Berço dos principais artistas da arte urbana brasileira, a capital paulista é um verdadeiro museu a céu aberto para os amantes da arte urbana

Forma de expressão típica dos grandes centros urbanos, o grafite, não por acaso, encontrou seu lar brasileiro em São Paulo, a maior metrópole da América Latina. Os Gêmeos, Chivitz e Nunca são alguns dos grafiteiros que deram os primeiros passos na cidade e consequentemente foram deixando suas marcas pelas ruas paulistanas.

Um dia considerado vandalismo, hoje o grafite é perfeitamente aceito como expressão artística, sendo exposto em museus e decorando fachadas de pontos turísticos importantes pelo mundo, como o museu Tate Modern, de Londres, que já teve suas paredes desenhadas pelos Gêmeos.

É pensando nisso que, desde junho deste ano, a Secretaria de Turismo de São Paulo bolou um roteiro que passa pelos principais trechos grafitados da cidade. Basta imprimir o mapa ( aqui ) e sair andando – de preferência com uma boa câmera fotográfica à mão.

Confira alguns dos lugares e obras que fazem parte do trajeto:

Leia Também:
- Volta ao mundo em São Paulo
- 36 horas em São Paulo
- 7 roteiros alternativos em São Paulo

Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo Twitter 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.