iG - Internet Group

iBest

brTurbo

Ilhas Maldivas: conheça esse paraíso antes que seja tarde
Aquecimento global terá como primeira suposta vítima fatal o pequeno país localizado no Oceano Índico, formado por 1196 ilhas.

Redação iG Turismo

Um paraíso na terra pode ser engolido pelo mar nos próximos cem anos. A belíssima República das Maldivas, pequeno país no Oceano Índico, está ameaçada pelo aquecimento global.

VEJA GALERIA DE FOTOS DAS ILHAS MALDIVAS

As 1196 ilhas têm altitude máxima de um metro e vinte aproximadamente e, em todo o arquipélago, nenhum pedaço de terra tem mais de dois metros e meio. Quando os oceanos subirem por causa do aquecimento global, as Maldivas correm o risco de ser o primeiro país a afundar.

Se quiser conhecer todas as belezas desse país, corra. O risco é tão grande que o presidente das Maldivas, Mohamed Nasheed, declarou, em entrevista ao Fantástico, que está à procura de terras em outros países. Ele criou um fundo para comprar essas terras para ter onde recomeçar a história de uma nação. Índia, Sri Lanka e Austrália já foram pensados como alternativas, mas esses países ainda não foram sondados.

Atrações para você planejar sua ida às Ilhas Maldivas não faltam. A cor do mar inesquecível, as belas paisagens, as mordomias dos hotéis da região, como massagens ao ar livre, entre outros mimos, são alguns dos atrativos do local. As ilhas estão agrupadas em 26 atóis.

A capital é Malé, onde vivem cerca de 100 mil pessoas, um terço da população do país, que é o país menos populoso da Ásia e o menos populoso entre os países muçulmanos. Das 1196 ilhas, apenas 200 são habitadas.

Atrações

Os turistas podem se concentrar em Malé para curtir o melhor das Maldivas. Os três atóis próximos à capital, Norte Atol de Malé, Sul Malé Atol e Atol de Ari, oferecem as maiores atrações do país.

Na capital, que tem dois quilômetros de comprimento e um quilômetro de largura, os visitantes poderão visitar inúmeras mesquitas e, à noite, comer nos restaurantes ocidentais que têm por lá. Algumas casas de chá também servem como passeio.

As grandes “estrelas” mesmo são as belas praias, mas os fãs de comprinhas também podem se esbaldar no que os maldivos chamam de Bazar de Cingapura. Trata-se de um conjunto de lojinhas, que comercializam desde o artesanato local até outros itens importados.

Por causa da constante prática de mergulho por lá, há, ainda, lojas que vendem material para mergulho e pesca.

História

As Ilhas Maldivas têm quatro mil anos. Segundo uma lenda, um príncipe cingalês chamado Koimale escolheu a filha do rei do Sri Lanka para se casar, e escolheu uma lagoa das Maldivas para vive com sua família. Ali ele teria se tornado o primeiro sultão.

No século XVI, as ilhas foram dominadas pelos portugueses durante quinze anos (1558/1573), até terem sido expulsos de lá por Muhammad Thakurufaanu Al-Azam, considerado herói nacional pelo povo maldivo.

Em 1965, as Maldivas conseguiram se tornar independentes do Reino Unido e passaram a viver sob o regime do sultanato. Apenas em 1968, ele foi substituído por uma república.

Como chegar

A companhia aérea Emirates oferece voos com conexão em Dubai, de segunda a sexta-feira.

Onde ficar

Não dá para sonhar com as Maldivas sem dinheiro. As ilhas praticamente só têm a oferecer serviços de hospedagem cinco estrelas.

- Hilton Maldivas Resorts & Spa
- Four Seasons Resort
- Soneva Gili

Leia mais sobre: Ilhas Maldivas - aquecimento global.

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG




publicidade



Contador de notícias