Tamanho do texto

Focada na sustentabilidade das viagens, o turismo vegano foca em todos os públicos, mas visa atrair não veganos a fim de promover o estilo de vida

Existe turismo segmentado de todos os jeitos: religioso, para idosos, baseado em filmes, mas você já ouviu falar de viagens veganas? Por mais estranho que possa soar, isso existe e é um estilo de viagem oferecido por algumas agências que aposta na sustentabilidade e visa promover aos turistas experiências veganas.

Leia também: Roteiro 'futebolístico': veja 16 estádios pelo mundo que você precisa visitar

O turismo vegano consiste em promover a vivência vegana durante viagens; na foto, o grupo está na Índia
Divulgação/Vegan4You
O turismo vegano consiste em promover a vivência vegana durante viagens; na foto, o grupo está na Índia


Juliana Molina, da agência Vegan4You, explica que o turismo vegano é muito similar a qualquer outro, com a exceção de que existe um comprometimento com a sustentabilidade e o veganismo. Assim, os hotéis devem ser comprometidos com o meio ambiente, oferecer opções veganas durante refeições; os passeios contam com paradas para almoço e jantar em restaurantes veganos, e assim vai.

“Essencialmente, é um jeito mais sustentável de viajar. Por exemplo, em caso de hotéis, a gente sempre procura saber sobre a questão do reuso e reaproveitamento da água na lavagem de lençóis, que é algo que gasta muito, e em outros momentos, sobre como lidam com a questão do plástico e do lixo produzido pelos hóspedes, como lidam com o comércio local e produtos que compram, se dão preferência para os pequenos produtores, e coisas desse tipo. Infelizmente, existem poucos hotéis totalmente veganos, a maioria tem opções”, explica Juliana.

Leia também: Desejo de viajar sozinha cresce entre as brasileiras, apontam pesquisas

Como o segmento é muito específico, e nem sempre é fácil encontrar hotéis e restaurantes veganos em viagens, Juliana e seu parceiro e sócio Elton Bastos, organizam tudo, inclusive os passeios, que geralmente contam com guias locais.

Focando em viagens apenas para grupos, eles oferecem dois tipos de pacotes: curtas, de um dia ou de fim de semana, e mais longas, como as internacionais. “Atualmente as viagens internacionais que a gente oferece são para a Índia e o Peru, mas para o ano que vem estamos organizando viagens para Paris, Berlim, México e África do Sul - sempre em grupo”, revela, ressaltando que as viagens são acessíveis a todos: casais, famílias, idosos e viajantes solitários.

Conscientização vegana

Apesar de ser uma agência voltada para a experiência vegana em viagens, Juliana afirma que eles visam atrair todos os tipos de pessoas, “talvez até mais quem não é vegano, para mostrar todo esse universo para eles”.

E compartilha: “acabou acontecendo uma coisa muito legal no ano passado, quando fomos para a Índia com um grupo de seis pessoas. Nenhuma era vegana, só duas eram vegetarianas, mas todo o mundo voltou querendo veganizar. Nessa viagem, eles tiveram três dias de aulas de culinária vegana, foram em vários restaurantes, seguindo só esse tipo de alimentação, e visitaram um santuário de elefantes resgatados. Isso mexe com as pessoas”.

Leia também: Turismo religioso: conheça 7 destinos para todos os tipos de fé

Para ajudar na promoção do turismo vegano, a agência - que não é a única, mas no Brasil ainda existem poucas - tem apostado em parcerias com influenciadores veganos, como Alana Rox, do “The veggie voice”, além de terem grupos de experiências e viagens veganas.