Roteiros, refeições, clima: o que é preciso saber antes para aproveitar ao máximo a viagem

Getty Images
Ao sair caminhando à esmo, lembre-se de fazer pequenas pausas
1- Escolher cidades menores costuma ser uma boa. Não é preciso caminhar muito entre uma atração e outra, elas são mais acolhedoras em comparação às grandes metrópoles e, se precisar fazer um retorno não programado ao local onde estão hospedados, fica bem mais fácil. Afinal, bater perna o dia inteiro deixou de ser prioridade desde o momento em que está levando um dependente – seja ele de 1 ou 10 anos.

2- Costumava ir a dois museus por dia? Vá só em um.

3- Adora sair andando por aí sem saber direito aonde vai dar? Continue, mas saiba que os pequenos não aguentam longas caminhadas.

4- Adora conhecer vários lugares em poucos dias? Esqueça. O aconselhável é mudar de cidade a cada quatro dias para eles se acostumarem.

5- A atenção aos horários também é importante. Os pais devem tentar manter o tempo das sonecas, das refeições, hora do banho e de dormir, assim a adaptação fica mais tranquila.

6- Para os menores, leve alguma coisa que lembre a casa, pode ser a fronha, o paninho ou o bichinho de pelúcia que tenha o cheirinho dele.

7- Pensar com antecedência nas refeições também faz diferença. Tenha sempre um lanchinho na bolsa, um pão, fruta ou biscoito recheado. Cuidado com a comida de rua. Você pode estar acostumado ao cachorro-quente, kebab, linguiças e crepes salgados vendidos em quase todo o mundo, mas as crianças têm um organismo bem mais sensível.

Há muitos restaurantes que vetam a entrada deles, principalmente na Europa. Vale uma pesquisa antes de levar um não na cara. Atenção também aos estabelecimentos de comida típica: as receitas e os temperos costumam ser estranhos ao paladar. Controle ainda a ida ao fast food, muitas vezes a opção mais em conta e fácil – mas longe de ser a mais saudável. O indicado é alternar entre dias que você cozinha no hostel com lugares que servem comida leve e básica.

8- Informar-se sobre o clima é outro fator importante. Pesquise bem sobre as temperaturas e não exagere na quantidade de peças. Em viagens com mais de 15 dias, não há como fugir das lavanderias.

9- Mala grande, ou melhor, mochila abarrotada, nem pensar. A criança dificilmente conseguirá levar suas coisas, então é algo a mais para você.


Acompanhe as dicas do iG Turismo também pelo Twitter .


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.