Um roteiro para quem quer conhecer as principais atrações turísticas e levar para casa lembranças em grande estilo

Os pontos turísticos mais famosos do Brasil estão na Zona Sul do Rio. Saia cedo do hotel e escolha uma das opções:

Praias
Começar o dia com um bom mergulho de mar ou uma caminhada no calçadão revigora. No Leme, um dos destaques é o canto da praia, onde está localizado o Caminho dos Pescadores. Copacabana reúne diferentes frequentadores por toda sua extensão, mas os turistas se concentram na altura do hotel Copacabana Palace (Posto 2) e do Hotel Sofitel (Posto 6).

No Arpoador há surfistas em grande escala. Em Ipanema, o Posto 8 é conhecido por atrair banhistas GLS; o Posto 9, a chamada “juventude dourada” que costuma aplaudir o pôr do sol, tocar violão e fazer malabarismos com cordas. O Posto 10 recebe a turma na faixa dos 30. Já no Leblon, o Posto 12 é bastante frequentado por famílias. É nele que está localizado o Baixo Bebê, um quiosque com brinquedos para as crianças em frente à rua General Venâncio Flores.

Como chegar: Metrô estação Arcoverde (Posto 2) e Siqueira Campos (Posto 4), em Copacabana; estação General Osório (Posto 8) em Ipanema, que também é ponto de acesso à praia do Leblon.

Vista do Pão de Açúcar, uma das paisagens mais marcantes do Rio de Janeiro
Getty Images
Vista do Pão de Açúcar, uma das paisagens mais marcantes do Rio de Janeiro

Pão de Açúcar
O passeio aéreo é de tirar o fôlego assim como a vista do alto do morro, com paisagens como as praias do Leme, Copacabana, Ipanema, Flamengo, Leblon, Pedra da Gávea e Corcovado, além da Baía de Guanabara, entre outros. O visitante pode se contentar em conhecer apenas o Morro da Urca (três minutos de passeio em um percurso de 528 metros de cumprimento desde a partida da Praia Vermelha) que mede 220 metros de altura. Quem quiser seguir viagem até o Pão de Açúcar (396 metros de altura) precisa percorrer mais 735 metros de percurso, num total de seis minutos de passeio.

Serviço: Avenida Pasteur, 520, Urca Tel: (21) 2546-8400. A bilheteria funciona diariamente das 8h às 19h50. A última descida do bonde, do Morro da Urca até a Praia Vermelha, é às 21h. Adultos pagam R$ 53 e crianças de 6 a 12 anos, R$ 26. Menores de cinco anos não pagam. Maiores de 60 anos têm 50% de desconto na bilheteria.
Como chegar: de táxi ou ônibus das linhas 511, 512 e 107.

Cristo Redentor

O monumento de 38 metros instalado nos 710 metros do Morro do Corcovado é visita obrigatória para quem está na cidade, afinal, símbolo mais carioca não há. Uma das opções de acesso é pelo Trem do Corcovado, mas é possível chegar de carro ao local. Muitos preferem o trem, pois, além de histórica, a Estrada de Ferro do Corcovado – inaugurada por D. Pedro II em 1884 – atravessa o Parque Nacional da Tijuca, uma das maiores florestas urbanas do mundo que conserva um bom pedaço da Mata Atlântica.

Serviço: Rua Cosme Velho, 513, Cosme Velho. De segunda a domingo, das 9h às 19h, com saídas a cada meia hora. Adultos R$ 36 e crianças de 6 a 12 anos, R$ 18. Idosos e portadores de necessidades especiais têm desconto de 50%. A capacidade do trem é de 360 passageiros por hora. Promoção nos meses de agosto, setembro e outubro: o valor do bilhete será de R$ 18, de segundo a sexta-feira, exceto feriados.
Como chegar: De Metrô, desça na Estação do Largo do Machado e pegar o ônibus integração da companhia metroviária ou qualquer outro que siga em direção ao Cosme Velho (583, 422, 497).

Feira do Rio Antigo

Se a visita à cidade for realizada no primeiro sábado do mês, vale conhecer um dos eventos gratuitos mais charmosos da cidade, a feira do Rio Antigo, na Rua do Lavradio. É um passeio agradável por antiquários e sebos onde também estão expostos objetos de design art decó e artesanatos. Além de um referendado polo gastronômico, num cenário repleto de memórias do Rio de Janeiro, há shows gratuitos que reúnem cerca de 20 mil visitantes e 400 expositores a cada edição.

Serviço: Rua do Lavradio, das 10h às 19h. Gratuito.

Centro histórico

Depois de conhecer pontos turísticos ao ar livre no Rio de Janeiro, reserve um tempinho para conhecer o centro histórico do Rio Antigo. O passeio inclui visitas – algumas gratuitas – a museus, além de parques e regiões bucólicas da cidade.

Museu Nacional de Belas Artes (MNBA)

Instalado no coração financeiro do Rio, sua arquitetura lembra palácios renascentistas franceses – com forte influência do Louvre de Paris, por exemplo. O acervo conta com mais de 70 mil itens. É da instituição uma das maiores e mais importantes coleções de arte brasileira do século 19, com trabalhos de João Zeferino da Costa, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti e Djanira. Seu acervo teve origem no conjunto de obras de arte trazido por D. João VI de Portugal, em 1808. Aproveite o passeio para conhecer a arquitetura da Biblioteca Nacional, do Theatro Municipal, do Palácio Pedro Ernesto (Câmara Municipal do Rio), todos bem próximos.

Serviço: Avenida Rio Branco, 199, Centro. Metrô, estação Cinelândia. Aos domingos, a visitação é gratuita.

A bela cúpula do Centro Cultural Banco do Brasil
Divulgação/Tourism Coromandelvulgação/ Riotur
A bela cúpula do Centro Cultural Banco do Brasil

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

O Centro Cultural Banco do Brasil, instalado em um prédio neoclássico projetado por Francisco Joaquim Bethencourt (arquiteto da Casa Imperial e fundador do Liceu de Artes e Ofícios), preserva até hoje o requinte de suas colunas, ornamentos e do mármore que sobe do foyer pelas escadarias. Porém, não tem nada que se destaque mais do que a cúpula sobre a rotunda. Só esses traços já valem o passeio – e garantem boas fotos. Até setembro, o visitante conta com a mostra internacional Multimeios, de um dos mais influentes músicos do século 20, Miles Davis, concebida pela Cité de La Musique (Paris). Entrada franca. A programação inclui palestras e festival de jazz.

Serviço: Avenida 1º de Março, 66. Tel.: (21) 3808-2020. De terça a domingo, das 9h às 21h.

Bonde de Santa Teresa

Subir ao bairro de Santa Teresa embarcado no centenário bonde que se tornou símbolo do bairro é de tirar o fôlego. Passeio perfeito para encarar os pontos turísticos da capital por outro ponto de vista. O passeio garante, do início ao fim, uma visão privilegiada do Rio de Janeiro. O ponto alto é justamente a travessia sobre os arcos da Lapa, mas cortar as curvas do bucólico bairro de Santa Teresa também é um programa encantador – e divertido. Para percorrer o trajeto leva-se um tempo estimado de 20 minutos. O bilhete custa apenas R$ 0,60.

Em Santa Teresa, aproveite para conhecer o Parque das Ruínas que, entre atividades culturais, oferece belíssima vista da capital, que vai do Centro à orla, partindo do aeroporto Santos Dumont até o bairro da Urca, onde está o Pão de Açúcar. A noite em Santa Teresa é animada, já que o bairro é reduto da boemia e pouso de artistas e intelectuais. Os bares da Rua Almirante Alexandrino são uma boa programação. (Veja onde comer em Santa Teresa)

Centro Cultural Parque das Ruínas: Rua Murtinho Nobre, 169. Tel. (21) 2224-3922. De terça a domingo, das 8h às 18h. Entrada franca.
Estação dos bondes: Rua Lélio Gama, s/nº, Centro.
Como Chegar: Descer na estação de metrô Cinelândia e seguir até a Rua Senador Dantas. A estação fica ao lado do prédio da Petrobras. Os bondes partem com intervalo máximo de meia hora. Aos sábados, às 10h, há um passeio turístico com guia apresentado as atrações do trajeto. Custa R$ 6.

Mirante da Paz (UPP Cantagalo)

Desde que as favelas Pavão-Pavãozinho e Cantagalo ganharam uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), a favela não para de receber turistas. Eles sobem a favela pelo o elevador que liga a rua Barão da Torre ao morro do Cantagalo. Lá em cima, o brinde: uma vista impressionante na qual é possível ver todo o mar da praia de Ipanema, as ilhas Cagarras, a lagoa Rodrigo de Freitas, o morro Dois Irmãos e o Cristo Redentor. Lá em cima é possível comer bem, uma dica é o Restaurante Bella Vista. Chegando lá, procure pelo Jailton dos Santos ou Chevette.

Como chegar: Metrô Ipanema, estação General Osório, o elevador fica no mesmo local e o transporte é gratuito até o alto da comunidade. Por Copacabana, subir a Ladeira Sait Roman. Lá tem uma rampa para o transporte de moradores e turistas.

Compras

Para sofisticados e antenados, a região mais badalada é o quadrilátero formado pelas ruas Visconde de Pirajá, Barão da Torre, Garcia D’Ávila e Anibal de Mendonça, em Ipanema. Além de lojas para decoração, cama, mesa e banho, e antiquários, grifes como Osklen, Ellus Limited, Richard’s, Lenny, Montblanc e Louis Vuitton estão no local. Outro importante ponto de concentração de lojas é a galeria Fórum de Ipanema, com vestidos da Farm, Maria Bonita Extra e British Colony, maquiagens da M.A.C. e joias de Antônio Bernardo.

Galeria Fórum de Ipanema: Rua Visconde de Pirajá, 351, Tel.: 2523-2140. De segunda a sexta, das 8hàs 20h; Sábado, das 8h às 15h.

- Voltar para a matéria principal

** O iG Turismo não se responsabiliza pelos preços divulgados, sugerimos confirmar preços com agências e operadoras de viagens

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.