Tamanho do texto

Poucos turistas sabem, mas todos os seguros possuem esse tipo de cobertura

Cada vez mais os turistas estão prezando pela segurança na viagem, tanto que um levantamento feito pela ComparaOnline, marketplace de seguros e créditos, indica que as buscas por seguro viagem cresceu 20% de 2017 para 2018. Isso significa que os brasileiros estão preocupados com a saúde e também com o bolso. A questão é que muitos turistas gastam mais e fazem um seguro viagem para doenças preexistentes por não saberem que todos os planos fazem esse tipo de cobertura  em casos de urgência e/ou emergência. 

Não é necessário um seguro viagem para doenças preexistentes, pois a cobertura já feita em todos os planos
shutterstock
Não é necessário um seguro viagem para doenças preexistentes, pois a cobertura já feita em todos os planos


Os seguros consideram como preexistentes qualquer doença que tenha começado antes da viagem e não importa se o segurado tenha ou não conhecimento disso, por isso, não é necessário fazer um pacote extra de  seguro viagem para doenças preexistentes . Ainda não está claro como isso funciona? Um exemplo pode facilitar as coisas.

Suponha que durante a viagem o turista tenha pressão baixa e descubra que isso foi causado por conta de uma anemia, mas ele não sabia que tinha esse problema de saúde. Nesse caso, o seguro considera a doença como preexistente, porque não se fica anêmico do dia para noite, e todo o atendimento de emergência necessário é prestado ao segurado.  

As coberturas dos planos costumam englobar várias doenças que podem gerar complicações de urgência e emergência durante a viagem , mas é preciso ter claro que os valores são limitados às despesas necessárias para que a pessoa consiga se estabilizar, prosseguir a viagem ou retornar para casa. Os custos com consultas de rotina e exames extras não são cobertos.

Nos casos de emergência, o seguro entende que é necessário um atendimento imediato, pois o segurado pode estar correndo risco de morte. Os casos de urgência também exigem atendimento imediato porque a demora pode piorar o quadro da doença. Em ambos os casos, o rápido atendimento é priorizado. Outro exemplo pode deixar essa situação mais clara.

Imagine que o segurado possua diabetes e passe uma crise durante a viagem . Com o seguro de viagem "comum", ele pode ser atendido e medicado para estabilizar o quadro e continuar a viagem ou voltar para casa em segurança. Esse seria o atendimento de emergência e/ou urgência. Se depois o viajante quiser se consultar com um médico para saber se está tudo bem com a saúde dele, isso não será coberto, deverá ser pago à parte.

"Para estes casos é importante sempre se atentar ao tipo de cobertura que está sendo contratada e quais são os seus limites. É aconselhável também procurar coberturas maiores e mais amplas para que qualquer problema de saúde possa ser coberto, caso o turista tenha alguma crise durante a viagem", explica Paulo Marchetti, CEO da ComparaOnline no Brasil.

Leia também: Entenda as vantagens de um seguro para gestantes na viagem 

Seguro viagem para doenças preexistentes é um gasto a mais

O seguro viagem para doenças preexistentes pode ser acionado toda vez que o segurado passar por situação de urgência
shutterstock
O seguro viagem para doenças preexistentes pode ser acionado toda vez que o segurado passar por situação de urgência


Resumindo, não é preciso contratar um  seguro viagem para doenças preexistentes , mas é importante verificar as condições do plano para não ter surpresas na viagem, pois algumas seguradoras oferecem cobertura de 100% das despesas médicas, enquanto outras limitam a um valor inferior. Como foi explicado, todos os seguros fazem a cobertura de doenças preexistentes, porém existe a opção de dar um upgrade no plano contratado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.