiência torna-se assustadora para algumas pessoas, mas não há motivos para pânico. Isso porque, mesmo quando a sensação de queda momentânea acontecer, não há riscos aos viajantes.  “O avião é seguro”, defende Jether.

Afinal, a turbulência pode fazer o avião cair?

Especialistas em aviação explicam se a turbulência pode fazer o avião, de fato, cair e falam sobre a segurança do voo
FreePik
Especialistas em aviação explicam se a turbulência pode fazer o avião, de fato, cair e falam sobre a segurança do voo

Apesar de alguns situações serem mais críticas, o engenheiro garante que o conjunto de estrutura, controle e operação da aeronave asseguram que o voo seja feito com segurança. Dessa forma, mesmo não sendo possível evitar a turbulência, uma vez que pode ocorrer com atmosfera clara e sem nuvens, o equipamento é construído e certificado para suportar sem perigo até as mais intensas – ou seja, não faz o avião cair.

“Não há motivos para ter medo. É só manter a calma”, ressalta o comandante Ivan Carvalho, diretor de Segurança Operacional da Azul. Quando acontece, a recomendação dos especialistas é que os passageiros estejam sentados e com os cintos afivelados após o aviso do comandante. A  bagagem de mão também deve estar guardada nos compartimentos acima dos bancos. Se estiverem embaixo dos assentos, o risco de ferimentos é maior.  

Tenho medo de voar, e agora?

Pensar nos momentos de alegria que você terá na viagem ajuda a esquecer a turbulência e ter um voo mais tranquilo
Pixabay
Pensar nos momentos de alegria que você terá na viagem ajuda a esquecer a turbulência e ter um voo mais tranquilo

Para quem tem pavor, a indicação é buscar referências e informações sobre o assunto. Conforme já vimos, a turbulência não faz a aeronave cair. “Ao se informar sobre quão seguro é um avião, o medo irá diminuir e a pessoa conseguirá fazer uma viagem muito mais tranquila. Ou seja, quanto mais conhecimento ela adquirir, menos medo de voar ela terá”, diz William Ferraz, especialista em programação neurolinguística e diretor do Instituto Ideah.

A segunda dica é entender o que causa o terror excessivo. “Seja por algo que ela viveu, viu ou ouvi ou um trauma. Ao identificar o causador, será possível racionalizar esse medo e conseguir ressignificá-lo, ou seja, dar um novo sentido àquilo que já estava gravado no nosso sistema de valores e crenças”, explica Ferraz.

Outro caminho a ser seguido é não ficar remoendo essa sensação ou pensar em acidentes que já aconteceram. Essas  atitudes podem piorar a ansiedade. Por outro lado, ter pensamentos positivos, acreditar que vai dar certo e que o trajeto será tranquilo ajuda - e muito - a relaxar. Além disso, pensar nos benefícios da viagem e não no voo em si também é fundamental. Lembre-se dos momentos felizes e inesquecíveis que terá durante esse tempo e deixe a preocupação com a turbulência de lado.