Além das noitadas de forró, vilarejo capixaba proporciona longas caminhadas a praias desertas e inesquecíveis

Belas praias podem ser conhecidas em caminhadas pela areia, com disposição e coragem para encarar horas sob o sol
Felipe Carneiro
Belas praias podem ser conhecidas em caminhadas pela areia, com disposição e coragem para encarar horas sob o sol
- Descubra: Guia de viagem de Itaúnas

O litoral do Espírito Santo é um dos mais selvagens de todo o Brasil, dono de paisagens de extrema beleza e pouco movimento, apesar de estar muito próximo às principais capitais do País. Ao norte, quilômetros acima da capital Vitória , as praias vão ficando cada vez mais desertas e perfeitas para um período de férias regado à tranquilidade e aventuras junto à natureza.

Os municípios de São Mateus e Conceição da Barra – onde fica Itaúnas , um dos mais procurados locais de férias de todo o Estado – abrigam destinos ímpares para isso. Na região com varrições de restingas e Mata Atlântica, o ecoturismo, aliado ao trekking, é que move toda a estrutura turística. O litoral, que pode se estender até o extremo sul baiano, guarda reservas naturais, enormes dunas e praias paradisíacas. Opções que só podem ser conhecidas em caminhadas pela areia, com disposição e coragem para encarar horas sob o sol.

O pórtico de entrada para o caminho à praia
Felipe Carneiro
O pórtico de entrada para o caminho à praia
Ao sair da pequena vila de Itaúnas, em direção ao portal de entrada para as dunas, tem início a aventura. O primeiro obstáculo é ultrapassar os primeiros bancos de areia, alguns chegando a 30 metros de altura. Daí a necessidade de se carregar apenas água, um alimento leve e, claro, protetor solar durante as caminhadas. Do alto das formações arenosas a vista é incrível para todos os lados que o olhar alcançar. No sobe e desce é possível cruzar a divisa baiana, chegando a praias desertas que recebem a visita do sol o ano inteiro. Caso da praia de Itaúnas, onde, além de poucos quiosques, não se vê mais nada além de mar, areia e céu azul intenso.

- Conheça também: Praias calmas e boa mesa em Vitória

Quem quer encarar um trekking mais pesado deve seguir para o norte, em direção a Riacho Doce , na divisa com a Bahia , até chegar à chamada Costa Dourada . O percurso total (ida e volta) é feito, em média, em seis horas, dependendo do tempo levado para aproveitar toda a paz transmitida pelo silêncio harmonioso, quebrado apenas pelo barulho do mar.

Vista do alto das dunas de Itaúnas
Felipe Carneiro
Vista do alto das dunas de Itaúnas
Ao longo dos 10 km de caminhada a altura das dunas e o sol escaldante não dão trégua e o uso do tênis se mostra primordial. À medida que nos afastamos do ponto de partida pouco se ouve algum som que não seja a própria respiração, concentrada nos passos curtos. O vento, movimentando toda a massa de areia, refresca e disfarça o calor.

No fim do trajeto (de ida), é possível refrescar-se ainda nas águas de um pequeno rio que desemboca por ali. A alimentação é garantida por peixes frescos, assados em pequenas barracas de madeira que servem de apoio para quem chega.

O caminho das dunas de Itaúnas para a praia preservada
Felipe Carneiro
O caminho das dunas de Itaúnas para a praia preservada
O mais sábio é que se planeje os trekkings em dias alternados, para repor as energias e explorar as belezas da paisagem. Afinal, caminhar por dunas é diferente de fazer trilhas em mata fechada, protegidas do sol e com umidade elevada, provocando até alguma desidratação.

Se não quiser se aventurar sozinho, procure pelas agências especializadas em ecoturismo e turismo de aventura, no centrinho de Itaúnas. Sempre há grupos que saem com guias experientes para desbravar a região.

Leia também:

- Panela de barro é tradição em Vitória

- 10 passeios bate e volta saindo de Vitória

- Aproveite os arredores de Vitória

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.