Tamanho do texto

Mudanças de pequenos hábitos podem tornar a viagem mais sustentável

Viajar sem causar consequências para o meio ambiente é praticamente impossível. Pode ser a fumaça expelida pelo avião, o desperdício de comida em algum restaurante e a compra de várias garrafas de água. Ainda assim, é possível fazer algumas mudanças nos hábitos de viagem para tentar realizá-la de uma maneira mais sustentável.

Leia também: 6 hotéis fazenda para quem busca contato com a natureza

É possível fazer uma viagem sustentável com mudanças de hábito
shutterstock
É possível fazer uma viagem sustentável com mudanças de hábito

Apesar de não ser possível afirmar que existe um destino totalmente sustentável , alguns países e cidades demonstram um profundo compromisso com políticas e práticas amigas do meio-ambiente. Jon Bruno, diretor executivo da “International Ecotourism Society”, elogia os esforços da Namíbia, onde sua constituição inclui a conservação do habitat e a proteção dos recursos naturais. O Equador também se destaca por ter colocado 97% da área de Galápagos sob o olhar de seu serviço de parques nacionais. "O meio ambiente tem seus próprios direitos no Equador", disse ele para o jornal “The Washington Post”.

Entre os locais em desenvolvimento, Bruno cita o Uzbequistão, antiga república soviética com uma cultura de programas ao ar livre como esqui, montanhismo, rafting e observação de pássaros. Além disso, o país também conta com alojamentos alternativos, tais como casas de hóspedes de funcionamento cooperativo na Reserva da Biosfera Nuratau-Kyzylkum. Na culinária, o país chama atenção por ter mais de 1.000 variedades nativas de maçãs.

No Brasil, ele elogia as ambições da cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul. "Esta pequena cidade investiu tudo para o ecoturismo", disse ele. "O Rio da Prata é tão claro, parece que você está voando e vendo o peixe flutuar."

Dual Citizen, uma empresa de consultoria, lançou a quinta edição do “Global Green Economy Index” no ano passado. De 80 países e 50 cidades pesquisadas, a empresa elegeu a Suécia como o país mais sustentável, seguida da Noruega e da Finlândia. Entre os países em desenvolvimento, o relatório destacou a Zâmbia, a Etiópia, o Brasil e a Costa Rica. E enquanto a Ásia não se saiu bem, o Camboja melhorou sua posição, chegando à 20ª  posição. (Para o contexto, os Estados Unidos colocaram 30º.) Na categoria da cidade, Copenhagen ficou em primeiro lugar novamente, após ter conquistado a posição em 2014.

Como escolher seu destino?

Mas não julgue um destino por sua classificação no ranking. Ao pesquisar um local de férias, procure lugares que naturalmente abracem o estilo de vida verde. Os sinais incluem um bom sistema de transporte público, parques com muitos hectares, bairros em que é possível caminhar, ciclovias, mercados de agricultores e oportunidades de voluntariado.

De acordo com Dawn Head, dona do site de dicas para viagem sustentáveis “Go Green Travel Green”, quando nossas escolhas se alinham com nossos interesses e valores ecológicos não parece que estamos fazendo sacrifícios para ser verde. Ela ainda adverte que os viajantes podem piorar a situação visitando áreas que estão em perigo de serem devastada, como uma ilha pacífica sob ameaça do mar crescente. "Você escolhe um lugar porque ele pode não estar lá no futuro?", disse ela. "Bem, você está destruindo-o", completou. 

Leia também: 5 destinos de serra que você precisa conhecer

Modo de transporte verde

Locomover-se sem utilizar veículos que poluam o planeta já ajuda o meio ambiente. Muitos operadores de turismo de aventura organizam passeios ciclísticos, caminhadas e passeios a pé.

Se tiver de percorrer longas distâncias, trens e ônibus provavelmente estarão entre suas opções. No entanto, o impacto da escolha no meio ambiente depende de fatores como a rota percorrida, o tipo de combustível e a carga de passageiros. "Entre os transportes terrestres, os trens são geralmente muito amigáveis ​​com o meio ambiente", disse Randy Durband, presidente-executivo do “Global Sustainable Tourism Council”. "Em termos de transporte não-ferroviário, o maior número de passageiros por veículo é o melhor."

Sobre viagens de avião, Head afirmou que não tem como fazer de maneira verde, então é importante tentar reduzi-las.

Escolha um hotel verde

Head sugere focar os assuntos que mais importam para você. Encontre um hotel que corresponda as suas prioridades e decida o que você não quer comprometer. Informe-se sobre o hotel pela internet ou ligue para a recepção para fazer perguntas sobre os acessórios para o banho e artigos de higiene. Também questione se há reciclagem e de onde vem o alimento do restaurante.

Você também pode fazer escolhas ambientalmente amigáveis ​​por conta própria durante a sua estadia que podem ter um impacto positivo a longo prazo. Podem ser medidas como apagar as luzes quando você sair do quarto, encher um recipiente próprio de bebida ao invés de consumir as que estão no frigobar e recusar o serviço de limpeza do quarto. Também utilize copos de vidro ao invés de plástico e evite buffets que estimulem o desperdício de comida. Além disso, invista em reciclagem sempre que for possível.

Leia também: 15 razões para conhecer Bonito

Atividades sustentáveis

Entre as opções de programas sustentáveis estão mergulho, caminhada, caiaque e andar de bicicleta. Além disso, visite um artesanato ou mercado de alimentos, e não se esqueça de levar um saco reutilizável para compras. Faça um tour com empresas de guias locais e procure ajudar organizações voluntárias enquanto estiver no local.

Opinião de viajantes

Para saber o que os turistas consideram uma viagem sustentável, a Booking.com fez uma pesquisa mundial, em 2016, que foi divulgada em um documento intitulado Relatório Global de Viagens Sustentáveis. “A pesquisa busca dar mais claridade sobre o assunto, pois o entendimento e visibilidade sobre viagens sustentáveis devem ser levados aos viajantes, para ajudá-los a tomar decisões bem informadas sobre as acomodações e destinos que pretendem visitar”, fala Gillian Tans, diretora de operações da Booking.com.

O resultado indica que 42% dos participantes acreditam ser viajantes sustentáveis, mas as opiniões sobre o que isso significa variam muito. De acordo com 56% das pessoas, uma viagem desse tipo é apenas ficar hospedado em uma acomodação ecológica. Já para 32% dos entrevistados, é considerado sustentável evitar viagens aéreas devido a grande emissão de dióxido de carbono. Apenas 16% consideram acampar uma forma de viajar ajudando o meio ambiente e 14% acreditam que sustentável é escolher um destino em que é possível interagir com a vida selvagem.