Roteiro que vai de Monte Verde (MG) a Visconde de Mauá (RJ) reserva aventuras e muito romance

Localiza-se nas principais cidades das serras da Bocaina e Mantiqueira
Arte iG
Localiza-se nas principais cidades das serras da Bocaina e Mantiqueira

O caminho pela Serra da Mantiqueira, que vai de Monte Verde (MG) até Visconde de Mauá (RJ), passando também por São Paulo, pode inspirar dois tipos de viajantes: os românticos e os aventureiros. A rota – ideal para ser percorrida no inverno, se você estiver acompanhado, e no verão, se a ideia é caminhar pelas montanhas – guarda hotéis charmosos e muitas atrações cheias de adrenalina. Entre um passeio e outro, quem escolher o percurso ainda poderá saborear os pratos típicos dessa região, como trutas, pinhão e toda a sorte de doces caseiros.

A vila que serve como ponto de partida é a pequenina Monte Verde , distrito de Camanducaia (MG), a cerca de 160 km de São Paulo e a 500 km de Belo Horizonte, e pode ser mais bem aproveitada em programas feitos a dois. Por lá, praticamente todas as pousadas têm clima romântico e algumas nem sequer aceitam crianças. Por isso, se a viagem for feita em família, é recomendável escolher com cuidado a hospedagem.

Mas quem quiser se aventurar também terá opções: entre as atrações mais radicais está a Megatirolesa . (Estr. Camanducaia-Monte Verde, s/n. Km 24, tel: (35) 8848-200; R$ 55 por pessoa ), que percorre 450 m em até 50 km/h. Ainda há outros passeios oferecidos pelos hotéis e operadoras locais, como trekkings e aventuras sobre um quadriciclo. À noite, todos encontram-se na avenida principal, a Monte Verde, que concentra bares, lojas e restaurantes.

A viagem pela Mantiqueira continua por Gonçalves , ainda em Minas Gerais, perfeita para quem quer fugir da badalação. Menos conhecida do que suas vizinhas, também tem natureza exuberante. A cidade tem uma das melhores vistas da área e de lá se pode avistar o imenso manto verde que cobre a região. Vale uma pausa para se refrescar ou contemplar as cachoeiras da região.

Para continuar nesse clima de natureza, siga a rota por Santo Antônio do Pinhal , já em São Paulo, igualmente verde e charmosa. Até quem está sem preparo físico poderá caminhar um pouco por lá. Para isso, visite o Jardim dos Pinhais Ecco Parque ( Rodovia SP-046, 2.600, tel: (12) 3666-2021, bairro Sítio Rio das Pedras ). A visita aos jardins custa R$ 30 por casal ou R$ 18 para apenas uma pessoa. A caminhada de duas horas pela montanha precisa de agendamento prévio. Também é possível fazer o circuito de arvorismo de 10 etapas por R$ 50.


PAUSA NA AGITADA CAMPOS DO JORDÃO

O portal de Campos do Jordão destaca a arquitetura típica
Sergio Biagioni
O portal de Campos do Jordão destaca a arquitetura típica

Quer mais badalação? Então não deixe de parar em Campos do Jordão . O bairro de Capivari, centrinho turístico da cidade conhecido por suas construções em estilo alpino, é agitado o ano inteiro. No inverno, no entanto, a cidade fica ainda mais vibrante. Durante a estação, Campos recebe o Festival de Inverno (neste ano ele ocorre até 29 de julho) de música clássica, além de baladas e eventos temporários. A estação também eleva os preços na cidade, e as diárias nos hotéis podem ultrapassar R$ 1 mil.

Veja mais:
Sofisticação em Campos do Jordão

Aproveite a parada para comprar bons chocolates caseiros. Uma das marcas da região é a Montanhês ( Praça São Benedito, 5, Campos do Jordão, tel: (12) 3663 1979; 100g por R$ 18 ).

Os caminhos da Mantiqueira também vão levar a Cunha (SP), cidade conhecida pela cerâmica e pelo número de Fuscas que circulam por suas ladeiras. Ali, conheça o Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha-Indaiá, a 30 km da cidade( acesso pelo km 56,2 da SP-171 p/ Parati, tel: (12) 3111-2353. Entrada a gratuita ).

Por lá é possível fazer três trilhas, mas apenas uma delas dispensa o acompanhamento de um guia. As saídas para as caminhadas ocorrem aos sábados (trilha do Rio Bonito) e aos domingos (trilha das Cachoeiras), às 11h, e é preciso fazer agendamento prévio. As duas duram 3h30, em média.

DESCUBRA A SERRA DA BOCAINA

São José do Barreiro vista da Serra da Bocaina
Divugação
São José do Barreiro vista da Serra da Bocaina

São José do Barreiro , porta de entrada do Parque Nacional da Serra da Bocaina ( tel: (12) 3117-1225; Entrada gratuita. ), é a próxima opção de parada. Para chegar até a reserva é preciso pegar carona em um 4x4, disponível nas agências de viagem na cidade. A MW Trekking ( tel: (12) 3117-1220 ) tem pacote de um dia, que leva os turistas até os principais pontos do parque, como a cachoeira de Santo Izidro. O passeio dura o dia todo custa R$ 100 por pessoa, com almoço.

Os mais animados podem fazer a Trilha do Ouro, caminho que foi usado no século 18 para levar o ouro de Minas Gerais até Angra dos Reis, no Rio. O percurso deve ser planejado e feito com acompanhamento: são 53 km de trilha, que levam três dias para serem vencidos. Os valores são sob consulta.

A vizinha Bananal também pode servir de base para se conhecer a Serra da Bocaina. Vale a parada pelo casario histórico.

Veja mais:
- 11 dicas para uma viagem de carro perfeita

Para continuar no clima de aventura, passe em Itatiaia , já no Rio de Janeiro, onde está o Parque Nacional do Itatiaia ( Estrada Parque Nacional, km 8, tel: (24) 3352-1292/6894; Entrada a R$ 11 por pessoa ). Dividida em parte alta e baixa, a reserva ecológica reúne trilhas de diferentes níveis. As mais conhecidas estão na área mais elevada e levam ao Pico das Agulhas Negras e ao Pico das Prateleiras. Para ambos os percursos é necessário certo preparo e acompanhamento de guia (o parque possui um cadastro com os guias autorizados, basta ligar no local e pedir uma indicação). Evite as caminhadas no frio, quando o risco de neblina é maior.

Quem busca um local com mais opções de hotéis e restaurantes deve seguir para Penedo , distrito de Itatiaia. Marcado pela história dos imigrantes finlandeses, tem como uma das atrações mais conhecidas o minishopping Pequena Finlândia, com construções típicas. Ali, além de lojas, está a Casa do Papai Noel de Penedo ( Rua das Velas, 100, Penedo, tel: (24) 3351-2002. Ingresso: R$ 7 por pessoa. Fecha às quartas-feiras ), decorada com móveis típicos e temas natalinos.

Mais:
- Vai viajar sem pacote? Saiba como organizar sua hospedagem

Vista de uma sacada na Pousada Mauá Brasil, em Visconde de Mauá
Divulgação
Vista de uma sacada na Pousada Mauá Brasil, em Visconde de Mauá

Para terminar a rota em grande estilo, siga para Visconde de Mauá (RJ), distrito de Resende com boas opções de restaurantes e pousadas. Aproveite também para fazer as últimas comprinhas. O quitute típico de lá é o bolo húngaro, que leva nozes, castanha-do-pará, passas e canela. Um dos locais onde é vendido é na Pousada do Bolo Húngaro. Por lá, o doce custa a partir de R$ 15. ( R. Perciliana, 32, tel: (24) 3387-1132 ).

As cachoeiras da região (formada por Visconde de Mauá, Maromba e Maringá), também são boas opções. Uma das mais conhecidas é a cachoeira do Escorrega, a 3 km da vila Maromba. Para chegar até ela é preciso fazer uma trilha de 1.400 m, sinalizada e de nível fácil.

Veja também:
- Onde ficar
- Onde comer
- Vale a pena parar
- Prepare-se para a viagem


(*) Valores apurados em julho/2012


Leia também:
- Está aberta a temporada de inverno em Campos do Jordão
- Concurso Gastronômico de Visconde de Mauá completa 20 anos
- Inverno em Gonçalves

 Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo Twitter