Home iG > Turismo > Férias de Julho > Notícias

30/07 - 06:45

O que eu posso levar para fora do país?
Conheça as regras básicas para bagagens e malas de mão nos aeroportos do mundo

Paula Bosi

Antes de viajar para o exterior, além dos cuidados habituais com vistos, passaportes, documentos e seguro de viagem, você também precisa ficar atento ao que coloca na mala. Nem tudo é permitido na sua bagagem e as restrições são ainda maiores para o que leva consigo dentro do avião, na bagagem de mão. Os países mais rigorosos nessas medidas de controle são Estados Unidos e Grã-Bretanha, com a justificativa de prevenir novos atentados terroristas.

Desde 2001, é proibido carregar objetos cortantes, pontiagudos ou inflamáveis na bagagem de mão. Por isso, nada de tesourinha e alicate de unha, canivete ou isqueiro. Se quiser levá-los, terá que despachar junto com a bagagem. Substâncias líquidas (como perfumes e xampu), gel (pasta de dente) e aerossóis (inclusive de medicamentos) também têm restrições de embarque dentro da aeronave. Só é permitido levar frascos de até 100 ml em vôos internacionais. Isso tudo porque em 2006 a polícia britânica descobriu um suposto plano de ataque com explosivos líquidos em aviões com destino aos Estados Unidos.

Líquidos
Felizmente, o plano não se concretizou, mas as regras de embarque nos aeroportos americanos e ingleses se tornaram mais rigorosas. Naquele mesmo ano, os EUA lançaram o programa 3-1-1, que acompanha o Bioterrorism Act, de 2002. O programa determina que todos os produtos contendo líquidos, gel e aerossóis sejam transportados em uma embalagem plástica transparente de até 100ml, tipo zip-loc, totalmente vedados, e passem pelo raio-X dos pontos de segurança separadamente. Cada passageiro só pode levar uma embalagem plástica. Na época, a notícia levou as mães à loucura, já que uma simples mamadeira ou papinha de nenê se tornou potencial suspeita para os agentes de segurança dos aeroportos. Segundo o TSA (Transportation Security Administration), dos EUA, 73 países aderiram às medidas de segurança que restringem as substâncias líquidas nos aviões, entre eles o Brasil. 

Presentes
As autoridades americanas recomendam não embrulhar os presentes que contenham líquidos, pois eles poderão ser abertos. Isso vale para loções, cremes, essências, óleos, sabonetes líquidos, perfumes e até os globos de neve. O programa 3-1-1 também se aplica a alimentos como geléias, molhos, temperos e xaropes que estejam em embalagens superiores a 100ml.

Vôos nacionais
No Brasil, as regras são um pouco mais amenas, mas ainda assim requerem atenção dos passageiros. A Tam, que segue as normas estabelecidas pela Iata (International Air Transport Association), só permite o transporte de medicamentos ou artigos de higiene pessoal, seja como bagagem de mão ou despachados, na quantidade de até 500g ou 500ml cada unidade. No total, os itens não podem ultrapassar, por pessoa, o limite de 2 quilos ou 2 litros. O mesmo vale para bebidas alcoólicas, perfumes e colônias, que são restritos a até 2 litros por passageiro. Segundo a companhia aérea, fumantes podem carregar o isqueiro consigo dentro do avião, mas nunca na bagagem de mão.

Alimentos
Com receio de permitir a entrada de doenças como o mal da vaca louca e a gripe aviária, os países da União Européia (UE) restringem a entrada de alguns alimentos e plantas em seu território. Na Grã-Bretanha, não são permitidos carne, derivados de leite, peixes e frutos do mar oriundos de países fora da UE. As regras se aplicam a produtos frescos, resfriados, congelados, secos, defumados, enlatados ou processados. Também há restrições para ovos e derivados, mel e algumas frutas e vegetais. A lista completa está disponível no site do Defra (Department for Environment, Food and Rural Affairs). Podem entrar livremente no Reino Unido, desde que na quantidade de até dois quilos por pessoa: maçã, damasco, cereja, goiaba, manga, maracujá, pêssego, pêra, ameixa, entre outras frutas. Entre os legumes, batata é item proibido. Segundo o Consulado Geral Britânico no Rio de Janeiro, a penalidade para quem infringe as normas vai até sete anos de prisão, pagamento de multa, ou ambos.

Chocolate
Uma boa notícia: o chocolate que você pretende levar para seu amigo que está morando em Londres é permitido, desde que não contenha creme fresco. Também são permitidas duas garrafas de bebida por passageiro, sem pagamento de taxas. O HMRC (Her Majesty's Revenue and Customs), a alfândega britânica, é o órgão responsável por detectar e apreender mercadorias nos portos e aeroportos do Reino Unido. Assim, se tiver dúvidas sobre a permissão ou não do produto que está trazendo, dirija-se ao “HM Revenue and Customs Red Channel” ou use o telefone no “Red Point” para falar com um oficial do HMRC. Se não fizer isso e for descoberto, estará sujeito a punições.

Estados Unidos
Os Estados Unidos, à semelhança do Reino Unido, também proíbe a entrada de produtos procedentes de carne de gado, frango ou outras (caldos concentrados, sopas etc.). É autorizada a entrada, para uso pessoal, de muitos produtos industrializados, como doces, chocolates e queijos (exceto mussarela, feta e queijos em água). A maioria dos alimentos enlatados ou empacotados a vácuo, condimentos e temperos, óleos, mel, café e chá também são permitidos. Já o arroz é um produto cujo ingresso pode ser vetado.

Segundo o Guia prático: Viajar para os Estados Unidos hoje, de 2006, empresas que quiserem enviar alimentos aos EUA, mesmo que seja para uso próprio, deverão seguir as regras determinadas pelo FDA (Food and Drug Administration) e preencher o formulário Prior Notice. O envio de grandes quantidades de frutas e vegetais é proibido e depende da emissão prévia de certificado fitossanitário no país de origem dos produtos, que serão inspecionados pelos agentes de imigração na chegada aos EUA.

Plantas
No Reino Unido, há restrições para entrada de algumas plantas e sementes oriundas de países fora da União Européia. Sementes de batata, nem pensar. Flores e buquês com até 50 unidades estão liberados. Já bulbos, rizomas, partes de árvores e pedaços de madeira são proibidos ou restritos. Mas se quiser levar uma escultura de madeira já finalizada, está permitido.

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG

Getty Images

Depois do terrorismo - em muitos aeroportos, produtos líquidos só em saco transparente

publicidade