Aproveite a eleição dos melhores petiscos de bar para conhecer face boêmia da cidade

Saiu no último sábado (19) a relação dos vencedores do Comida di Buteco, evento que elege anualmente os melhores e mais criativos petiscos de bar. Ainda que aconteça em 15 cidades simultaneamente – em São Paulo, o evento começa em 1º de junho – foi em Belo Horizonte que o festival encontrou sua casa . O campeão deste ano foi o Patorroco, bar que fica na zona oeste de BH. O petisco era formado por chancliche feito com queijo minas temperado e lagarto na conserva agridoce.

Visitar a capital mineira e não conhecer ao menos um dos 11.500 bares e restaurantes espalhados pelo município é deixar de lado um de seus principais atrativos. Talvez seja o mesmo que ir ao Rio de Janeiro pela primeira vez e não caminhar pelo calçadão de Copacabana.

Mais do que em outras capitais, a confraternização no final do dia faz parte da cultura de Belo Horizonte. Seus habitantes já têm até uma ‘desculpa’ pronta para os hábitos boêmios, como se isso fosse necessário. “Não temos praia, o boteco é a nossa areia”, diz um taxista quando perguntado sobre a quantidade de bares da cidade.

Parte da filosofia do Comida di Buteco é valorizar estabelecimentos que surgiram espontaneamente. Famílias que recebiam os amigos em casa e perceberam que suas habilidades culinárias poderiam dar retorno financeiro.

Gastronomia de qualidade, higiene e bom atendimento são privilegiados em detrimento de ambientes sofisticados. Isso significa que as expectativas por algo moderno e de ambiente rebuscado podem não se concretizar, mas também os preços praticados são mais baixos do que em outros lugares.

Veja também: Belo Horizonte se estabelece como destino cultural

Conheça um pouco sobre os cinco primeiros colocados do Comida di Buteco 2012 em Belo Horizonte e prepare roteiro etílico e gastronômico pela cidade:

1º lugar: Patorroco

O bar Patorroco, no concorrido bairro do Prado, preza pela gastronomia mineira de qualidade e pela tranquilidade. “Não temos música ou qualquer outra atração do tipo. Nosso público gosta de conversar, bater papo”, explica Marcos Mata Machado, dono do bar. Os frequentadores, que têm entre 30 e 40 anos, são, inclusive, responsáveis pela manutenção ou não de alguns dos pratos do cardápio. Segundo Machado, os velhos favoritos acabam sempre ficando.

O bairro abriga, ainda, uma série de barzinhos. Agosto Butiquim (Rua Esmeralda, 298) e Rima dos Sabores (Rua Esmeralda, 522) valem a visita. Galopeira (Av. Tereza Cristina, 175), casa de show recém-inaugurada, é opção para os amantes de sertanejo.

Endereço: Rua Turquesa, 865 – Prado
Telefone: (31) 3372-6293
Horário de funcionamento: segunda a sexta das 17h às 24h; sábados e feriados das 12h às 23h30


2º lugar: Casa Velha

Um pouco fora do circuito turístico, a casa antiga que dá nome ao bar tem decoração aconchegante, toda em madeira de eucalipto. Aberto em 1973, o Casa Velha se destaca principalmente em pratos clássicos como Carne de Panela e Frango à Passarinho. A clientela é bastante heterogênea: grupos de jovens sentam lado a lado com famílias e colegas de trabalho. 

Endereço: Rua Além Paraíba, 400 - Lagoinha
Telefone: (31) 2551-1953
Horário de funcionamento: de segunda a quinta das 17h às 23h; sexta das 17h às 24h; sábado das 15h às 24h; domingos e feriados das 15h às 20h

Mais: Está aberta a temporada de inverno em Campos do Jordão


3º lugar: Bar da Lora

Em meio à confusão do agitado Mercado Central de Belo Horizonte, que reúne desde lojas especializadas em pimenta até animais de estimação, o Bar da Lora é, em si, um ponto turístico. Além de atrair boa parte dos turistas que frequentam o mercado em busca de cachaças artesanais e queijos mineiros, a Lora, dona do bar, tem clientela regular. Vencedor do Comida di Buteco em 2010, o estabelecimento tem nos petiscos o ponto forte.

Endereço: Avenida Augusto de Lima, 744. Mercado Central, loja 115 - Centro
Telefone: (31) 3274-9409
Horário de funcionamento: de segunda a sábado das 9h às 18h; domingos e feriados de 9h às 13h


4º lugar: Autentico's Bar

Em 2008, depois de trabalhar por anos na cozinha do restaurante da mãe “Casa Cheia, Gustavo Luziari abriu o próprio estabelecimento. Com culinária mineira de raiz, o bar, segundo Luziari, foi se moldando de acordo com o Comida di Buteco. No cardápio, os petiscos mais pedidos são aqueles que participam do evento. Famílias e grupos de pessoas na faixa dos 30, 40 anos compõe a maior parte do público deste que, segundo Gustavo, é “um lugar mais para comer mesmo, não tanto para beber”.

Endereço: Avenida Professor Mário Werneck, 895 - Estoril
Telefone: (31) 3378-3215
Horário de funcionamento: de segunda a sexta das 11h30 à 0h; sábado das 14h à 0h; domingo das 14h às 22h


5º lugar: Bar Temático

Bairro que muitas vezes fica de fora do circuito turístico em Belo Horizonte, Santa Tereza tem vida noturna ativa. Entre as melhores opções para petiscar e desfrutar de uma bebida gelada é o Bar Temático. Feijão de corda, manteiga de garrafa e queijo coalho são alguns dos ingredientes recorrentes no cardápio do bar com ares nordestinos.

Pela região, vale ainda uma passada pelo Clube Mineiro da Cachaça (R. Mármore, 373), que contém mais de duas mil garrafas da bebida típica mineira para o deleite dos apreciadores. Os mais animados podem ainda esticar a noite no DePutaMadre Club (Av. do Contorno, 2.028), balada de música eletrônica que reúne os moderninhos da capital mineira. 

Endereço: Rua Perite, 187 - Santa Tereza
Telefone: (31) 3481-4646
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 17h às 0h; sábados, das 10h30 às 0h; domingos e feriados, das 10h30 às 18h

* O repórter viajou a convite de Hellmann’s, patrocinadora do Comida di Buteco

Leia também:

- Walking tour: Explore o Rio a pé

- 36 horas em São Paulo

Fique por dentro das novidades do iG Turismo pelo Twitter

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.