Tamanho do texto

A usuária, que trabalha em hotéis desde 1998, disse que contaria uma história inusitada a cada like recebido. E foram muitas histórias descritas

Já se perguntou como é trabalhar em hotéis , ou tem curiosidade em saber o que os funcionários encontram pelos quartos e mais histórias de bastidores? Graças a uma usuária do Twitter, milhares de pessoas puderam ter uma noção um pouco mais precisa de como é isso sem ter de colocar a mão na massa. De comida no cofre dos quartos a sexo entre funcionários e músicos fora de si, as histórias são de cair o queixo.

No Twitter, esta funcionária de hotéis revelou algumas das histórias mais bizarras que já presenciou ao longo de 20 anos
shutterstock
No Twitter, esta funcionária de hotéis revelou algumas das histórias mais bizarras que já presenciou ao longo de 20 anos

Na rede social, a usuária Ludelfuego, que trabalha há 20 anos em rede hoteleria, lançou um desafio: ela fez um post e prometeu que, para cada curtida que recebesse, contaria uma história dos bastidores dos hotéis

A publicação é um sucesso e somava 19 mil curtidas até a manhã desta segunda-feira (14). A usuária não conseguiu uma história por like, mas detalhou mais de 100 acontecimentos e fatos curiosos que ela presenciou ou descobriu em sua carreira.

Carreira essa que, aliás, começou em 1998. Como ela contou num dos primeiros tweets, depois de passar um ano morando num trailer e aperfeiçoando seu inglês nos EUA, ela voltou para o Brasil, onde foi parar no cargo de recepcionista em um hotel da extinta Varig. E isso já rende a primeira boa história:

"Trabalhar em hotel da Varig era como ser funcionário direto da companhia aérea. Com meu crachá eu podia ir pro aeroporto e embarcar em qualquer voo nacional, na hora", contou nos tuítes. Foi assim que, como também detalhou na rede social, conseguiu viajar para quase todos os lugares no país, com exceção da Bahia, que não teve a oportunidade de visitar.

Mas a maioria das histórias relatadas por Ludelfuego não estão em primeira pessoa. Veja as mais malucas:

Histórias inesperadas nos hotéis

Os bastidores dos hotéis são mais loucos que você imagina, com sexo entre funcionários, comida no cofre e muito mais
Pixabay
Os bastidores dos hotéis são mais loucos que você imagina, com sexo entre funcionários, comida no cofre e muito mais


Leia também: Tipos de hospedagem em SP: de apartamento com piscina suspensa a hostel amigável


A usuária conta, por exemplo, que tem muito hóspede por aí que parece não saber a função do cofre.  "Muita gente acha que o cofre eletrônico do quarto é um microondas. Já tive que destravar cofre e encontrar um beirute, e entregar por hóspede como se nada tivesse acontecido", relatou. Até mesmo lasanha ela já viu dentro dos cofres dos quartos, depois de os hóspedes darem check-out.

O amor parece estar no ar nos corredores das hospedagens mundo a fora. Em um tuíte ela fala que já viu muito hóspede com hóspede em um clima bem quente. E as coisas não ficam só entre os turistas, não. "Eu já flagrei várias pessoas transando em vários hotéis que trabalhei. O mais constrangedor foi quando peguei o supervisor da manutenção com o recepcionista", revela.

Claro que relatos com famosos não poderiam faltar. Ela contou o caso peculiar de um vocalista de uma banda que, numa madrugada de Carnaval, desceu pelado até a recepção para pedir por drogas e sexo anal.

Além desse caso bizarro, ela também presenciou atitudes peculiares de outros astros da música, como o Bon Jovi. "Na 1˚ vez que o Bon Jovi veio ao Brasil, ele isolou um andar só para ele e mandou a produção dizer para nenhum funcionário dirigir sequer o olhar para ele.

Algumas histórias também são um tanto quanto macabras. "Já encontrei 3 hóspedes mortos em um hotel. Um era um traficante, que engoliu cápsulas de cocaína, jantou e tomou Coca-Cola, daí morreu de overdose". A segunda morte que ela viu na carreira foi de um homem que se enforcou no varal retrátil do banheiro, e a terceira foi de um "senhorzinho que teve um AVC [acidente vascular cerebral]".


Outros tweets serviram como boas dicas para os viajantes de plantão, como este, no qual ela explica uma diferença inesperada entre os portugueses do mundo. "Quando o voucher da Booking vier escrito que a diária inclui pequeno almoço, saiba que você escolheu o idioma português de Portugal, portanto você tem direito a diária com café da manhã, e não a um almocinho", explicou em um dos posts.


E para desmistificar alguns boatos culinários, em um dos tuítes ela dizia que nada demais acontecia quando os hóspedes devolviam seus pratos. "As pessoas não cospem na comida de vocês quando vocês devolvem o pedido", afirmou, para acalmar a todos os clientes apreensivos.

Além de sua experiência pessoal, ela compartilhou algumas coisas bastantes curiosas, como qual foi o primeiro hotel do Brasil ou as origens do ramo da hotelaria e das hospedagens , que data do século XV.


Por fim, ela deu um alerta às pessoas que acham certo furtar itens como toalhas e lençóis do hotel. "As grandes redes de hotelaria do Brasil estão adotando a etiqueta antifurto nos enxovais dos hotéis. Cuidado ai, seu malandrinho".

A lista de curiosidades não acaba por aí, afinal, foram mais de 100 coisas que a usuária contou sobre sua experiência em hotéis . E lembre-se: cofre não é microondas!