iG - Internet Group

iBest

brTurbo

As maravilhas dos 12 menores países do mundo
Somados, eles não chegam a um décimo do tamanho de Sergipe. Porém, guardam atrações para todos os gostos. Descubra o que as menores nações do mundo oferecem de melhor  

Camila Sayuri, especial para o iG

Apesar de terem tamanho menor do que muitas cidades do Brasil, algumas pequenas nações são independentes e possuem bandeira, hino nacional e símbolos próprios. Somados, o território de 12 países não chega a um décimo do tamanho de Sergipe, o menor estado do Brasil.

Apesar de pequeninos, eles oferecem diversos atrações aos visitantes. Alguns têm praias paradisíacas, outros possuem montanhas, uns têm monumentos históricos. Confira o que esses países têm de interessante além do tamanho.


VATICANO


Tamanho: 0,44 km2

Thinkstock

Milhares de turistas passam diariamente pela Praça São Pedro, em frente à basílica homônima

O Vaticano, local de residência do Papa, é o menor de todos os estados independentes, apesar de não ser reconhecido como país pela Organização das Nações Unidas (ONU). Encravado na capital italiana e cercado por altas muralhas, ele encanta até os ateus mais empedernidos.

A Grande Basílica de São Pedro emociona admiradores da arte com o edifício projetado e adornado por grandes nomes da Renascença, como Michelangelo, Rafael e Giacomo della Porta. Os palácios papais, onde está situada a residência do Papa Bento 16, abrigam a Capela Sistina e o variado acervo dos Museus do Vaticano. Mesmo pequenino, um dia é insuficiente para quem deseja apreciar as preciosidades do local. [Leia mais sobre o Vaticano]


MÔNACO

Tamanho: 2 km2

Getty Images

Mônaco atrai endinheirados, celebridades, apostadores e esportistas

Localizado na Riviera Francesa, entre a França e a Itália, o pequeno principado da princesa-diva Grace Kelly é conhecido por seu glamour, verões ensolarados e prédios cintilantes. Na capital, o famoso cassino atrai apostadores endinheirados. O chique e ensolarado destino tem belos jardins públicos, restaurantes cosmopolitas e arquitetura da Belle Époque.

No topo do penhasco, o Museu Oceanográfico, que já foi dirigido por Jacques Cousteau, possui uma notável coleção de animais marinhos e ossadas de baleias. Fãs de esportes também passam uma temporada por aqui. O país da família real Grimaldi sedia uma das etapas do Prêmio de Fórmula 1, torneio de tênis, entre outros eventos esportivos.


NAURU

Tamanho: 21 km2

A pequena Nauru, uma ilha em formato de batata no Oceano Pacífico, se tornou independente em 1968. A nação já esteve entre as mais ricas do mundo, graças aos abundantes depósitos de fostato. Hoje, o minério está praticamente esgotado e as minas abandonadas. Por esse motivo, o país sofre com o desemprego e depende de ajuda internacional.

Apesar das dificuldades, Nauru guarda atrativos que explicam o apelido de Pleasant Island (Ilha Agradável). Possui um mar de águas claras e corais intocados, com bons pontos para mergulho, além de praias de areias brancas para os banhistas. Seu interior, no entanto, é bastante seco e escarpado, como um deserto de pilares de pedra, resquício das minas do fosfato.  


TUVALU


Tamanho: 26 km2

Flickr/Stefan Lins

A maior ilha de Tuvalu, Funafuti, tem espessura entre 20 e 400 metros

Formado por nove pequenas ilhas no Oceano Pacífico, entre o Havaí e a Austrália, Tuvalu ganhou independência do Reino Unido em 1978. Na ensolarada nação, coqueiros cobrem a maior parte do território. A principal ilha é Funafuti, com uma largura de apenas 20 metros nas partes mais estreitas e de 300 a 400 metros nas mais largas. Ela circunda uma grande lagoa, onde os turistas podem mergulhar e apreciar o belo pôr do sol.

Nos últimos anos, Tuvalu tem chamado a atenção da mídia, pois corre o risco de desaparecer. Com o aumento do nível do mar, causado pelo aquecimento global, o pequeno país pode acabar submerso, já que os pontos mais altos das ilhas não passam dos cinco metros de altura.


SAN MARINO

Tamanho: 61 km2

Thinkstock

Vista aérea do centro histórico de San Marino

Localizado no meio da Itália, este pequeno país tem como principal renda o turismo. Seu território é composto de nove cidadelas, incluindo a capital homônima. A cidade de San Marino foi erguida no topo do Monte Titano, cercada pelas muralhas e fortalezas.

Famosa por sediar um dos circuitos de Fórmula 1, San Marino possui monumentos arquitetônicos históricos, museus, belas praias e uma atmosfera amigável. Os restaurantes e cafés atendem as hordas de turistas que chegam todos os dias.

Um dos principais atrativos do lugar, no entanto, são as compras. As muitas lojinhas e os shopping centers não cobram impostos dos estrangeiros. Destaque para a venda de selos e moedas para colecionadores.


LIECHTENSTEIN

Tamanho: 160 km2

Encravado nos Alpes, entre a Áustria e a Suíça, o minúsculo principado é comandado pela mesma família real desde 1608. A realeza vive em um castelo gótico, no topo de uma montanha, na capital Vaduz, centro financeiro e de comércio do país. Apesar de ser apenas um pontinho no mapa, possui diversos atrativos turísticos, como trilhas para trekking e ciclismo, vilarejos históricos e museus.

Para os amantes do vinho, o país conta ainda com vinícolas e adegas, com destaque para “Hofkellerei”. No inverno, a estação de esqui de Malbun é bastante procurada. 


ILHAS MARSHALL

Tamanho: 181 km2

As ilhas Marshall são formadas por dois grandes atóis com dezenas de pequenas ilhas. O atol Majuro está imerso na belezas dos trópicos. Já o atol Kwajalein é alugado para a Força Armada norte-americana conduzir seus testes de mísseis e o acesso aos turistas é proibido.

Independente desde 1986, o rosto dos seus habitantes revela o passado do local, que foi visitado, assentado, colonizado ou ocupado, nos últimos 300 anos, por britânicos, russos, alemães, japoneses e americanos. Apesar de pouco explorado pelos turistas, em boa parte pela dificuldade de acesso, possui lagoas e praias de águas cristalinas. Pode-se também fazer mergulho entre os navios afundados. 


SÃO CRISTÓVÃO E NÉVIS

Tamanho: 269 km2

Thinkstock

Palmeiras cobrem toda a superfície de São Cristóvão e Névis

As duas ilhas do Caribe, que formam uma só nação, têm a economia voltada em grande parte para o turismo. Com florestas tropicais exuberantes, lagos e montanhas, esta antiga colônia britânica conserva a vantagem de não ser tão conhecida dos turistas e, portanto, é mais tranquila. Possui confortáveis hospedagens em antigas fazendas de açúcar.

A ilha de São Cristóvão, onde está situada a capital Bassaterre, é a maior das duas, com bons bares, belas praias, várias opções de atividades aquáticas, fazendas que servem deliciosos almoços e a bela fortaleza de Brimstone. Já a ilha de Névis combina história, beleza e praias. Ela tem um vulcão, que pode ser escalado, e uma única rua principal, que é circular.


ILHAS MALDIVAS


Tamanho: 298 km2

Thinkstock

Barco leva turistas para um passeio nas ilhas Maldivas

A bela Maldivas é um verdadeiro paraíso tropical no meio do Oceano Índico, no Sudeste Asiático. São 1.190 ilhas divididas em 26 atóis. Com águas azul-turquesa, praias de areia branquinha e megaresorts, a pequena nação se tornou um local bastante atraente para casais em lua-de-mel. E, quem visita a região, não fica sem ter o que fazer. Dá para passear de barco e ver golfinhos, mergulhar nas águas transparentes e surfar.

O povo é amigável e hospitaleiro. Se você ficou interessado, é bom não demorar para visitar as Maldivas. Elas correm o risco de desaparecer por conta do aumento do nível do mar causado pelo aquecimento global. [Leia mais sobre as Ilhas Maldivas]


MALTA

Tamanho: 316 km2

Thinkstock

Barcos coloridos enfeital a baía de Saint Julian, em Malta

As três ilhas que formam o arquipélago de Malta, no centro do Mar Mediterrâneo, são pequenas no tamanho, mas abrigam uma população de mais de 400 mil pessoas. É o menor e mais povoado país da União Europeia. E, como pouquíssimos países do velho continente, consegue combinar, em seu território, história, arquitetura e praias. Possui também uma cultura rica, com influência do Norte da África e dos árabes.

Com mais de sete mil anos de história, em um passeio por suas vilas e cidades descobre-se templos pré-históricos, catedrais renascentistas e arquitetura barroca na capital Valleta. Além disso, também é possível assistir aos mais diferentes festivais.  Um país antigo, intrigante e envolvente onde coloridos barcos de pescadores dividem a atenção com diferentes modelos de Ferraris.


GRANADA


Tamanho: 344 km2

Thinkstock

Porto da capital de Granada Saint George

O aroma de baunilha, nós moscada e canela recebe os visitantes que pisam em Granada, a “Ilha das Especiarias”. Localizada no leste do mar do Caribe, a nação é formado pela ilha homônina e por duas ilhas menores. Com belezas naturais que só os países caribenhos conseguem ter, Granada possui relevo montanhoso, coberto por uma densa floresta com lagos vulcânicos e quedas d’água. Quem quiser aproveitar as belas praias, irá encontrar uma temperatura em torno de 30ºC o ano todo.

A capital Saint George, na ilha de Granada, possui um dos portos mais charmoso do Caribe e uma aparência única de construções de pedra, fortes e casas coloridas. Quem quiser mais sossego pode se hospedar nas ilhas de Carriacou e Pequena Martinica. 


SÃO VICENTE E GRANADINA

Tamanho: 389 km2

As 32 ilhas espalhadas pelo mar do Caribe que formam São Vicente e Granadina já foram área de passagem de piratas reais. Hoje, elas são mais conhecidas por terem servido de cenário para o filme "Piratas do Caribe". Ainda pouco exploradas pelo turismo, quem visita o país pode ter seu dia de Robinson Crusoé, em praias de ilhas desertas.

A maior delas é São Vicente, onde está a capital Kingstown, uma  cidade de atmosfera colonial e rua de pedra. Não há lugar melhor para quem gosta dos clichês do Caribe: praias, mar e céu azuis e floresta tropical.

VEJA IMAGENS DOS MENORES PAÍSES

Leia também:

Os melhores destinos segundo leitores do site TripAdvisor


Receba mais dicas de destinos e viagens pelo twitter: @igturismo

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG




publicidade



Contador de notícias