Início do outono: 10 destinos frios para conhecer no Nordeste

A região é conhecida pelos estereótipos do calor e da seca, mas - muito diversificada - também possui destinos frios para aproveitar no outono e no inverno, inclusive no sertão

Imagem do filme Recife Frio (Kleber Mendonça), que retrata a cidade com rios congelados e sob neve rigososa. Apesar de ser pura ficção, o Nordeste pode surpreender com seus muitos lugares cujas temperaturas são baixas
Foto: Reprodução/Recife Frio
Imagem do filme Recife Frio (Kleber Mendonça), que retrata a cidade com rios congelados e sob neve rigososa. Apesar de ser pura ficção, o Nordeste pode surpreender com seus muitos lugares cujas temperaturas são baixas

O outono no Brasil e em todo o hemisfério sul do planeta começa oficialmente neste sábado (20) e, apesar do Nordeste do país ser conhecido pelos estereótipos de seca e calor, existem muitos destinos frios para conhecer e desfrutar na região. Confira alguns desses lugares com opções de lazer e a melhor época do ano para viajar para cada um deles.

O Recife, capital de Pernambuco , é uma cidade de temperaturas altas e muitas praias . Passar frio por lá, como no filme "Recife Frio", de Kleber Mendonça (diretor de "Aquarius"), é coisa somente de cinema e ficção (veja abaixo). Entretanto, não é bem assim em todo o Nordeste. Somente em Pernambuco , por exemplo, três cidades se destacam pelo clima ameno, com neblina, e opções de lazer ligadas ao frio.


Gravatá e Garanhuns, no agreste do estado, e Triunfo, no sertão (isso mesmo, no sertão!), são os destaques pernambucanos. Mais ao sul, na Bahia, as cidades de Piatã, na região da Chapada Diamantina, e Vitória da Conquista, terceira maior cidade do estado, também são conhecidas pelas baixas temperaturas.

Em Sergipe, o município de Simão Dias chega a registrar 12°C na alta temporada. A sensação térmica em Mar Vermelho, conhecida como "Suíça alagoana", no estado de Alagoas, é de ainda mais frio. A temperatura por lá fica por volta de 10°C. 



Na região, ninguém vai encontrar temperaturas abaixo de 0°C, como no inverno do sul brasileiro, mas com certeza não faltarão oportunidades para usar roupas agasalhadas e degustar de uma gastronomia deliciosa, regada a café, chocolate quente e vinho tinto.

Apesar deste não ser o momento ideal para viagens , com a saúde pública e privada em colapso e muitos estados decretando lockdown , pode ser a hora de  começar a se planejar para aproveitar o pico da alta temporada de inverno na região, entre maio e julho.

Confira as opções de destinos:

1) Guaramiranga (CE)

Foto: Reprodução/Trivago
O Hotel Vale das Nuvens, em Guaramiranga, é ideal para casais. O estabelecimento conta com trilhas próprias, cachoeiras e piscina aquecida para curtir o frio

Localizada na Serra de Baturité, no centro-norte do estado, a 800 metros acima do nível do mar, Guaramiranga é conhecida como a Suíça do Ceará. Devido à altitude, é possível sentir temperaturas por lá aproximadas a 12°C durante o inverno. A cidade é bem pequena, mas tem uma boa infraestrutura para receber turistas.

Os bares e restaurantes do centro da cidade costumam ter música ao vivo, em dias comuns, fora da pandemia da Covid-19. Há opções de hospedagem em pousadas aconchegantes e românticos (foto) ou hotéis luxuosos também. Além da paisagem muito bonita e bucólica, há parques e trilhas na serra para conhecer.

2) Martins (RN)

Foto: Reprodução
Serra onde Martins está cituada. A cidade é dona da segunda maior caverna de mármore do Brasil, a Casa de Pedra

A 380 km da capital do Rio Grande do Norte, Natal, e a 700 metros de altitude, em relação ao nível do mar, Martins é chamada de Princesa Serrana e  Campos de Jordão  do Nordeste. Nos meses mais frios, de junho a agosto, a temperatura chega a 15°C.

A cidade é dona do maior festival gastronômico de rua do estado, que acontece nos meses de dezembro e janeiro. Entre os principais pontos turísticos estão o Mirante da Carranca e a Casa de Pedra, segunda maior caverna de mármore do país, com 100 metros de comprimento. Cidade pequena e com ruas pacatas, é ideal para um final de semana aconchegante e descansado.

3) Areia (PB)

Foto: Reprodução
Areia, na Paraíba, é conhecida pelas suas casinhas coloridas

A cidade de Areia está localizada na Região Geográfica Imediata de Campina Grande, terra da BBB Juliette Freire . Por estar situada em relevo elevado, a cidade fica coberta por uma leve neblina nos dias de inverno. O frio começa a chegar por lá a partir do mês de maio, quando as temperaturas batem 12°C, mas durante todo o ano possui clima ameno.

Conhecida por suas casinhas coloridas e que remontam ao passado colonial do Brasil, Areia é um destino com muita história e riqueza cultural. A cidade abriga réplicas de grandes obras, como "O Grito do Ipiranga", encomendada a ele por Dom Pedro II, e o Museu da Rapadura. Os turistas também encontram teatros, restaurantes, pousadas acolhedoras e restaurantes com comida típicas.

4) Gravatá (PE)

Você viu?

Foto: Reprodução/Prefeitura de Gravatá
Temperatura de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, pode chegar a 10 graus

Gravatá faz parte do Circuito do Frio de Pernambuco, juntamente com Garanhuns e Triunfo. Nas três cidades, o outono e o inverno costumam ser bem rigorosos. No agreste do estado, a apenas 84 km de distância da capital, Recife, Gravatá se destaca pela rede hoteleira e boas opções gastronômicas. Há várias opções de hospedagens de campo no estilo hotel fazenda e também pousadas aconchegantes, feitas para aquecer quem se abriga nelas. 

O recifense tem em Gravatá o seu principal destino de frio, por ser próximo, nas férias do meio do ano. A 447 metros de altitude e natureza bem preservada, ela atinge 10°C de temperatura com facilidade, principalmente nas madrugadas. O turista que visita a cidade não pode deixar de conhecer a rua Duarte Coelho, famoso polo moveleiro que também conta com cafés e trabalhos de artistas plásticos. 

Foto: Reprodução
Relógio das Flores, em Garanhuns, é um dos principais cartões postais da cidade

O inverno em Garanhuns já é tão popular que a cidade realiza uma tradicional festa pública da região, o Festival de Inverno de Garanhuns (também conhecido como "FIG"). No agreste pernambucano, a 230 km do Recife e 896 metros de altitude, as temperaturas chegam a marcar 14°C. A cidade tem muitos parques e praças.

Entre os passeios turísticos, é possível visitar o Castelo de João Capão e o Relógio das Flores (principal cartão postal do município). Vinho, café e chocolate quente são comercializados em diversos estabelecimentos da cidade e, com certeza, além das roupas, ajudam a manter o aquecimento.

6) Triunfo (PE) 

Foto: Reprodução
Apesar de estar no sertão pernambucano, Triunfo fica no ponto mais alto do estado, o que lhe garante temperaturas frias durante todo o ano, principalmente no inverno


Quase na divisa com a Paraíba, Triunfo é considerada um oásis no meio do Sertão e costuma atrair muitos turistas para a região. A 1,1 mil metros de altitude em relação ao nível do mar, a cidade é o ponto mais alto de Pernambuco e, por isso, garante aos viajantes um clima ameno e uma paisagem coberta por neblina diariamente. Com boa estrutura para receber turistas, durante o inverno a cidade costuma registrar 10°C, mas a sensação térmica pode ser de ainda mais frio.

O Festival de Inverno e a Festa do Estudante são os eventos mais famosos da cidade e costumam levar atrações nacionais para se apresentar. O hotel do Sesc Pernambuco é um dos pontos mais bem recomendados para hospedagem na cidade, com diárias individuais a partir de R$ 212 que incluem café da manhã, almoço e jantar. Uma das principais atrações da cidade, o teleférico que cruza o lago central de Triunfo, está no hotel do Sesc.

7) Mar Vermelho (AL)

Foto: Reprodução
Mar Vermelho

Conhecida como Suíça alagoana, Mar Vermelho fica na zona da mata e a 732 metros de altitude. As temperaturas vão de 12°C a 20°C, mas a sensação térmica pode ser de ainda menor. No mês de agosto, final da alta temporada de frio, a cidade promove o seu Festival de Inverno, que caracteriza a cidade como um dos principais destinos de baixa temperatura da região.

8) Simão Dias (SE)

Foto: Reprodução
Simão Dias

Simão Dias registra as mais baixas temperaturas de Sergipe, em média 12°C. No agreste do estado, a 250 metros de altitude e a 100 km da capital, Aracaju, a cidade está situada na Serra do Cruzeiro. Entre as atrações da cidade, é possível visitar a imagem de Santa'Ana, padroeira do município.

O final de julho até meados de agosto costuma ser a época mais fria. Lá se encontra o Abismo de Simão Dias, conhecido por Furna do Dorinha, lago que possui 50 metros de profundidade até a superfície. Até hoje, só foram explorados 26 metros, quando constatou-se um grande potencial arqueológico na localidade.

9) Piatã, na Chapada Diamantina (BA)

Foto: Reprodução
Chapada Diamantina

Conhecida por ser o município mais alto da Bahia e mais alta cidade serrana do Nordeste (1,2 mil metros de altitude), Piatã, está situada na região da Chapada Diamantina. Famosa pelos seus cafés especiais, carrega o apelido de "Terra do Café". Além disso, a cidade também oferece um tradicional licor artesanal, o quentão, que ajuda a população e os turistas a suportarem as temperaturas do outono e inverno, que, normalmente, podem variar entre 11°C e 24°C. Caso tenha sorte, o visitante pode pegar uma frente fria que chegue aos 4°C.

A conhecida Chapada Diamantina fica mais charmosa no inverno, com temperaturas entre 8°° a 15°C de manhã cedo e também à noite. A região conta com inúmeros restaurantes com comidas regionais e também de outras partes do mundo, sempre com uma  ótima cartela de vinhos a oferecer para acompanhar ou cerveja artesanal .

10) Vitória da Conquista (BA)

Foto: Reprodução
Vitória da Conquista


Também na calorenta Bahia, outra cidade que se destaca pelas baixas temperaturas é Vitória da Conquista. O município fica a 923 metros de altitude em relação ao nível do mar e fica a 509 km de Salvador. Vitória da Conquista é a terceira maior cidade do estado, atrás apenas da capital e Feira de Santana. Por lá, a temperatura fica facilmente abaixo de 10°C.

Vitória é mais uma "Suíça do Nordeste", apelidada de Suíça Baiana. A cidade tem um conhecido festival de inverno que é realizado sempre no mês de agosto e reúne nomes da música popular brasileira. Os pontos turísticos mais conhecidos do local são: o Cristo de Mário Cravo, uma escultura de Jesus crucificado com traços nordestinos, e o Memorial Casa Régis Pacheco, um casarão considerado patrimônio arquitetônico da cidade, que narra a história política da região.