Tamanho do texto

Estudo avaliou também o comportamento dos pais em relação à internet

As crianças estão cada dia mais  conectadas – seja para jogar algum game online, ver vídeos ou até conversar com os amigos. Fato é que, hoje em dia, fica cada vez mais difícil encontrá-las sem um aparelho eletrônico na mão e, com isso, muitas famílias lutam para controlar o acesso à internet dos filhos.

Pesquisa mostra que, para 85% dos entrevistados, a internet dos filhos deve ser controlado durante uma viagem; veja
shutterstock
Pesquisa mostra que, para 85% dos entrevistados, a internet dos filhos deve ser controlado durante uma viagem; veja

Para se ter uma ideia, uma pesquisa realizada pelo AlugueTemporada, site de aluguel de imóveis por temporada, revelou que, para 85% dos viajantes, a internet dos filhos deve ser controlada durante uma viagem. O levantamento ouviu 2255 pessoas e foi conduzido pelo pediatra Daniel Becker e pela psicopedagoga Maria Helena Bartholo.

De acordo com Becker, dosar o acesso permite que haja uma maior aproximação entre os familiares. “A internet é um instrumento que agrega e desagrega. Se você não souber equilibrar, abre margem para a sensação de que nem todos estão aproveitando o passeio. E a ideia de uma viagem em família é a união”, explica.

Ainda neste sentido, o estudo mostra que, durante a viagem, 68% dos entrevistados acham que a conexão online atrapalha os momentos de convivência. Já para 45%, a internet é motivo de briga entre pais e filhos. Por outro lado, 42% acreditam que o acesso à rede pode ser usado para acalmar os pequenos .

Um viajante chegou a declarar que tomou medidas não só durante a viagem, mas também no próprio lar. “Eu tirei o Wi-Fi de casa sem meus filhos saberem. Fui atrás da TV e coloquei um plástico no plug. Desliguei. Eu bloquei o sinal de internet para a gente passar mais tempo junto. Em um primeiro momento houve dispersão, mas depois a família estava toda reunida”, revelou.

A análise da internet dos filhos foi além e mostrou o comportamento dos pais

O estudo indicou que, apesar de muitos pais não concordarem com a internet dos filhos, eles usam a tecnologia em viagens
shutterstock
O estudo indicou que, apesar de muitos pais não concordarem com a internet dos filhos, eles usam a tecnologia em viagens


A análise mostrou que, apesar de os adultos reconhecem os malefícios do uso da web, eles nem sempre conseguem se manter offline e abrir mão de seus benefícios ao viajar . As principais atividades são:

  • Buscar serviços e atrações para a própria viagem: 66%
  • Conectar com amigos e pessoas fora da viagem: 62%
  • Postar fotos e informações nas rede sociais: 61%
  • Saber notícias: 54%
  • Usar como forma de entretenimento (vídeo, músicas, conteúdo): 46%
  • Trabalhar: 12%
  • Outra função: 2%

Um dos entrevistados para a pesquisa da internet dos filhos chegou a declarar que Wi-Fi e ar-condicionado são dois requisitos básicos em uma hospedagem. “Tem que ter internet, pois sou advogado e trabalho remoto. Não posso deixar de acompanhar as coisas que acontecem no escritório. Geralmente, antes de dormir, após às 23h. Privilegio a família, mas, à noite, entro nos e-mails. Contrato também o roaming internacional, para acessar o WhatsApp a qualquer emergência”, detalhou.