Tamanho do texto

Especialista fala como é possível economizar na hora de escolher o destino, o tipo de transporte, a hospedagem e a forma de pagamento da viagem

Julho está chegando e para muita gente essa época do ano é sinônimo de férias. Se você deseja viajar no próximo mês é melhor correr porque há pouquíssimo tempo para fazer um planejamento. Optar por um passeio que caiba no orçamento atual é apenas uma das indicações para evitar aquelas famosas dívidas pós-viagem.

Leia também: Como economizar em uma viagem de ônibus

Educador financeiro dá várias dicas que vão te ajudar a economizar nas férias do meio do ano
shutterstock
Educador financeiro dá várias dicas que vão te ajudar a economizar nas férias do meio do ano


Sem esse tal planejamento, o sonho de aproveitar as férias pode ser tornar um pesadelo. A maioria dos viajantes opta por parcelar os valores, por isso, é necessário, antes de tudo, analisar o tamanho dessas parcelas e fazer as contas para saber se conseguirá arcar com mais essa despesa nos meses seguintes, evitando um descontrole financeiro.

“Caso deseje fazer uma grande viagem, orce os valores e comece a poupar para o próximo ano. Assim terá mais tempo para se planejar, fazer boas escolhas e economizar , podendo curtir a viagem sem dores de cabeça por causa de dinheiro”, aconselha o doutor em educação financeira e presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos.

Tempo de antecedência

O tempo necessário para planejar uma viagem depende muito. O especialista explica que se for algo de baixo custo, o indicado é começar a poupar uns três meses antes, assim você pode pesquisar e fazer a melhor escolha, garantindo os melhores preços.

“O planejamento antecipado é um importante hábito antes de tomar qualquer decisão financeira, especialmente no que diz respeito a uma viagem especial”, fala o educador financeiro. Caso não tenha esse tempo, junte as reservas que possui e veja se consegue pagar a vista ou negociar para conseguir descontos.

Dicas para economizar

Quando for escolher o destino, o tipo de transporte que vai utilizar, quantos dias vai ficar no local e o tipo de hospedagem é preciso ficar atento, pois essas decisões influenciam (e muito) no valor que você terá que desembolsar. Para ajudar a gastar menos, o especialista lista algumas dicas:

  • Prefira conhecer os destinos que deseja na baixa temporada, assim você paga menos nas passagens e hospedagens. No meio do ano, procure optar por destinos que não são muito disputados;
  • Considere hospedagens além dos tradicionais hotéis. Apartamentos, quartos, hostels, albergues e até mesmo acampamentos podem ser boas opções, mas não deixe de escolher um local que se encaixa em seu perfil;
  • Compre as passagens aproveitando as vantagens dos programas de milhas, já que existem promoções nas quais são possíveis comprar pontos pela metade do preço;
  • Tenha tempo para pesquisar passagens e aproveitar promoções. Viajar em horários e dias da semana não convencionais costuma gerar boa economia;
Planejar e escolher um destino que caiba no seu bolso são alguns detalhes fundamentais para economizar
shutterstock
Planejar e escolher um destino que caiba no seu bolso são alguns detalhes fundamentais para economizar


  • Dependendo do destino, considere ter um seguro saúde. Claro que você não deseja usar, mas se for necessário, estará seguro e evitará muitos gastos surpresas;
  • Tenha bastante cuidado com seu dinheiro, cartões e documentos, evite situações de risco;

Leia também: 5 dicas para economizar durante a viagem

  • Dê preferência ao transporte público, aluguel de bicicleta e caminhadas – os gastos serão bem menores;
  • Se for alugar um carro, dirija com cuidado, busque evitar situações que possam causar acidentes ou danificar o veículo e fazer com que pague a mais pelo serviço contratado;
  • Conheça pontos turísticos e passeios gratuitos – muitos museus, por exemplo, não cobram o acesso em determinado dia da semana;
  • Aproveite o local em que está por pelo menos alguns dias, pois ficar se deslocando entre cidades/países toda hora encarece a viagem;
  • Para conhecer a gastronomia local, você não precisa se limitar aos restaurantes mais badalados e caros. Peça indicações de pessoas que vivem na região e descubra outras possibilidades;
  • Se comunique pela internet, assim você diminui o gasto com ligações interurbanas ou internacionais pelo celular ou pelo telefone do local em que está hospedado. Abuse dos lugares com Wi-Fi gratuito;
  • Aproveite a viagem, você investiu nela. De nada adianta economizar e não aproveitar cada momento. Gastar menos não significa se privar de tudo.

Outros gastos envolvidos

Não se esqueça de incluir no orçamento os gastos que você terá com alimentação. Normalmente as hospedagens oferecem café da manhã: “Conheça as opções e o cardápio com antecedência para não correr o risco de contratar o serviço e não usar ou de pagar mais caro nesta refeição por não tê-la incluido no pacote da hospedagem”, alerta Reinaldo.

Uma viagem com crianças sempre costuma ter gastos extras
shutterstock
Uma viagem com crianças sempre costuma ter gastos extras


Também é preciso incluir as crianças no planejamento da viagem, afinal de contas, muitas famílias viajam nessa época do ano devido às férias escolares. O educador financeiro ressalta que os pequenos costumam ser grandes influenciadores nas despesas de qualquer viagem, por isso, é fundamental pensar nos passeios e atividade antes de seguir rumo ao destino.

Imprevistos acontecem

“É importante, sempre que for viajar, independente do destino, levar uma quantia para imprevistos, algo em torno de 30% do valor total da viagem”, indica o especialista. É preciso ter claro que durante a viagem podem surgir diversas situações, tanto positivas – como querer fazer um passeio extra ou comprar algo não programado –, quanto negativas – como precisar comprar remédios, peças para o carro ou até uma roupa.

Outra sugestão de Reinaldo é não deixar de levar cartões de crédito nas viagens nacionais, mas não precisa se preocupar com várias opções, no máximo dois com vencimentos próximos. “Evite fazer compras parceladas na viagem, pois na volta terá que continuar arcando com os gastos cotidianos e este novo parcelamento pode apertar o orçamento”, diz.

via GIPHY


Em caso de viagens internacionais, a dica do educador financeiro é, após comprar moeda estrangeira, colocar 80% da quantia em um cartão pré-pago e carregue apenas 20% em espécie. Além de ser mais seguro, isso facilita na hora de pagar as contas. “Se possível, não use cartão de crédito fora do país, pois aos valores serão somados à conversão da moeda e o custo do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), ou seja, você gastará mais”, completa.

Leia também: Economize no câmbio! Todas as dicas para gastar menos ao trocar dinheiro

Seguindo essas dicas e sugestões você irá aproveitar ao máximo as férias de julho e não ficará enrolado com dívidas quando voltar do passeio. A indicação para o próximo ano é começar a planejar antes, assim você terá mais tempo para alinhar os detalhes, escolher tudo com calma e o principal: economizar ao máximo.