Tamanho do texto

Nesta semana a ONU afirmou que, pelo 12º ano consecutivo, o país europeu segue no primeiro lugar no ranking de IDH

Sempre no topo dos rankings globais de qualidade de vida, a Noruega é considerada por muitos o país ideal para se viver.

Esta semana, por exemplo, a ONU afirmou que, pelo 12º ano consecutivo, a Noruega segue no primeiro lugar no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), em que 188 nações são analisadas segundo parâmetros como expectativa de vida e educação.

Paisagem da Noruega
Divulgação
Paisagem da Noruega


+MAIS:  Portugal quer liberdade de circulação e residência entre países lusófonos

Mas o melhor lugar do mundo para se viver também tem lá seus problemas - embora boa parte deles, certamente, seja muito menos grave que os de países que aparecem muito abaixo no ranking de IDH da ONU.

Confira abaixo cinco aspectos da vida na Noruega que são alvos de crítica dentro e fora do país.

1. Impostos, impostos e mais impostos

A Noruega tem uma das mais altas taxas de impostos do mundo: 39%. Já foi inclusive mais alta, 47,5%, mas vem caindo nos últimos anos.

+VEJA:  Cientistas descobrem planeta potencialmente habitável 'perto' da Terra

2. Cerveja caríssima

Se os altos impostos já assustam, espere até você querer comprar uma cerveja.

Segundo o site pintprice.com, no qual as pessoas podem registrar quanto pagaram pela bebida, um pint (pouco mais de meio litro) de cerveja na Noruega é o segundo mais caro do mundo: lá custa uma média de US$ 10,40 (R$41,6).

Se quiser economizar na cerveja, talvez seja melhor você ir beber no Tajiquistão, onde um pint sai por US$ 0,45 (R$1,8)

3. Drogas letais

Drogas são um problema na Noruega
Reuters
Drogas são um problema na Noruega


A Noruega tem o segundo índice mais alto da Europa de mortes por overdose de drogas: são 70 mortes por um milhão de pessoas. Comparativamente, a media europeia é de 16 por um milhão.

Apenas a Estônia tem uma taxa mais alta, e ela vem caindo.

Na Noruega, o alto custo das drogas vem sendo citado em estudos como um fator para que os usuários escolham injetar drogas, ao invés de fumá-las, para assim obter efeitos mais intensos.

+CONFIRA:  'Cheguei a ministrar a extrema unção', diz padre que testemunhou 'milagre' brasileiro de Madre Teresa

Mas segundo uma reportagem da Associated Press, autoridades das duas maiores cidades norueguesas, Oslo e Bergen, estão estudando políticas mais radicais para lidar com o problema.

4. Gasolina cara

O preço da gasolina na Noruega também está entre os mais altos do mundo, juntamente com a Holanda, Hong Kong e Djibouti. O preço médio de um litro de gasolina é de US$ 1,61.

A razão, mais uma vez, estaria ligada os altos impostos.

5. Lobos em perigo

A medida que o número de caçadores aumenta no país, algumas espécies selvagens veem suas populações encolherem.

O jornal britânico The Guardian publicou recentemente que, segundo estimativas oficiais, só restam 30 lobos selvagens vivos na Noruega e o governo está dando permissões para que 16 deles sejam caçados.

Mais de 11 mil pessoas já se inscreveram para obter essas licenças.