Home iG > Turismo > Férias de Julho > Notícias

11/07 - 08:45

Hora de arrumar as malas
Dicas para que a bagagem não estrague sua viagem

Daiane Parno

As férias de julho chegaram e está na hora de fazer a esperada viagem para curtir ou fugir do frio. Passagem na mão, planos na cabeça e agora é só arrumar as malas. E é aí que o problema começa.  Afinal, quem nunca sofreu na hora de carregar aquele monte de bagagem e lembrou, bem no meio do caminho, de algo importante que ficou para trás? Mas com organização e um pouco de paciência é possível preparar a mala ideal para curtir o passeio sem estresse. “O tamanho da mala tem que ser definido conforme a quantidade de dias que você vai ficar fora. Se ela for muito grande, você corre o risco de levar coisa demais, se for muito pequena as roupas ficarão todas amassadas”, afirma a consultora de moda Rosmari Zonta, que é quem vai nos ajudar a resolver o drama das bagagens.

Faça seu roteiro
Antes de ir colocando todo o armário – inclusive aquela blusa velha que você nem gosta tanto, mas nesse momento parece fundamental – dentro das sacolas, faça um roteiro mental da viagem. “Imagine suas roupas conforme os eventos. Uma boa sugestão é ir montando os looks em cima da cama, imaginando cada dia e cada noite da viagem. E tem que esquecer essa história de levar reservas para imprevistos. As pessoas têm mania de pensar nos imprevistos, mas, fazendo isso, a mala sempre acaba cheia de coisas que não vão ser usadas”, reforça Rosmari.

Nessas horas as bijuterias e acessórios são grandes aliados das mulheres. “Por exemplo, se você levar aquele vestido básico para usar de dia, basta um colar, uma pulseira e um casaco para que você tenha um visual para a noite”, afirma a consultora. “Com este frio os cachecóis também são uma boa opção”, completa. No caso de bolsas é bom manter o controle. “Uma bolsa tamanho médio para o dia e uma pequena para a noite está bom demais. Elas ocupam muito espaço na mala”, alerta.

Rosmari garante ainda que optar por roupas com cores mais neutras e sem estampas é a estratégia certa para montar visuais diferentes sem ter que entupir as sacolas de viagem. O mesmo cuidado vale para a escolha dos tecidos e dos calçados. “Roupas de algodão, elastano e jeans são as mais indicadas porque amassam menos. É bom lembrar que na viagem você vai passear, conhecer lugares diferentes e andar bastante, por isso, os calçados têm que ser confortáveis.” Segundo ela, para as viagens mais curtas três pares são suficientes. “Você tem que levar um par de tênis, um de chinelos e outro de um calçado que seja agradável e fácil de combinar. Para este frio sugiro um par de botas.”

Se você for passar um mês ou mais longe de casa, lavar algumas peças vai ser inevitável no decorrer do passeio. Por isso o ideal, segundo a consultora, são roupas que possam ser usadas várias vezes sem terem que ir para o tanque.

Mas nem só de roupas são feitas as bagagens. Montar uma lista com tudo que vai ser preciso ajuda a evitar surpresas desagradáveis. “Às vezes nos esquecemos de coisas que podem fazer falta, como lixa de unha, acetona e carregador de celular”, diz. Levar uma caixinha com alguns medicamentos, como analgésicos, também é indicado. “E não se esqueça: um bom livro é uma ótima companhia em qualquer momento”, completa a consultora.

Além de montar um roteiro mental, ter informações sobre o destino reduz as peças desnecessárias nas malas e também evita constrangimentos. “Principalmente nas viagens para o exterior é importante saber dos costumes do país. Porque em alguns lugares determinados tipos de roupas podem ser consideradas uma ofensa”, ressalta.

Cada um no seu quadrado
Com tudo previamente separado está na hora de colocar a bagagem dentro das malas. Mas fique calmo, não é preciso ser especialista em Tétris para ter uma bolsa organizada. De acordo com a consultora, o melhor é colocar primeiro as calças jeans com as pernas para o lado de fora. “Aí é só colocar as outras peças e no final ‘fechar’ a mala com as pernas das calças em cima de tudo”.

A ordem para as peças é sempre das mais pesadas – blusas, casacos – para as mais delicadas – vestidos e blusinhas. Isso evita que as roupas cheguem ao seu destino completamente amassadas.

Fazer ‘rolinhos’ com as camisetas ajuda a otimizar o espaço, bem como separar os pares dos calçados e enchê-los com meias. “Cada pé tem que ser colocado em um saquinho plástico. Assim fica mais fácil de encaixá-los nos ‘vazios’”, afirma.

Outra dica importante para não obrigá-lo a desarrumar toda a mala antes de dormir é colocar o pijama e a toalha por último. Com isso você evita chegar cansado ao destino e ter de bagunçar tudo para poder tomar aquele banho e descansar.

Uma frasqueira para levar a parte de perfumaria também é fundamental. Assim você estará protegido contra possíveis acidentes – como um frasco de xampu quebrado no meio das roupas – que acabam com qualquer viagem. Enfim, a principal dica de Rosmari para a hora de organizar a bagagem é quase uma filosofia: “Nunca faça uma mala que você não consegue carregar sozinho”.

A volta para casa
Se a organização é importante no momento de ir, na hora de voltar ela é fundamental. A jornalista Lícia Mangiavacchi sabe bem o que pode acontecer com bagagens desorganizadas na hora de voltar para casa. “Sou muito organizada para sair para viajar, mas na volta sou bem bagunceira. Um dia acabei esquecendo um short na casa de um ex-namorado. Tive que voltar para buscá-lo e foi bem constrangedor”, afirma.

Rosmari sugere que as roupas sujas sejam separadas das que ficaram limpas. Para isso, você pode dividir a mala – do lado direito as limpas e do esquerdo as sujas – ou dobrar as roupas usadas e colocá-las em saquinhos plásticos. E antes de fazer o check out cada cantinho do quarto deve ser conferido. Nada pior do que esquecer aquela blusinha linda – e cara! – no hotel da cidadezinha distante do interior.

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG