iG - Internet Group

iBest

brTurbo

Buenos Aires: capital internacional do livro
Buenos Aires acaba de ser eleita pela UNESCO a capital mundial do livro em 2011. Preparamos um roteiro pelas magníficas livrarias da cidade

Fernanda Castello Branco, especial para o iG

Veja também:
- O essencial de Buenos Aires 

Temos Pelé. Eles têm Maradona. Mas na clássica disputa entre Brasil e Argentina, levamos uma goleada quando o assunto é livraria. O nosso vizinho possui mais de 3.200 livrarias, segundo dados da Secretaria de Comunicação da Presidência da República. De acordo com a Associação Internacional de Leitura Conselho Brasil Sul, enquanto o brasileiro lê, em média, um livro por ano, o argentino lê quatro vezes mais.

Um passeio por suas livrarias da cidade mostra o porquê Buenos Aires venceu a disputa com mais seis cidades - Caracas, Lagos (Nigéria), Havana, Porto Novo (Benin), Sharjah (Emirados Árabes) e Teerã –, e foi agraciada com o título de "Capital do Livro 2011", a 11ª cidade a receber a nomeação. Já receberam o título Madri, Alexandria, Nova Delhi, Antuérpia, Montreal, Turim, Bogotá, Amsterdã, Beirute e Liubliana.

Isso significa que em 2011 as livrarias da capital argentina serão palco de inúmeros eventos literários, congressos e feiras. Para quem prefere um canto sossegado entre os livros, preparamos um roteiro imperdível para ser aproveitado desde já. Boa viagem e boas leituras!

El Ateneo Grand Splendid 

Divulgação

Um lugar magnífico. A Ateneo Grand Splendid é uma das livrarias mais famosas de Buenos Aires. E do mundo. Na lista das livrarias mais bonitas ao redor do globo feita pelo The Guardian, a Ateneo aparece em segunda lugar, perdendo apenas para a Boekhandel Selexyz Dominicanen, em Maastricht, na Holanda.

Desde 2000 ela ocupa um antigo e belíssimo teatro, o Grand Splendid, inaugurado em maio de 1919. Pelo seu palco passaram estrelas como Carlos Gardel. As cadeiras da plateia foram removidas e nos seus lugares entraram prateleiras de livros. Isso não diminuiu a imponência do lugar, com o teto pintado pelo artista italiano Nazareno Orlandi, e as cortinas vermelhas do palco. Atrás de onde era o palco, hoje funciona um charmoso café.

Endereço: Santa Fé, 1860
Bairro: Recoleta
Telefone: (54 11) 4811-6104

Livraria de Ávila 

Visitar essa livraria é entrar em um túnel do tempo. Aberta em 1785, com o nome de La Botica, trata-se da primeira livraria de Buenos Aires. Atualmente, ela ocupa um edifício de 1926. Fechada apenas entre 1989 e 1993, a Livraria de Ávila foi classificada como Patrimônio Histórico de Buenos Aires pela prefeitura da cidade. No subsolo fica um setor muito cobiçado: o de livros raros e esgotados, sobre temas indígenas, história argentina e americana, antropologia, lingüística, tango, folclore argentino, literatura, entre outros.

Endereço: Alsina, 500
Bairro: Monserrat
Telefone: (54 11) 4331-8989

Livraria Hernández 

Outra viagem ao passado, a Hernández foi aberta há cinco décadas. A livraria é especializada em literatura e ciências sociais, e possui um acervo que já ultrapassa os 250 mil títulos. O fundador é o livreiro e editor Damián Carlos Hernández. Desde 1973, a Hernández funciona na sede que fica em Corrientes, 1436.

Endereço: Corrientes, 1436
Bairro: San Nicolás
Telefone: (54 11) 4371-4594


Cobra Livros  

Divulgação

Ela fica fora do circuito turístico tradicional de Buenos Aires, mas merece uma visita. Localizada no bairro de Caballito, a livraria é pequena e muito atraente, com o acervo formado por obras esgotadas de arte, literatura e poesia. Outro grande atrativo: a livraria empresta livros. Às sextas-feiras, sempre às 20h, acontecem sessões de leitura por lá. A livraria nasceu inspirada no movimento artístico Cobra, criado na Holanda, no final da década de 1940, e também atua como galeria de arte.

Endereço: Calle Aranguren, 150
Bairro: Caballito

Eterna Cadencia 

Eterna Cadencia

Os móveis são antigos e o ambiente é decorado de forma estilosa e bonita. O café é uma graça, sob comando da Croque Madame, rede de cafés em estilo francês. Localizada em Palermo, a poucas quadras da Praça Cortázar, a Eterna Cadencia gaba-se de ter como funcionário Miguel Fochesatto, um dos livreiros mais renomados de Buenos Aires. Toda terça-feira, às 19h, a livraria sedia encontros literários.

Endereço: Honduras, 5574
Bairro: Palermo
Telefone: (54 11) 4774-4100

Edipo 

Com as portas abertas desde 1978, a Edipo Libros nasceu como empresa familiar – o que ainda é – mas se expandiu e hoje tem filiais tanto em Buenos Aires quanto na Costa Atlântica argentina. A livraria conta também com serviço de compra de livros usados. Pela internet é possível pegar mais informações sobre compra e venda.

Endereço: Av. Santa Fé, 2691
Bairro: Recoleta
Telefone: (54 11) 4824-5111

Epifanía 

Localizada em uma área tradicional de livrarias em Buenos Aires, a poucas quadras do Obelisco, a Epifanía tem como atrações um rico catálogo de livros antigos, usados e esgotados. O espaço ainda oferece cursos e mostras de várias áreas, como cinema e literatura.

Endereço: Lavalle, 1910
Bairro: Balvanera
Telefone: (54 11) 4953-1088

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG




publicidade



Contador de notícias