Produtos naturais comuns para os nativos e exóticos para o viajante fazem parte da experiência sensorial no Estado

selo

A bandeirinha vermelha é sinal de açaí. Onde existe uma - e, acredite, elas estão por toda parte do Estado -, pode entrar que a iguaria 100% natural é garantida. Mas em toda Região Norte, nada de misturá-lo com guaraná, granola e rodelas de banana. Lá, açaí é refeição, servido nas mesas das residências e restaurantes com peixe, frango ou carne seca. Escolha seu preferido.

Veja também: O Amapá e sua mistura de tradições

Na região norte do País, açaí é refeição, servido com frango, peixe ou carne seca
Getty Images
Na região norte do País, açaí é refeição, servido com frango, peixe ou carne seca

Outro curinga da culinária amazônica é o tacacá - este, por mais estranho que pareça no começo, você não pode deixar de provar. O preparo leva camarão, o famoso tucupi - caldo amarelado extraído da raiz da mandioca -, jambu, uma erva típica da região, e temperos. É servido numa cuia, para você se "refrescar" no fim da tarde.

Direto da terra

Comprar, provar, pegar nas mãos ou simplesmente ver produtos naturais tão comuns para os locais e exóticos aos nossos olhos enriquece qualquer viagem. Em Macapá, o destino certo para a experiência é a feira do produtor. Há frutas de monte: açaí (sempre ele!), cupuaçu, taperebá, graviola, pupunha - além do palmito, comer a fruta também é comum. Costuma ser cozida e servida quentinha, para acompanhar o café.

Mais: Em Macapá, comércio e lazer no ritmo da maré do Rio Amazonas

Pimentas e farinhas de vários tipos, além dos vidros de tucupi enriquecem a lista dos ingredientes de primeira necessidade - segundo os moradores de lá, claro. E castanhas-do-pará in natura e bombons feitos a partir dela têm espaço reservado.

Outra experiência válida, capaz de fazê-lo apreciar ainda mais a cozinha do Norte, é degustar tais iguarias em pratos bem elaborados. No restaurante Estaleiro (Avenida 1.º de Maio, 52), provei o peixe - um filhote fresquinho - ao molho de taperebá. O prato custa R$ 55 e serve duas pessoas. De pedir para repetir!

Sobremesas do dia a dia, como o creme de cupuaçu ou graviola são uma delícia. Assim como os sorvetes, que naquele calorão todo são imprescindíveis. Prove o de cupuaçu com castanha-do-pará, depois o de tapioca, quem sabe o de taperebá, de bacuri...

Fique por dentro das novidades do iG Turismo pelo Twitter

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.