iG - Internet Group

iBest

brTurbo

As pirâmides do México

Na cidade de Teotihuacán, as pirâmides e templos  impressionam pela magnitude e pelos séculos de história

Marina Morena Costa, especial para o iG

Localizado a 45 km da Cidade do México, o sítio arqueológico de Teotihuacán é cortado de norte a sul pela "Calzada de los Muertos" (Rua dos Mortos), avenida que se estende como um fio condutor da cidade, ligando a Pirâmide da Lua, ao norte, à Pirâmide do Sol, ao centro, e por fim ao Templo da Serpente Emplumada, ao sul.

 

Pirâmide Sol

Marina Morena Costa

Degraus das pirâmides são estreitos e altos, mas corrimão auxilia a subida

Com 65 metros de altura e 250 metros de largura em cada um dos quatro lados, a Pirâmide do Sol é uma das maiores construções mexicanas pré-colombianas. Do alto, é possível contemplar todo o sítio arqueológico e também a cidade “moderna” de Teotihuacán.

A subida até o topo exige certo preparo físico, principalmente por conta dos 2.240 metros de altitude da região, que podem causar desconfortos, como dor de cabeça e tontura. Por isso, o melhor é ir com calma, levar uma garrafinha de água e parar a cada patamar da pirâmide.

Além do descanso, as pausas são obrigatórias para apreciar a vista, mais bonita na medida em que se avança rumo ao topo. Quanto mais alto, mais se compreende o plano arquitetônico da cidade.

 

Pirâmide da Lua

Getty Images

Praça da Lua e Calzada de los Muertos vista da Pirâmide da Lua

Na Pirâmide da Lua tem-se uma vista ampla da cidade, com a “Calzada de los Muertos” perpendicular à construção. À frente da pirâmide há uma grande praça, rodeada por 13 pirâmides menores, que eram base de edifícios (veja animação tridimensional de como era Teotihuacán em seus tempos de esplendor). Mesmo não se chegando ao topo da pirâmide de 42 metros - a passagem é proibida -, a vista é impressionante.

Marina Morena Costa
A Pirâmide da Lua vista de uma das entradas do Sitio Arqueologico

 

Interior das pirâmides

Escavações dentro das duas pirâmides localizaram mais de 300 corpos enterrados, que datam do ano 200, época na qual as estruturas estavam sendo erguidas. Os vestígios representam rituais complexos e mostram a existência de rituais de sacrifício. Homens eram enterrados com as mãos amarradas e acompanhados de animais e pertences, como utensílios de cerâmica, pedras e conchas.

Infelizmente, o interior das pirâmides não é aberto ao público. No entanto, é possível ver objetos e achados arqueológicos no Museu do Sítio, localizado na lateral da Pirâmide do Sol. A exposição permanente procura explicar ao público como funcionava social, urbanística e economicamente Teotihuacán.

- Veja mapa da localização das pirâmides do México

 

 

Veja também:

Teotihuacán: a cidade dos deuses

As pirâmides de Teotihuacán
- Pacotes para Cidade do México e Teotihuacán
Como chegar a Teotihuacán e visitas guiadas
O apogeu e o declínio de Teotihuacán
- Veja fotos de Teotihuacán 

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG




publicidade



Contador de notícias