iG - Internet Group

iBest

brTurbo

Chile e sua charmosa rota de vinhos

18/04 - 13:11

País oferece inúmeros passeios em vinícolas e nem precisa se afastar muito de Santiago para degustar vinhos deliciosos.

Redação iG Turismo


O enoturismo não pára de crescer no mundo. E o Chile, com talento natural para esse tipo de turismo, não pára de se especializar.

A menos de 1 hora e meia de Santiago, por exemplo, o Chile dispõe de 13 vinícolas, a maioria com estrutura de hotel, degustação, venda de vinhos e alguns deles com restaurante.

A Vinha Anakena, por exemplo, está situada aos pés da Cordilheira do Andes, no alto Cachapoal no Valle del Rapel. O passeio, que custa US$ 9 por pessoa, dura 1 hora e o visitante poderá conhecer as características de cada variedade. A visita se estende para a adega e para a sala de vendas.

A cerca de 20 minutos de Santiago, os amantes da tradição poderão se deliciar em Cousiño Macul, a única vinícola chilena, fundada no século XIX e que ainda é administrada pela família fundadora. Um guia bilíngüe faz todo o roteiro com os visitantes, contando a história da família Cousiño, da vinícola e explicando todo o processo de vinificação.

Outra atração da visita é um dos mais antigos sótãos do Chile, construído em 1872 por arquitetos franceses, onde fica a coleção da família, com garrafas desde 1927. Ao final do passeio, que custa US$ 11 por pessoa, os turistas recebem uma taça de lembrança.

Um passeio um pouco mais caro, US$ 22 por pessoa, pode ser feito na vinícola Matetic. Um guia bilíngüe recebe os visitantes, leva-os ao porão, mostra as vinhas de uma vista panorâmica e leva os turistas para a degustação dos vinhos. Uma loja, onde são vendidos vinhos e acessórios, encerra o passeio.

Outra opção sai a US$ 27 por pessoa: é o passeio de 1 hora e meia de duração à vinícola Montes, localizada no vale de Apalta. Além de conhecer toda a linha de produção, os turistas também têm a chance de degustar quatro vinhos diferentes.

Internet

Atualmente, o enoturismo conta com uma ferramenta poderosa, que aproxima os turistas dessa rota, em tempo real. Trata-se do site da Turisvino, uma empresa voltada apenas para o enoturismo. Através do site, voltado para operadoras e para o público geral, é possível encontrar, reservar e comprar todos os produtos que as vinícolas associadas oferecem ao turista.

Entre os serviços oferecidos, o site permite que a pessoa consulte a disponibilidade de visita às vinícolas, digitando o dia da visita e o número de pessoas que integram o grupo.

Passaporte

A sommelière paulista Eliana Araújo encontrou uma forma de “traduzir” a sua profissão para amantes leigos do vinho. Ela criou o "Passaporte do Vinho", um guia com dicas para quem não conhece muito, mas deseja degustar os melhores vinhos do mundo.

O livrinho, que em breve será comercializado em bancas de revista e lojas de vinho, pode ser usado como uma espécie de diário, com espaço para anotações, além das dicas preciosas sobre cada variedade. A idéia de Eliana é que, em impressões futuras, com maior quantidade, o "Passaporte do Vinho" possa ser vendido a um preço médio de R$ 15.

Por enquanto, as dicas preciosas podem ser conseguidas através do site

Leia mais sobre: Chile - vinhos

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG




publicidade



Contador de notícias