Tamanho do texto

O serviço utiliza algoritmo para criar itinerários usando todas as companhias aéreas, mesmo que não sejam parceiras

Lucie Brešová e Oliver Dlouhý, fundadores do Skypicker
Divulgação
Lucie Brešová e Oliver Dlouhý, fundadores do Skypicker

Muitas pessoas que sonham em viajar o mundo logo desistem da ideia por conta das altas tarifas das passagens de avião - e não foi diferente com o casal tcheco Oliver Dlouhý e Lucie Brešová. Após passarem cinco dias pesquisando pelo melhor preço de passagens entre Praga e Lisboa, em Portugal, os dois tiveram a ideia de criar o Skypicker , site de pesquisa de passagens que promete encontrar tarifas até 90% mais baratas que os concorrentes.

"Se nós conseguimos fazer isso, por que não criar um site que ajude outras pessoas a encontrar as tarifas mais baratas sem precisar passar dias procurando?", contou Dlouhý em entrevista ao site norte-americano "Today".

Fundado há cerca de três anos, o Skypicker funciona à base de um algoritmo de busca que permite que os internautas façam pesquisas de passagens combinando diferentes companhias aéreas, que não precisam ser necessariamente parceiras. Ou seja, o itinerário final do passageiro pode incluir conexões entre qualquer companhia que opere voos para o destino final. O resultado é uma viagem com mais voos e mais demorada, porém mais em conta para o bolso.

No entanto, apesar do preço mais barato, o viajante precisa ter em mente que a jornada será cansativa: quando o passageiro faz um voo com conexão entre companhias que não são parceiras, ele precisa desembarcar, retirar as bagagens, fazer um novo check-in para o próximo vôo e despachar novamente as malas. De acordo com os fundadores, para uma viagem curta o site apresenta opções de voos com em média uma conexão, enquanto para viagens longas a média é de duas conexões.

.
Reprodução
.

Para ir de São Paulo a Londres, por exemplo, no dia 7 de abril, a pesquisa do Skypicker apontou que o itinerário mais barato custa R$ 2.319, mas a viagem levaria 46 horas realizando duas conexões - uma em Fortaleza e outra em Milão, na Itália - e utilizando três companhias aéreas diferentes. Já a pesquisa pelo concorrente Skyscanner dá como opção mais barata um itinerário com apenas uma conexão e com duração total de 25 horas, pela Ethiopian Airlines. No entanto, o preço da passagem é de R$ 4.075, ou seja, R$ 1.756 mais caro.

Além do tempo maior de viagem, o turista precisa também estar preparado para imprevistos como voos atrasados ou até cancelados. Ou seja, se o seu primeiro voo atrasa, como o segundo voo pode não ser da mesma companhia, você correria o risco de não ser reembolsado pela perda do segundo voo.

"É por isso que oferecemos a garantia Skypicker. Existe um risco de que se o primeiro voo atrasar, o cliente não ser ressarcido pela companhia. Então, nós garantimos o reagendamento dos voos sem nenhum custo adicional ao cliente", aponta Dlouhý.

Visando o mercado brasileiro, a Skypicker já conta com um escritório de atendimento ao cliente no Rio de Janeiro, que pode ser contactado pelo telefone (21) 2018 1065.

Veja também os 20 destinos em alta para visitar 2016: