Viagem ao sertão sergipano reserva boas surpresas aos turistas

Pescador trabalha na região de Xingó
Getty Images
Pescador trabalha na região de Xingó

Muitas pessoas que viajam a Aracaju aproveitam o passeio para conhecer as belezas do sertão sergipano. O maior dos atrativos é o Cânion do Xingó (ou do Rio São Francisco), mas o caminho até lá reserva boas surpresas aos visitantes. A região de Xingó é formada por trinta cidades, de quatro Estados: Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Bahia. A cidade de Xingó não existe e a mesorregião batizada com este nome possui cerca de 700 mil habitantes.

A distância entre Aracaju e a cidade de Canindé de São Francisco , de onde partem as escunas e catamarãs rumo aos cânions, é de 200 quilômetros. A viagem pode ser feita de van, ônibus de linha e microônibus. O custo médio é de R$ 100 por pessoa, sem a parada na cidade de Piranhas (Alagoas).

No caminho, uma das paradas obrigatórias é uma casinha na beira da estrada, na rodovia que liga Nossa Senhora da Glória a Monte Alegre. Lá, são vendidos, há cerca de dez anos, os doces de Dona Nena. Aos 54 anos, Dona Nena ganhou fama na região graças aos seus 25 tipos de doces caseiros, vendidos todos os dias, das 7 às 18h. A procura é tão grande que são vendidos 10 quilos de cocada por dia. A ambrosia é o outro doce bem procurado. Os preços variam de R$ 2 a R$ 8 (doces) e de R$ 3 a R$ 6 (biscoitos).

O Museu de Arqueologia de Xingó – MAX é outro passeio indicado para quem faz o percurso. Ele já fica em Canindé do São Francisco. A região tem mais de 270 sítios arqueológicos. O MAX funciona de quarta a domingo, das 9 às 16h30. O ingresso custa R$ 3 por pessoa, com meia entrada para idosos e alunos de escolas particulares (alunos da rede pública pagam R$ 1).

Localizada entre Alagoas e Sergipe (a 12 quilômetros de Piranhas e a seis quilômetros de Canindé de São Francisco), a Usina Hidrelétrica de Xingó também pode ser visitada.

Xingó surpreende visitantes com belas paisagens
Divulgação / Turismo Sergipe
Xingó surpreende visitantes com belas paisagens

A encantadora Piranhas

É uma cidade apaixonante à beira do São Francisco e a única encravada no Cânion do Xingó. Piranhas (Alagoas) está localizada a 315 quilômetros da capital Maceió. Nessa cidade foram expostas as cabeças de Lampião e de seu bando, em 1938.

Chegar a Piranhas é uma experiência encantadora. As fachadas das casas são coloridas e a prefeitura é a responsável pela pintura, deixando cada morador escolher a cor favorita. Tombada como Patrimônio Histórico Nacional desde 2003, Piranhas ainda oferece uma variedade de pratos à base de peixes, pitus e outros com inspiração sertaneja, como a galinha caipira e a carne de bode. Um doce típico não poderia ser mais regional: trata-se da coroa-de-frade, feito a partir de um cacto nativo.

Onde ficar em Piranhas:

- Pousada Lampião: (82) 3686-3335 / (82) 8867-3252.
- Pousada Lírio do Vale: (82) 36863145 / (82) 8855-9921.
- Pousada Maria Bonita: (82) 3686-1777.
- Pousada Trilha do Velho Chico: (82) 8856-9752.

Onde comer em Piranhas:

- A Bodega: (82) 3686-1107 / (82) 8862-4022. De segunda a sábado, das 17h30 até o último cliente. Quarta e sábado, há música ao vivo (MPB e forró pé-de-serra, das 21 a 1 da manhã), com couvert artístico de R$ 1 por pessoa.
- Quiosque Beira Rio: (82) 3686-1318. De quinta a terça-feira, das 7 às 19h.
- Restaurante Armazém do Velho Chico: (82) 8865-2314 / (82) 8839-3269. De segunda a sábado, das 17h30 até o último cliente.

Rota do cangaço

A rota, feita todos os dias, menos às terças-feiras, leva os visitantes ao lugar onde Lampião, Maria Bonita e mais alguns cangaceiros de seu bando foram mortos. Ela sai de Piranhas (Alagoas) e o passeio dura quatro horas, ida e volta.

Quem faz os passeios (receptivo e navegação):

- Angico Tour: (82) 8823-3973
- Chicotur – passeios de barco: (82) 8878-8535
- Canistur: (82) 8841-2759
- Jr Tour: (82) 8851-0635


Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo Twitter .


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.