iG - Internet Group

iBest

brTurbo

Dez motivos para ir à Costa Rica
Um minúsculo país da América Central, espremido entre Nicarágua e Panamá, impressiona o viajante com suas inúmeras, coloridas e explosivas atrações.

Redação iG Turismo

- Dez motivos para ir a Curaçao
- Dez motivos para ir ao Paraguai
- Dez motivos para ir à Cidade do Cabo
- Dez motivos para ir à Basílica de São Pedro
- Dez motivos para ir ao Parque Lage

Antes, a Costa Rica era destino exclusivo de aventureiros mochileiros. Hoje, atrai um publico diverso e sofisticado com boa infraestrutura, resorts de luxo e muita, muita diversão. Quer mesmo dez razões?

VEJA A GALERIA DE FOTOS DA COSTA RICA

1 – Ser banhado por dois oceanos em uma única viagem

Desta água você tem que beber: a Costa Rica é banhada tanto pelo Oceano Pacífico quanto pelo Mar do Caribe (Atlântico) e com apenas 51 mil quilômetros quadrados, pode facilmente ser percorrida de um extremo ao outro. Opte por longas cavalgadas e garanta vistas de tirar o fôlego, tanto do lado oriental quanto do lado ocidental do país.

2 - Mergulhar com raia manta e tubarões-baleia

O Golfo do Papagaio é um dos melhores lugares para realizar maravilhosas imersões: a visibilidade varia de 15 a 30 metros e os aventureiros podem observar animais marinhos de diversos tamanhos e formas: raias manta e chitas, tubarões-baleia e galha-branca, baleias Humpback, tartarugas e peixes.

3 – Ficar na borda de um vulcão

Você não precisa se jogar lá dentro, como oferenda. Mas pode ficar bem pertinho da cratera de pelo menos dois vulcões da Costa Rica: o Poas (mais visitado por estar próximo à capital San Jose e por ser um dos mais ativos) e o Arenal (La Fortuna). Uma visita ao primeiro renderá fotos sensacionais do lago cor azul-turquesa rodeado por colunas de vapor e lava solidificada, no meio da cratera. O segundo impera sobre toda a paisagem, cuspindo fogo “a todo vapor”.

4 – Se estirar ao sol como um lagarto em Manuel Antonio

O Parque Manuel Antonio é o mais visitado por turistas, por oferecer uma série de pequenas e maravilhosas praias e baías, emolduradas por uma verdadeira selva. As mais conhecidas são a Espadilla e a Puerto Escondido. Sua experiência pode ser bem mais agradável aqui, porque, embora ainda conserve uma atmosfera selvagem, também oferece serviços exclusivos de dezenas de hotéis e resorts de luxo que acharam o lugar antes.

5 – Ser surpreendido por uma rã de olhos vermelhos

Vinte e sete por cento da Costa Rica são destinados a parques nacionais e reservas. Portanto, viajante que pisa lá tem necessariamente que pisar na mata. E se você é do tipo turista de primeira viagem no quesito ecoturismo, opte pelo canto verde entre Monteverde e Santa Elena. Há uma boa infraestrutura em meio ao rural e ao selvagem. Caso não fique satisfeito com o espetáculo de beija-flores, plantas e insetos, corra para o El Ranário – uma lagoa privada de... sapos!

6 – Entender que navegar (ou remar!) é preciso

Esqueça o monótono passeio de barco. A Costa Rica poder ser descrita como um parque aquático natural, afinal, é cheia de córregos turbulentos. Para curtir a viagem 100%, uma experiência em rafting é obrigatória. E o melhor lugar para fazer isso é perto da cidade de Turrialba, que oferece aos aventureiros águas nervosas e extremamente limpas. Geralmente o aluguel do bote, boias e afins são oferecidos pelas empresas locais nos próprios hotéis.

7 – Colorir lembranças com borboletas

Borboletas, borboletas, borboletas. Há pelo menos três lugares para você tirar belas fotos na Costa Rica: o Spirogyra Butterfly Garden, a Butterfly Farm e La Paz Waterfall Gardens. O visitante é convidado a observar algumas das mais de dez mil espécies existentes no país, especialmente a borboleta azul metálico que encanta a maioria das pessoas.

8 – Ficar cara a cara com um bicho preguiça no Sky Tram

Cestinhas amarradas a um cabo levam os viajantes para uma expedição na copa das árvores de Monteverde. O trajeto de 1600 metros é percorrido a cerca de 1600 metros de altitude, oferecendo vistas privilegiadas dos vulcões Arenal, Tenório, Miravalles e Orosi, além do Golfo de Nicoya.

8 – Encher a carroça de cacarecos em Sarchí

Uma viagem rápida ao norte de San Jose permite ao visitante conferir um dos vilarejos mais artísticos do país: Sarchí. O local ficou conhecido por produzir o que hoje é o símbolo da Costa Rica: as carretas que, nos primórdios, transportaram os grãos de café para as regiões comerciais. Se você não puder levar um exemplar para casa, ao menos poderá encontrar utensílios domésticos, trabalhos em madeira e outros artesanatos que agradam qualquer turista. São mais de 200 lojas de artesanato.

9 – Comparar o café da Costa Rica com o café brasileiro

Os melhores grãos são exportados, portanto, você provavelmente não provará o melhor café nas ruas. Mas você pode aprender um pouquinho do cultivo visitando as plantações e degustando as melhores safras do Central Valley, perto de San Jose.

10 – Descer, descer, descer

Tente controlar a sua fobia por ambientes fechados em Barra Honda: o parque apresenta um interessante e intrincado labirinto de cavernas. Tente também controlar sua fobia por morcegos, porque lá, eles são os anfitriões. Artefatos pré-colombianos e esqueletos humanos já foram encontrados em algumas reentrâncias mas, se você quiser mesmo assumir o papel de Indiana Jones, terá que se contentar com a caverna Tarciopelo – a única aberta ao público. O turista deve descer os 17 metros acompanhado de um guia.

Leia mais sobre: Costa Rica - ecoturismo - dez motivos para ir.

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG




publicidade



Contador de notícias