Um guia prático para ajudar você a fazer a mala perfeita para ir à praia, ao campo ou a destinos de neve

A data de partida está próxima e todos os pré-requisitos da viagem já foram conferidos cautelosamente. Resta montar as malas. À primeira vista, pode parecer complicado fazer a escolha certa das peças de vestuário, higiene e beleza indispensáveis e acomodá-las em pouco espaço. Como a quantidade de itens a serem transportados esbarra, frequentemente, no limite de peso e tamanho da bagagem, a solução é seguir passo a passo algumas regras simples e, assim, canalizar toda a energia para ser liberada apenas no passeio.

Antes de fazer a mala, faça uma lista do que irá precisar
Getty Images
Antes de fazer a mala, faça uma lista do que irá precisar

Para não errar na mala:
- Arrume a mala conforme o destino
-
Lista básica do que levar na mala

O primeiro passo para evitar surpresas indesejadas é planejar a bagagem. “Ter em mente o número de dias de permanência, bem como quais ambientes serão frequentados é suficiente para prever a quantidade de roupas”, afirma a personal organizer Lucy Mizael.

Dessa forma, é possível avaliar a necessidade de roupas de festa, salto alto, tênis e jeans, por exemplo. Vale também avaliar quais outros objetos importantes devem ser levados. “Um erro que as pessoas cometem é não fazer check list de itens importantes como remédios, higiene, passagens, passaporte, documentos, endereço e telefone do local de hospedagem, máquina fotográfica, entre outros.”

Para evitar os excessos, separe em cima da cama o que você “acha que vai levar” e faça uma nova seleção das peças tendo em vista as mais versáteis, que não amassam e combinam entre si. Assim, vários arranjos podem ser formados com um mínimo de peças. Um exemplo de escolha bem-sucedida para as mulheres são os vestidos, que ocupam pouco espaço e servem para diferentes ocasiões. Depois de arranjar os conjuntos para cada dia (tomando o cuidado de deixar um deles separado para levar na mala de mão), já é possível ter noção do tamanho adequado da mala.

O terceiro e último passo pode ser a salvação em momentos difíceis, principalmente naqueles em que a bagagem é extraviada. Por esta razão, considerar uma mala de mão para colocar o conjunto reservado, peças íntimas, alguns produtos de higiene protegidos em nécessaire e o carregador de celular é mais do que apropriado para dar tempo de solucionar o problema sem muito estresse.

Escolha a mala adequada

Getty Images
Antes de começar a fazer as malas faça uma lista do que irá precisar

O tamanho, peso e formato da mala de mão devem ser observados com atenção no caso de viagens aéreas. Em voos domésticos, a maleta não deve ultrapassar cinco quilos e 115 centímetros de dimensão (soma da largura, comprimento e altura). O formato deve ser apropriado para se encaixar embaixo do assento, compartimento de bagagem acima dos assentos ou entre os assentos da frente e de trás, respeitando a área do passageiro ao lado. Em voos internacionais, as dimensões e peso podem variar conforme a companhia aérea.

Já o peso da mala a ser despachada deve ser de, no máximo, dez quilos em aviões regionais com até 20 assentos. O limite máximo varia a partir de 20 quilos em aviões com maior quantidade de assentos, dependendo da companhia aérea e do tipo de voo.

Embora o formato seja irrelevante, a qualidade do material de que a mala é feita pode proporcionar mais leveza e assegurar maior proteção aos objetos transportados. “As malas rígidas são as mais resistentes às quedas e solavancos comuns no manuseio de bagagens em aeroportos”, explica Lucy. Malas coloridas também são boas escolhas para facilitar a identificação em meio a outras na esteira rolante. Colocar adesivos e lacres também é uma forma de saber se a bagagem foi aberta – o que pede a verificação do conteúdo antes de ir para o hotel ou para casa.

Acompanhe as novidades do iG Turismo também pelo Twitter .


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.